asdasdasdasd

Maria Elena comenta briga pela Comissão de Diretos Humanos e pede mais atenção governo estadual para mulheres

por Redação Nossa Voz 20 de Fevereiro de 2019 às 07:58

Em entrevista ao programa Nossa Voz desta quarta-feira (20), a vereadora Maria Elena (PRTB) comentou sobre a reivindicação do vereador Osinaldo Souza (PTB) que quer assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos na Câmara de Vereadores de Petrolina-PE. De acordo com Maria Elena, antes de viajar o vereador manifestou a sua vontade. "Ele deixou dito que queria a presidencia da Comissão de Direitos Humanos. (...) Ele vem de uma bancada de três partidos, mas eles não se articularam bem".

Ainda segundo a vereadora do PRTB, apesar de ter votado em Osinaldo Souza, o nome de Gilmar Santos (PT) para assumir o cargo foi bem aceito entre os membros da comissão. "A gente sabe que a comissão passou esses últimos dois anos trabalhando de uma forma, digamos assim, vagarosa em relação às demandas que chegavam. (...) E diante da vontade de Gilmar, a gente sabendo do afinco dele, da vontade de fazer, porque tem muitas pautas desde o ano passado. Pautas inclusive que não foram resolvidas no seio da comissão (...) porque não houve um empenho dos integrantes. Essas coisas todas levaram o nome de Gilmar a ficar forte. O próprio líder do partido dele (Osinaldo) disse que seria uma incoerência o nome de Gilmar não ser avaliado", pontuou Maria Elena.

Na opinião da vereadora, não vale a pena brigar para reorganizar a comissão. "Se ele (Osinaldo) tiver direito e os líderes aceitarem... mas eu não estimulo ele a fazer isso. Não estimulo porque o voto já foi dado. Eu até pedi a ele ontem pra deixar isso pra lá", contou.

Diferente da maioria dos vereadores, Maria Elena disse que não enfrentou problemas para garantir espaços nas comissões. "Sobre a Comissão das Mulheres existia uma brincadeira velada. 'Deixa com Maria Elena, deixa com Cristina...' Mas aí eles se tocaram porque nós não podemos admitir que os homens tratem as lutas das mulheres como uma coisa menor", declarou a vereadora.

E por falar em luta pelos direitos das mulheres, a vereadora conseguiu aprovar um requerimento para promover uma audiência pública e discutir como asseguar que as leis protetivas (Lei Maria da Penha e Lei do Feminicídio) cheguem a todas as mulheres no município. "A gente sabe que essa violência vem ganhando uma notoriedade, mas não amenizou. Mesmo a grande mídia reservando espaço pra noticiar isso, as mulheres da periferia têm dificuldades. (...) Se os agentes suavizam na ponta, o crime não vai ser julgado com o peso que precisa ter", explicou. 

Maria Elena também teceu críticas ao Governo do Pernambuco. "O governador não inaugura mais delegacias, não tá acontecendo plantão 24 horas na gestão de Paulo Câmara. Cadê o Hospital da Mulher? Nós temos severas queixas e muitos pontos pra cobrar do Governo do Estado", reclamou.

Segurança da Mulher em Petrolina

A vereadora Maria Elena destacou na entrevista ao Nossa Voz o trabalho da Vara da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em Petrolina, que tem como juiz titular Sydnei Alves Daniel. Segundo ela, está tendo mais celeridade na tramitação processual da grande demanda de crimes contra as mulheres na cidade. "São sendo expedidas 12 medidas protetivas por semana em Petrolina. Esse é um número muito expressivo", comemorou.  

A vereadora também cobrou que prefeitura coloque nas ruas a Patrulha Maria da Penha. "A Patrulha não tá circulando. Eu conversei com o secretário Silvestre e ele disse que os Guardas Municipais estão em treinamento para fazer as abordagens. Ele me garantiu que, até março, esse treinamento vai ter terminado e a viatura vai estar nas ruas", informou.

Foto: Milena Pacheco


Osinaldo Souza diz que vai brigar pela presidência da Comissão de Direito Humanos

por Redação Nossa Voz 19 de Fevereiro de 2019 às 14:54

É difícil acreditar, mas depois de uma semana da formação das Comissões Permanentes,  essa novela na Câmara de Vereadores de Petrolina-PE vai ganhar um novo capítulo. É que o vereador Osinaldo Souza (PTB) não gostou de ter perdido a presidência da Comissão de Direitos Humanos para Gilmar Santos (PT).

O vereador contou que no dia da formação das comissões ele não participou da reunião porque precisou viajar para cuidar de problemas pessoais. "Deixei que o líder partidário resolvesse isso. Ele (Manoel da Acosap) disse que na hora não resolveu, não conseguiu resolver a demanda depois e eu agora vim pra resolver", declarou.  

O vereador disse que está insatisfeito com o resultado da comissão. "O PTB tinha a presidência da Comissão de Direitos Humanos, da qual eu estava presidente. Viajei e quando cheguei aqui (...) colocaram o vereador Gilmar Santos como presidente e a mim como secretário. (...) Então não concordei! Eu reivindiquei porque o regimento diz que tem que se obedecer a proporcionalidade. Alguém entende que a proporcionalidade é número de vagas, eu entendo que a proporcionalidade tem que seguir o número de vagas e tem que seguir os cargos principais nas comissões", explicou o vereador.

Osinaldo Souza ainda disse que está reivindicando o espaço que o partido merece na Casa Plínio Amorim. Questionado sobre qual o legado deixado por ele quando esteve à frente da Comissão de Direitos Humanos o vereador respondeu apenas que fez "a defesa intransigente do direitos humanos de verdade. Sempre defendi os direitos dos cidadãos de Petrolina e quero continuar defendendo", afirmou o vereador do PTB.

O vereador Osinaldo Souza declarou ainda que não fez acordo com o PT sobre as comissões e que não vai desistir do cargo. "Eu não fiz acordo nenhum com o PT pra poder compor essas comissões. Se alguém do meu partido fez e vai ter que responder por isso", finalizou.


Apesar de denúncias do "laranjão" do PSL, vereador Gabriel Menezes garante que não sai do partido

por Redação Nossa Voz 19 de Fevereiro de 2019 às 14:20

As denúncias de supostas candidaturas laranja do PSL aqui em Pernambuco é um dos assuntos mais comentados da imprensa em todo o Brasil e na Câmara de Vereadores de Petrolina não é diferente. Na sessão desta terça-feira (19) vários veículos de imprensa tentaram uma declaração do vereador Gabriel Menezes (PSL) sobre o caso, afinal além de integrar o partido, ele também foi canditado a deputado nas últimas eleições.

Famoso por não fugir de debates, Gabriel Menezes preferiu não se manisfestar sobre o caso. O vereador anunciou apenas que na próxima sessão, na quinta-feira (21), ele traria para a tribuna "fatos novos". 

Questionado se um dessas novidades seria a sua saída o PSL, Menezes disse com exclusividade ao Nossa Voz que isso não está nos planos dele. É que, segundo o vereador, deixar o partido significa também abandonar a cadeira na Casa Plínio Amorim.

Agora o que resta é aguardar esses "fatos novos" que o vereador garantiu que vai apresentar.

Foto: Nossa Voz


Câmara de Petrolina: Pauta da sessão de hoje (19) tem projetos, requerimentos e indicações

por Redação Nossa Voz 19 de Fevereiro de 2019 às 08:09

Na sessão desta terça-feira (19) na Câmara de Vereadores de Petrolina-PE estão previstos na pauta requerimentos, algumas indicações, um projeto de lei pra denominação de praça pública no bairro Jardim Maravilha e um projeto de decreto que concede título de cidadã petrolinense a jornalista Mônia Ramos.

Entre os requerimentos destaque para a solicitação da vereadora Cristina Costa (PT) que pede informações sobre a ação da Guarda Civil de Petrolina no Restaurante Popular, onde agentes usaram spray de pimenta para conter e retirar do local um cidadão alcoolizado. Esse caso foi levado à Tribuna pela vereadora na sessão da última quinta-feira e, inclusive, a prefeitura do município informou que a situação está sendo apurada. 

O vereador Gilmar Santos também encaminhou ao prefeito Miguel Coelho (PSB) e o Secretário de Planejamento e Gestão Administrativa, Plínio Amorim um requerimento para que sejam prestadas informações sobre as obras paradas no município com discriminação dos valores gastos e previsão de término ou de retorno dos trabalhos.

Foto: Reprodução Internet


Projeto em tramitação pede mais transparência nas multas de trânsito de Petrolina

por Redação Nossa Voz 13 de Fevereiro de 2019 às 08:52

Na sessão desta terça-feira (12) da Câmara de Vereadores de Petrolina-PE, a vereadora Cristina Costa (PT) apresentou um projeto de lei que exige que seja divulgado no Portal da Transparência do município a destinação de valores de multas aplicadas pela Ammpla. De acordo com o texto, todo mês a prefeitura deve tornar as infrações de trânsito e os valores aplicados como informações de domínio público.

“O pessoal fala muito de que tem muitas multas e não dá pra gente aqui responder se isso procede ou não. Então, quando você traz um projeto de lei pedindo transparência e que vai estar lá no Portal da Transparência o montante de multa que acontece no mês em Petrolina e pra onde é repassada essas multa, você tem a oportunidade pra que a sociedade possa perceber realmente se há uma indústria de multa aqui, saber como está sendo investido e pra trazer esses recursos pro trânsito”, justificou a vereadora.

O projeto está em tramitação nas Comissões da Câmara. Depois de receber os pareceres, segue pra votação.


Depois de muita polêmica, comissões são formadas na Câmara de Petrolina; Confira a lista

por Redação Nossa Voz 11 de Fevereiro de 2019 às 16:49

Depois de dois adiamentos, a reunião para decidir os nomes das Comissões Permanentes foi realizada na manhã desta segunda-feira (11) na Câmara de Vereadores de Petrolina-PE. O Nossa Voz teve acesso à relação completa. Ao todo são nove comissões e apenas os vereadores que não fazem parte da Mesa Diretora podem integrá-las.

Confira a lista completa:  

Justiça, Redação e Legislação Participativa

Presidente - Ruy Wanderley (PSC)

Relator        - Manoel da Acosap (PTB)

Sec.            - Zenildo do Alto do Cocar (PSB)

Supl.           - Elias Jardim (PHS)

Finanças e Orçamento

Presidente - Ronaldo Silva (DEM)

Relator        - Zé Batista da Gama (PDT)

Sec.            - Osinaldo Souza (PTB)

Supl.           -  Zenildo do Alto do Cocar (PSB)



Obras e serviços públicos

Presidente - Rodrigo Araújo (PSC)

Relator        - Zé Batista da Gama (PDT)

Sec.            -  Zenildo do Alto do Cocar (PSB)

Supl.           - Osinaldo Souza (PTB)

Educação, Cultura , Esporte e Juventude

Presidente - Maria Elena Alencar (PSB)

Relator        - Cristina Costa (PT)

Sec.            -  Ruy Wanderley (PSC)

Supl.           - Gabriel Menezes (PSL)

Saúde e Assistencia Social

Presidente - Gilberto Melo (PR)

Relator        - Manoel da Acosap (PTB)

Sec.            - Zenildo do Alto do Cocar (PSB)

Supl.          - Domingos de Cristália (PSL)

Direitos Humanos e Cidadania

Presidente - Gilmar Santos (PT)

Relator        - Paulo Valgueiro (MDB)

Sec.            - Osinaldo Souza (PTB)

Supl.          - Maria Elena Alencar (PSB)

Defesa dos Direitos da Mulher

Presidente - Cristina Costa (PT)

Relator        - Maria Elena Alencar (PSB)

Sec.           - Paulo Valgueiro (MDB)

Supl.          - Alex de Jesus (PRB)

Agricultura, Interior e Meio Ambiente

Presidente - Gabriel Menezes (PSL)

Relator       - Gilberto Melo (PR)

Sec.           - Elismar Gonçalves (MDB)

Supl.          - Alex de Jesus (PRB)

Defesa e Proteção ao Direito da Criança e do Adolescente

Presidente - Alex de Jesus (PRB)

Relator       - Ruy Wanderley (PSC)

Sec.           - Cícero Freire (PR)

Supl.          - Gilmar Santos (PT)

 



 


Vereador Cícero Freire aciona a justiça pra continuar como líder do PR em Petrolina

por Simone Marques 11 de Fevereiro de 2019 às 10:00

Nesta segunda-feira (11) a briga pelas Comissões Permanentes da Câmara de Vereadores de Petrolina-PE deve ter o último e definitivo capítulo. Daqui a pouco, às 10h começa a reunião com os líderes dos partidos para decidir quem vai ficar no comando da comissões. E por falar em liderança, os vereadores do Partido da República (PR) de Petrolina ainda não entraram em acordo e o caso foi parar na justiça.

No último dia 8, o vereador Cícero Freire recebeu um ofício notificando que ele não é mais o líder do partido em Petrolina. Quem assumiria a liderança seria o vereador Gilberto Melo, que inclusive renunciou ao cargo na mesa diretora pra ficar no comando do partido. Agora Cícero Freire acionou a justiça para continuar na liderança municipal do PR.

Na liminar, Freire pede que o presidente da Casa Plinio Amorim, Osório Siqueira (PSB), se abstenha de declarar a perda do posto de líder do partido ou que a decisão seja anulada, determinando a imediata recondução Cícero Freire à liderança do PR. Cícero Freire argumenta que o partido lhe concedeu quatro anos de liderança, por isso ele tem o direito de permanecer no posto até 2020.


Vereador nega manobra pra beneficiar base de Miguel Coelho na briga pelas comissões

por Redação Nossa Voz 7 de Fevereiro de 2019 às 15:00

Nesta semana o vereador Gilberto Melo (PR) anunciou a polêmica renuncia ao cargo de 2º vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Petrolina-PE. No ofício entregue ao presidente da Casa Plínio Amorim, Osório Siqueira (PSB), a motivação do pedido teria sido de ordem pessoal. Hoje (07), no programa Nossa Voz, o vereador esclareceu a situação.

De acordo com Gilberto Melo, o líder estadual do PR, Anderson Ferreira, fez o convite ao vereador para que ele assumisse a liderança no município. "O presidente estadual do partido quer que eu seja líder do partido em Petrolina. Eu tinha acabado de assumir (o cargo na mesa diretora), fiz uma reflexão, conversei com Osório e decidi sair", contou o verador.

Sobre a saída de Cícero Freire da liderança municipal do PR, Gilberto disse que isso ainda está em negociação. "Acho que o diálogo vai pernanecer e vamos resolver esse embate", declarou Gilberto Melo.

Além de responder pelo partido, a liderança também dá poder de indicação das Comissões, que aliás estão muito disputadas, até mesmo dentro da base do prefeito Miguel Coelho (PSB). O cometário nos bastidores da Câmara é de que a renuncia de Gilberto segue uma orientação do prefeito de Petrolina, que quer garantir que os vereadores aliados consigam comandar as Comissões Pernamentes. Mas o vereador negou essa informação. "A mim ele (Miguel) nunca pediu. Tenho um respeito muito grande, fui eleito na base, sou homem de grupo e eu acho que a gente tem que discutir sim. Mas esse pedido ele não fez", assegurou.

Gilberto Melo também aproveitou pra dizer que vai brigar para estar à frente de duas comissões: Saúde e Agricultura. E alfinetou os vereadores da base governista que, segundo ele, estariam agindo como oposição. "Tem vários vereadores que diz que é da base, mas se faz de oposição. (...) Eu acho que esse embate é normal, só discordo dos vereadores da base se juntar com a oposição pra discutir", afirmou.

O vereador do PR garantiu que vai brigar pelo governo Miguel Coelho na disputa pelas comissões. "Eu não penso em mim próprio, penso na população", finalizou Gilberto Melo.


Preocupação com os rejeitos de Brumadinho no Velho Chico entra na pauta da Câmara de Petrolina

por Redação Nossa Voz 7 de Fevereiro de 2019 às 08:19

Hoje (07) é dia de sessão na Câmara de Vereadores de Petrolina-PE. Na pauta não há projetos para serem votados, apenas um requerimento e algumas indicações. O requerimento é do vereador Cícero Freire (PR) que solicita do Governo do Estado que interceda junto ao Governo de Minas Gerais e ao Ministério do Meio Ambiente, para que sejam instaladas, em regime de urgência, telas de contenção dos rejeitos que estão descendo no Rio Paraopeba. O objetivo é evitar que esses resíduos sólidos não cheguem às águas do Rio São Francisco. 

Entre as indicações, vários pedidos de melhorias de pavimentação, tapa buracos, limpeza de vias, patrolamento, alterações no trânsito, instalação de corredor de ônibus, reforma de espaços públicos, além da compra de fardamento e protetor solar para os fiscais de transporte e agentes de trânsito.


Vereador Gilberto Melo renuncia ao cargo na mesa diretora

por Redação Nossa Voz 6 de Fevereiro de 2019 às 16:31

O vereador Gilberto Melo (PR) renunciou ao cargo de 2º vice da mesa diretora da Câmara de Vereadores de Petrolina-PE. De acordo com o ofício entregue ao presidente da Casa, Osório Siqueira, o motivo da renúncia é de ordem pessoal.

Se permanecesse no cargo, o vereador integraria a mesa diretora até o final do mandato, em 2020. 

Foto: Reprodução Internet