asdasdasdasd

Vereador Ronaldo Cancão diz que CPI foi instaurada porque Comissão de Saúde não cumpriu seu papel

por Karine Paixão 14 de Maio de 2018 às 10:21


Numa entrevista contundente, vereador Ronaldo Cancão afirma que CPI do Dom Malan será instaurada porque Comissão de Saúde não cumpriu o seu papel em um ano e seis meses. 

Segundo durante a sessão da última quinta-feira (10) o vereador reforçou que a Comissão Especial de inquérito vai investigar as denúncias feitas sobre casos de negligência no Hospital Dom Malan. O parlamentar relata que já busca junto a delegacia regional da Polícia Civil os inquéritos abertos sobre a morte de mães e crianças naquela unidade de saúde. “O requerimento para instituir a comissão foi aprovado por 16 votos favoráveis contra dois contrários, baseado no fato ocorrido, o óbito da jovem de 15 anos (…) A comissão é para apurar os fatos não a instituição porque não temos o poder de investigar a instituição”, destacou Ronaldo Cancão. 

Questionado sobre as declarações de que vai investigar os fura filas em hospitais públicos de Petrolina, Ronaldo Cancão garante que a CPI do Dom Malan tomará providências drásticas no sentido de coibir tal prática, frequente nas unidades de saúde da cidade. “Eu não tratei pelo nome de vereador, eu disse que tem pessoas que são usurpadoras do SUS. Nessa investigação nós também vamos solicitar ao Ministério Público para investigar a facilidade que algumas pessoas têm de colocar pacientes a frente. É no Hospital Dom Malan, é no Traumas, é em todo setor. Vamos pedir para o Ministério Público para apurar essa investigação. Quem é o servidor que está recebendo toquinho e está colocando gente na frente? Quem é o servidor que na madrugada está recebendo telefona para colocar gente na frente para fazer cirurgia? Quem é no Traumas, quem é no IMIP? E agora vai ficar a critério do Ministério Público para fazer essa investigação”. 

Por fim, Ronaldo Cancão disparou a metralhadora contra a Comissão de Saúde da Câmara de Petrolina que, segundo ele não cumpriu o seu papel em um ano e seis meses e que por isso a Comissão Especial precisou ser formada. “A Comissão de Saúde teve nesse período todas as prerrogativas de fazer o seu trabalho. Se a Comissão de Inquérito Especial foi instalada foi porque? Porque senão quem tinha feito o relatório e encaminhado ao Ministério Público teria sigo a Comissão da Saúde. Talvez tenham buscado os mecanismos errados, se tem os fatos eles devem chegar a Justiça”, ponderou.