asdasdasdasd

Ministro Fernando Filho diz que CHESF não tem condições de cuidar do Rio São Francisco

por Redação Nossa Voz 25 de Setembro de 2017 às 08:50
categoria: Cotidiano


O Ministro de Minas e Energia, Fernando Filho, aproveitou anúncio da duplicação da Avenida Sete de Setembro, na última sexta-feira (22), para falar sobre um assunto muito polêmico e que tem gerado discussões entre políticos e especialistas: a venda de parte dos ativos da Eletrobras, que detém cerca de 50% das linhas de transmissão do país e possui subsidiárias nas áreas de geração e distribuição de energia.

O ministro explicou que um dos motivos da privatização é um programa de revitalização para o Rio São Francisco. Ele afirmou que a briga é grande, mas que, ao final desse processo, o Brasil terá uma das maiores empresas de energia do mundo. “Eu jamais iria topar um projeto de privatização como a Eletrobras, com a CHESF junto, se não viesse junto um programa de revitalização do rio como o que vamos apresentar. A Chesf não tem condições de cuidar do rio como ele precisa”, destacou o ministro, mas não deu detalhes sobre o programa. A Chesf apresentou um prejuízo de R$ 476 milhões em 2015.

A companhia, entretanto, possui efetivamente apenas a Usina de Sobradinho, principal reservatório e responsável pela produção de boa parte da energia elétrica produzida no Nordeste. O restante das usinas pertence à União.

Gabriela Canário