asdasdasdasd

Humberto Mendes diz que dívidas herdadas ultrapassam os R$ 11 milhões

por Simone Marques 16 de Fevereiro de 2017 às 10:59
categoria: Política

Após assumir a prefeitura de Santa Maria da Boa Vista no início de 2017, o prefeito Humberto Mendes esperava encontrar as contas em uma situação menos delicada do que ele mesmo citou ao assumir a gestão. O prefeito disse chamou de caótico como o município está, sem nenhuma ambulância, escolas depredadas, transporte escolar sem condição nenhuma de funcionamento e segundo ele está se desdobrando para melhorar as condições e proporcionar o melhor atendimento para a população.

Sobre a herança deixada pela ex-prefeita Eliane, Humberto revelou que somente da Previdência há uma dívida que ultrapassa os 10 milhões de reais. "Em relação às outras dívidas nós temos Compesa quase 200 mil, Celpe em torno de 300 mil, pra se ter uma ideia as contas da saúde do ano de 2016 não foi paga uma conta se quer no ano passado. Hoje se a Celpe quiser cortar a energia do Hospital Municipal estamos correndo esse risco a qualquer momento, inclusive. Só de combustível pagamos mais de 200 mil e só do mês de Dezembro pagamos mais de 2 milhões em contas da gestão passada", explicou.

O prefeito ainda listou outros débitos que estão pendentes como consignados, folhas de pagamento, que segundo ele, tem dificultado o andamento do seu governo. “Estamos sendo persistentes, trabalhando com uma equipe que faz planejamento pra que possamos em curto espaço de tempo poder caminhar com mais tranquilidade”.

Durante sua campanha Humberto chegou a dizer que faria corte de gastos em sua gestão, ele explicou as medidas que estão sendo tomadas. “Nós iniciamos um recadastramento de servidores dos mais de 1.300, compareceram até o momento em torno de 1.070, os demais estão correndo risco de serem cortados, estamos fechando o cerco para aqueles que não comparecem ao trabalho colocando falta, estamos fazendo auditoria nas contas da prefeitura para que esses custos sejam diminuídos e ter sobra de caixa para poder atender a população”.