asdasdasdasd

Movimentos sindicais vão às ruas de Petrolina protestar contra a Reforma Trabalhista

por Redação Nossa Voz 10 de Novembro de 2017 às 10:14
categoria: Cotidiano

Entra em vigor neste sábado (11), a nova lei trabalhista, que traz mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). De acordo com o Ministério do Trabalho, as novas regras valerão para todos os contratos de trabalho vigentes. Contra a decisão do Governo, movimentos sindicais se reuniram hoje (10), na Praça do Bambuzinho, em Petrolina, onde ocorre a concentração e posteriormente movimentação pelas principais ruas da cidade.

De acordo com o coordenador da Frente Brasil Popular de Petrolina, Robson Nascimento, a população deve se opor à decisão e lutar pelos direitos. “Não aceitamos esse retrocesso, nunca se viu tanta retirada de direitos. A reforma trabalhista é para se descreditar a lei porque ela não vai ter mais valor, o que vai prevalecer é a vontade do patrão. Direitos não se reduz, amplia-se. A gente não pode ficar sem protestar”, destacou.

As alterações na Lei mexem em pontos como férias, jornada, remuneração e plano de carreira, além de implantar e regulamentar novas modalidades de trabalho, como o home office (trabalho remoto) e o trabalho intermitente (por período trabalhado). “A gente está vendo as lojas fechando em nossa cidade porque os direitos estão sendo tirados. O povo de petrolina que se orgulhava do cenário está envergonhado com os políticos da cidade”,avaliou Robson. O projeto engloba ainda mudanças nos processos trabalhistas e no papel dos sindicatos, tornando mais rigoroso o questionamento de direitos trabalhistas na Justiça e retirando a obrigatoriedade de pagar a contribuição sindical.

Com informações do G1