asdasdasdasd

RuY Wanderley nega pressão do seu grupo político e garante que decisão de e não disputar vaga na ALEPE foi só sua

por Adriana Rodrigues 8 de Agosto de 2018 às 08:00
categoria: Eleições 2018

Depois da ex-vereadora Maria Elena (PRTB), Pérsio Antunes (Solidariedade), retirarem suas pré-candidaturas ao legislativo estadual, foi a vez do vereador Ruy Wanderley (PSL), anunciar sua desistência. Na sessão desta terça-feira (07), o parlamentar confirmou a informação.

Mesmo com tantos comentários nos bastidores políticos, ele garantiu não ter sido vítima de pressão. Presidente da legenda em Petrolina, Ruy afirmava, antes do período das convenções partidárias, que sua possível candidatura a Assembleia Legislativa estaria a serviço da legenda promovendo sua divulgação e expansão.

O que motivou a decisão, segundo ele, foi ter feito as contas e percebido que não é possível eleger-se apenas com os votos em Petrolina, considerando inviável convencer o eleitorado em outros municípios. "Entendemos que nossa candidatura poderia ter uma votação expressiva em Petrolina, mas a gente não tem o direito de inviabilizar o projeto político do nosso grupo político. Quero deixar claro, não teve pressão de ninguém. Foi uma decisão, única e exclusivamente minha. Até minha família ficou surpresa. Eu não vou entrar em uma disputa para não ter sucesso.Eu só seria candidato se pudesse garantir minha eleição. Eu não tenho essa vaidade de colocar meu nome para ser apreciado pelo povo de Petrolina e pernambucano. A minha condição de pré-candidato para disputar um pleito na Alepe, seria se tivesse condições políticas e eleitorais. Quero continuar trabalhando por Petrolina", justificou.

Em Petrolina permanecem à disposição: Lucinha Mota (PSOL), Antônio Coelho (DEM), Cristina Costa (PT), Edvaldo Landim (PSOL), Socorro Lacerda (PCdoB), Andrea Lóssio (REDE), Cícero Freire (PR), Dulcicleide Amorim (PT), Osinaldo Souza (PTB), Coronel Leite (PP), Gabriel Menezes (PSL) e Lucas Ramos (PSB) pleiteando a reeleição.