asdasdasdasd

Prefeito de Santa Maria diz que maior desafio de sua gestão será a saúde

por Adriana Rodrigues 16 de Fevereiro de 2017 às 14:17
categoria: Política

O prefeito da cidade de Santa Maria da Boa Vista, Humberto Mendes (PTB), esteve no programa Nossa Voz desta quinta-feira (16), para fazer um balanço do primeiro mês de gestão. Além de destacar uma dívida que ultrapassa os R$ 11 milhões, ele respondeu aos questionamentos dos ouvintes, falou das dificuldades e suas prioridades de governo.

Saúde

Para o prefeito o maior desafio é a saúde. Segundo ele, essa é a área que menos recebe recurso do Governo Federal. "A gente precisa economizar em outras áreas para investir na saúde", disse. 

Sobre os relatos de que o hospital não estaria realizando exames laboratoriais, o petebista garantiu que em breve os serviços serão retomados. "Tínnhamos um problema de estrutura, para se ter uma ideia os exames era confecionado por uma máquina de datilografia, uma coisa absurda e por azar essa máquina quebrou", lamentou.

O gestor também adiantou que já está resolvendo a questão do aparelho de raio-x que atualmente está sem funcionamento. "Em breve estará em funcionando. Nós já temos um levantamento. Para se ter ideia a gestão anterior iria gastar R$ 60 a 70 mil, nós pegamos um técnico e vamos gastar somente R$ 10 mil, mudando a voltagem de 220 para 320, sem necessidade colocar transformador".
Humberto garante que até o meio do ano a área de saúde estará sob controle.

Professores 

Acerca da contratação de professores sem magistério e pedagogia para trabalhar no município, Humberto esclarece que não tem conhecimento dessa prática. "Se isso estiver acontecendo, como não posso estar em várias localidades ao mesmo tempo, é difícil administrar um município do tamanho de Santa Maria da Boa Vista eu preciso que me comuniquem, que vamos corrigir essa deficiência.

Concurso Público

O prefeito diz que não tem previsão para certame, mas que está avaliando a necessidade de fazê-lo.

Geração de emprego e renda

Humberto Mendes, também foi indagado sobre as expectativas para geração de emprego. Ele diz que já está buscando emendas parlamentares. De acordo com ele, suas idas a Brasília tem o objetivo de buscar parcerias. "Temos algumas parcerias com o Ministério da Integração, Saúde, Cidades e Educação, pra que possamos buscar recursos para geração de empregos, principalmente na questão da agricultura irrigada. Se não conseguirmos emendas, vamos apertar o cinto para fazermos com recurso próprio".

Segurança Pública

Na oportunidade, o gestor também aproveitou para tranquilizar a população que está assustada com o alto índice de violência na cidade. "Conversamos com o comandante da nossa companhia independente, nesse momento estamos levantando custos para extração de câmeras de monitoramento, estamos fazendo parceria na recuperação de algumas viaturas. Solicitamos ao nosso deputado Fernando Monteiro, que intercedesse junto ao Governo do Estado, no sentido de fornecer viaturas. Já conseguimos duas para o GATI e duas para ROCAM, então estamos trabalhando em parceria com Polícia Militar e vamos firmar também com a Polícia Civil no sentido de coibir a violência em nosso município", informou.

Crise

O prefeito finalizou adimitindo as dificuldades, porém mostrou-se otimista dizendo, que apesar do rombo, não é hora de responsabilizar ninguém, já que o a dívida é do município. "Esse ano será um ano bem difícil, mas a gente está apertando o cinto, cortando gastos, para que possamos investir. Não será fácil, mas a gente acredita que o Brasil ao longo desse ano começa a melhorar a situação econômica, para que possamos ter aumento de FPM. Já estamos vendo com a secretaria da fazenda uma forma de aumentar a nossa participação no ICMS para que possamos no final do ano ter mais recurso. Vamos receber no final do ano  um recurso proveniente a indenização do Fundef, no valor R$ de 35 milhões, e queremos investir em educação", disse.