asdasdasdasd

Vereadores discutem falta de aula em escolas do interior e ajuste salarial dos professores

por Adriana Rodrigues 16 de Março de 2017 às 18:17
categoria: Sertão do Araripe

A reunião ordinária desta terça-feira (14) com vereadores de Ouricuri levantou alguns problemas para um debate mais profundo, apesar da maioria da bancada ser situação, as indicações foram todas aprovadas por unanimidade, e algumas chamaram a atenção por sua importância para melhor qualidade de vida da população. O vereador Raimundo Silva (Dida) cobrou do governo que inicie com urgência as aulas dos anexos das regiões de Siitio Caldeirãozinho e Fazenda Nova no Sítio Tabuleiro, ele disse que entende a importância disso para a comunidade que vem reclamando constantemente porque os filhos ainda não estão na escola.

“Não sei o motivo ainda, chego a conclusão que as aulas não começando traz grande transtorno para os alunos dessas localidades, são vários dias de aulas perdidos, só em um anexo tem 42 anos alunos em Sitio tabuleiro e aind anão começou, eu acredito que agora por diante a secretaria veja a situação que vai trazer benefício, esperamos que aulas comecem mais depressa possível”, disse o vereador

Um outra indicação feira por Adelucia Cléa (presidente da câmara) indica levar um posto policial para o Distrito Barra do São Pedro, ela explicou que o povoado vem sofrendo com furtos e insegurança, como é uma região bem desenvolvida comercialmente precisa de apoio em segurança pública, a vereadora confirmou que pretende encaminhar a indicação para a Secretaria de Defesa Social do Estado e Comando Militar para que ao menos sejam feitas as rondas com a Patrulha Rural.

Entre outras indicações, o vereador e líder da oposição Everaldo Valério chamou a atenção do governo e pediu que enviasse o projeto de lei para corrigir os salários do professores, para o vereador o professor pe

rdeu no reajuste que já está defasado e pequeno, que é preciso reconhecer financeiramente o trabalho de um profissional tão importante.

É um processo que visa corrigir as perdas de acordo com a inflação, o projeto que foi aprovado por Dilma tinha o reajuste de 13, 01% ano passado e hoje chega a 7,64% tem uma defasagem e eu acredito que o município tem condições sim de valorizar e otimizar reconhecendo financeiramente o trabalho do tão importante do professor”, comentou Valério. (Com informações Cidinha Medrado)