asdasdasdasd

Baleia azul! Corpo de adolescente é encontrado no São Francisco

por Neya Gonçalves 20 de Abril de 2017 às 19:40
categoria: Policial

(Foto: Reprodução/ TV São Francisco)

Após quatro dias desaparecida  pescadores encontraram na tarde desta quinta feira (20)  o corpo da adolescente de 15 anos boiando no Rio São Francisco, na região do Porto do Jatobá, em Petrolina.  Segundo informações do 5º Batalhão de Polícia Militar, a jovem morava em Juazeiro, na Bahia, e estava desaparecida desde a última segunda-feira (17).

Segundo informações de uma  amiga da família, ela estava participando do desafio da Baleia Azul. Além desse caso, outros cinco estão sendo investigados em Pernambuco pela Polícia Civil e mais dois pela Polícia Federal.

O corpo da jovem apresentava cortes profundos nos braços e na região dos pulsos. Peritos do IML constataram que ela foi vítima de afogamento. Antes de morrer, ela teria deixado uma carta se despedindo da família e pedindo desculpas. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil da Bahia.

Sepultamento

O corpo da adolescente foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Petrolina e alguns parentes já estão cuidando da liberação. O enterro deve ocorrer nesta na manhã desta sexta-feira (21), no cemitério do bairro João Paulo II, em Juazeiro, Bahia. "A família está muito abalada", conta Rita Diniz.

Desafio da Baleia Azul

O jogo, que teria surgido na Rússia há cerca de dois anos, consiste em uma série de 50 desafios diários, enviados à vítima por meio de um aplicativo de mensagens por um mentor ou curador. As tarefas, que podem estimular a automutilação e levar a comportamentos suicidas, são sempre repassadas durante a madrugada. O último desafio é tirar a própria vida. Até agora, oito estados, incluindo Pernambuco, têm casos que podem ter relação com o desafio.

Crimes

Segundo o delegado Jorge Ferreira, da Departamento de Polícia da Criança e Adolescente (DPCA) do Paulista, Região Metropolitana do Recife, os "curadores" do jogo podem responder por vários crimes, como lesão corporal, ameaça e indução ao suicídio.  (Redação Nossa Voz/JConine)