asdasdasdasd

Correios mudam estratégia e vão entregar mais encomendas do que cartas

por Simone Marques 17 de Fevereiro de 2018 às 08:00
categoria: Nacional



Neste ano, pela primeira vez na história, os Correios devem entregar mais encomendas do que cartas. Para dar conta do crescimento desse tipo de serviço e aumentar a participação dessa fonte de receita no caixa da companhia, a empresa estatal tem passado por uma série de mudanças nos últimos três anos, intensificadas a partir de 2017.

O resultado da área de encomendas está diretamente ligado ao crescimento das compras pela internet. Os dados ainda não estão finalizados, mas a previsão é que 2017 tenha alcançado vendas de R$ 48,8 bilhões — expansão de cerca de 10% em relação ao ano passado. Levantamento feito no primeiro semestre de 2017 mostra que os fretes pagos nas compras on-line somaram R$ 1,03 bilhão. O valor médio do frete por compra nesse canal é de R$ 29,93.

Para pegar carona em um mercado com crescimento constante, a empresa vai investir, até 2020, cerca de R$ 440 milhões na implantação de dez sistemas automatizados de triagem com o objetivo de triplicar a capacidade de processamento das encomendas e aproveitar o aumento da demanda. Sem esse tipo de apoio, os Correios poderiam ter problemas de falta de capacidade de processamento de pedidos. No ano passado, por exemplo, foi batido o recorde de 1 milhão de encomendas entregues por dia.

Mas não são apenas os centros de triagem que estão contando com um empurrão tecnológico para dar conta do aumento da demanda no segmento de encomendas. Os Correios também colocaram tecnologia nas mãos dos carteiros. Desde dezembro e até o fim de fevereiro, 58.679 profissionais passarão a usar smartphones no trabalho de rua. A ideia é que o rastreamento das entregas seja feito em tempo real e não dependa mais que o profissional volte a uma das agências ou centro de distribuição para atualizar o passo a passo da mercadoria. O investimento nos celulares foi de R$ 20 milhões.

Chefe do Departamento de Encomendas e E-commerce dos Correios, Lemuel Costa e Silva explica que o atendimento ao comércio eletrônico se tornou uma das prioridades dentro da empresa. “Por isso temos investido em novos serviços e em mais funcionalidades para o usuário e para as lojas virtuais. Em um futuro muito próximo, nossos profissionais vão deixar de ser carteiros para serem ‘pacoteiros’”, explica.

Além de melhorar a entrega convencional, os Correios precisaram investir em outras formas de atender ao consumidor do comércio eletrônico que não tem como receber seus produtos em casa. Pesquisa feita pela própria empresa mostrou que cerca de 20% dos brasileiros não compram nas lojas virtuais por falta de opção à entrega tradicional, no domicílio.

Por isso, os Correios decidiram incluir nos seus serviços a opção do “Clique e Retire”. Os sites da Netshoes, do Ponto Frio e das Casas Bahias (bandeiras da Via Varejo) oferecem como opção ao cliente, no momento da escolha do frete, a possibilidade de pegar o produto em uma agência dos Correios. Em breve, a Casa&Vídeo passará a oferecer a mesma opção e os Correios também estão em negociação com a B2W, dona do Submarino, Americanas e Shoptime. Por enquanto, o “Clique e Retire” funciona em 112 agências de São Paulo, que trabalham em horário estendido até o período noturno e fim de semana. No Brasil, até agora são 450 unidades que fazem parte dessa modalidade de entrega.

Para que os Correios oferecessem mais essa opção para o comércio eletrônico, foi preciso investir em ferramentas tecnológicas que permitissem a comunicação com as lojas virtuais. O plano de Costa e Silva é ambicioso. “Queremos ter a adesão de todos os grandes marketplaces até o fim do primeiro semestre.”

Mas Costa e Silva sabe que não basta levar os clientes do e-commerce para as agências dos Correios. É preciso que eles tenham um atendimento especial — hoje, o tempo médio para o atendimento, seja qual for o serviço, é de 20 minutos. Por isso, já está em estudo a possibilidade de criar uma fila exclusiva para o “Clique e Retire”.

Como a entrega de mercadorias pode ser cada vez um desafio maior por conta do volume e das mudanças nos grandes centros urbanos, Costa e Silva explica que os Correios estão colocando em prática outros dois serviços. Um deles é a caixa de correio inteligente, instalada pelos condomínios onde não há porteiros. O carteiro tem a chave das portas e coloca as mercadorias sem ter de acionar o morador do edifício. Até agora o serviço está em operação apenas em parte das cidades de Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, mas a intensão é ampliar a oferta.

Outra forma de levar o serviço de entrega de encomendas até o cliente será por meio dos lockers — armários parecidos com os que são usados em vestiários de academias e clubes. O conceito, muito conhecido nos Estados Unidos e parte da Europa, passou a ser adotado recentemente por algumas redes varejistas, como as Casas Bahia e o Ponto Frio. Nele, a compra é feita pelo site e o pedido é entregue no locker escolhido pelo cliente, de acordo com a localização. Os Correios estão em fase de licitação para a compra de 100 armários e, segundo Costa e Silva, eles deverão estar em funcionamento no segundo semestre de 2018. São Paulo será a primeira cidade a contar com a novidade.(Diario de PE)


Petrobras anuncia alta de 1,50% no preço da gasolina e queda de 0,80% no diesel

por Simone Marques 17 de Fevereiro de 2018 às 08:00
categoria: Nacional

A Petrobras anunciou um novo reajuste para os combustíveis, com aumento de 1,50% no preço da gasolina nas refinarias e queda de 0,80% no do diesel. Os novos valores valem a partir do sábado(17). 

A nova política de revisão de preços foi divulgada pela petroleira no dia 30 de junho de 2017. Com o novo modelo, a Petrobras espera acompanhar as condições do mercado e enfrentar a concorrência de importadores. 

Em vez de esperar um mês para ajustar seus preços, a Petrobras agora avalia todas as condições do mercado para se adaptar, o que pode acontecer diariamente. 

Além da concorrência, na decisão de revisão de preços, pesam as informações sobre o câmbio e as cotações internacionais.


Inclusão de pessoas em grupos de WhatsApp sem consentimento prévio pode virar caso de polícia

por Simone Marques 14 de Fevereiro de 2018 às 16:16
categoria: Nacional

Você alguma vez já se sentiu constrangido ao ser incluído em um grupo de WhatsApp, sem consentimento prévio? Já saiu de comunidades online e na sequência foi adicionado novamente sem que quisesse? Pois em breve, esse tipo de atitude pode ser proibida pela legislação brasileira. Na última semana, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal aprovou um projeto de lei que torna infração passível de multa a inclusão de pessoas, sem consulta, em grupos virtuais de redes como o Facebook e o WhatsApp, por exemplo. 

De autoria da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), a proposta pretende alterar o Marco Civil da Internet para “exigir o prévio consentimento do usuário nos processos de cadastramento e envio de convites para participação em redes e mídias sociais”. 

De acordo com o projeto, caberá à rede social ou ao aplicativo realizar, em seu banco de dados, o armazenamento do consentimento dado pelos usuários ao serem incluídos em comunidades. Caso não tenha existido autorização prévia, o provedor terá a obrigação de reparar os danos decorrentes do uso indevido dos dados do internauta. 

A proposta que passou pela CCJ com duas emendas do relator, senador Romero Jucá (PMDB-RR), foi encaminhada para a Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática. Lá, se for aprovada, pode ser enviada ao plenário, para outra comissão ou diretamente para a sanção presidencial.(Agência do Rádio)


Gasolina sobe 2,44% e vira item de maior pressão sobre IPCA de janeiro, diz IBGE

por Simone Marques 8 de Fevereiro de 2018 às 16:00
categoria: Nacional

O encarecimento da gasolina puxou a alta de 1,10% nas despesas das famílias com Transportes em janeiro, segundo os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os combustíveis ficaram 2,58% mais caros no mês. 

O litro da gasolina subiu 2,44%, item de maior impacto sobre o IPCA de janeiro, o equivalente a uma contribuição de 0,10 ponto porcentual para a taxa de 0,29% de inflação do mês. O etanol aumentou 3,55%.

Ainda em Transportes, a tarifa de ônibus urbano subiu 1,36% em janeiro, enquanto a de ônibus intermunicipal teve elevação de 1 80%.

Por outro lado, as passagens aéreas recuaram 1,35% em janeiro, após o salto de 22,28% registrado em dezembro. (Diario de PE)


Correios aumentam taxa de serviço de importação de mercadorias

por Simone Marques 5 de Fevereiro de 2018 às 16:20
categoria: Nacional



A partir desta segunda-feira (5), o despacho postal será reajustado de R$ 12 para R$ 15. De acordo com os Correios, o valor do serviço não sofreu nenhuma alteração desde a sua implantação, em outubro de 2014. “Na área de encomendas, os Correios concorrem com empresas privadas e o cálculo do reajuste é baseado na variação dos custos, nas tendências do mercado e na evolução do cenário comercial de livre concorrência”, informou a empresa.

O despacho postal é o valor pago pelos importadores em razão da prestação dos serviços de suporte postal e apoio administrativo às atividades de tratamento aduaneiro (entrada e saída de mercadorias, em aeroportos e fronteiras). O valor tem o objetivo de cobrir os custos com o processo de recebimento dos objetos, a inspeção de raio X, armazenagem, o recolhimento dos impostos, a comunicação com destinatário e remetente, além da devolução da encomenda quando o destinatário não faz o pagamento dos tributos.

Desde 22 de janeiro de 2018, todas as encomendas internacionais cuja declaração de importação for registrada na plataforma eletrônica Minhas Importações estarão sujeitas à cobrança do serviço de despacho postal, independentemente de serem tributadas pela Receita Federal.(JConline)


DNI deve ficar disponível à população em julho

por Simone Marques 5 de Fevereiro de 2018 às 16:18
categoria: Nacional

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no primeiro momento, aproximadamente cerca de dois mil servidores do TSE e do Ministério do Planejamento poderão fazer download do aplicativo do Documento Nacional de Identificação (DNI) que, posteriormente, será ampliado para uso dos demais servidores da Justiça Eleitoral e gradativamente para a população. O DNI somente poderá ser baixado pelo cidadão uma única vez e em um só dispositivo móvel, por questão de segurança. Somente poderá baixar o aplicativo e ter acesso digital ao DNI quem já fez o cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral.

Segundo o secretário de Tecnologia da Informação do TSE, Giuseppe Janino, a ideia é que após os testes nas duas entidades, o documento possa ser disponibilizado para a população a partir de julho deste ano. "Uma vez testado e consolidado o processo, verificando os níveis de segurança, estamos prevendo com o comitê gestor do DNI implementar, colocar à disposição da população em julho deste ano", afirmou.

Durante cerimônia de lançamento do DNI, o presidente do TSE, Gilmar Mendes, destacou a importância da urna eletrônica para as eleições no País, disse que ela é um importante modelo "de sucesso" e ressaltou que a biometria que a Justiça Eleitoral está efetuando era uma demanda antiga e necessária. "Tínhamos uma vulnerabilidade que era a questão de identificação", afirmou

Gilmar Mendes citou o caso de um cidadão de Goiás que tinha diversos títulos de eleitor. "Esse cidadão tinha 52 títulos eleitorais e não usava títulos para votar, mas para outras práticas, crimes comuns", afirmou. Segundo Gilmar, certamente essa situação ocorre com a carteira de identidade.(JConline)


INSS vai conceder aposentadoria por tempo de contribuição sem atendimento presencial

por Adriana Rodrigues 2 de Fevereiro de 2018 às 12:47
categoria: Nacional

Os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não precisarão mais comparecer a um posto de atendimento para pedir a aposentadoria por tempo de contribuição. Desde setembro a aposentadoria por idade, dos segurados urbanos, já é concedida de forma automática. E, a partir da segunda quinzena de fevereiro, outros serviços também poderão ser realizados dessa forma, incluindo aposentadorias por tempo de contribuição e salário-maternidade.

Atualmente, o reconhecimento destes benefícios não é automático – o segurado precisa agendar o pedido pela Central de Teleatendimento 135 ou pela internet, e se dirigir até uma agência da Previdência Social para dar entrada no requerimento.

Dois benefícios poderão ser pedidos pela internet ou pelo 135, diz INSS

Como vai funcionar

Pelo novo modelo de agendamento, o segurado que possui todas as condições necessárias para ter direito ao benefício poderá entrar em contato com o INSS, pela internet ou telefone, para dar entrada no pedido. Pelas regras atuais, são exigidos 35 anos de contribuição (homem) e 30 anos de contribuição (mulher) para ter direito à aposentadoria por tempo de contribuição. Veja aqui as regras.

Uma vez constatado que todas as informações nas bases cadastrais do INSS estão corretas, o benefício será então concedido automaticamente, sem a necessidade de o segurado ir à agência.

Mas para que a concessão do benefício seja automática será necessário que os dados do trabalhador segurado estejam todos corretos na base de dados do INSS.

Segundo o INSS, até o momento foram concedidas apenas 200 aposentadorias por Idade, urbanas, de forma automática e 300 segurados preferiram não dar andamento ao pedido mesmo tendo recebido o comunicado.

Segundo o governo, no próximo mês será possível também a atualização de endereço diretamente pelo site do INSS. Hoje, esse serviço pode ser realizado pelo 135 ou diretamente nas agências.

INSS entrará em contato por carta e e-mail

O INSS informou que está sendo feita uma filtragem nos cerca de 200 mil agendamentos já marcados para solicitação de aposentadoria por tempo de contribuição para averiguar aqueles que podem ter o benefício concedido de forma automática. Em seguida, os segurados serão avisados por carta e e-mail (caso o segurado tenha cadastrado nos sistemas do INSS).

Também é possível conferir essas informações diretamente no site do INSS, na seção "Meu INSS", ou pelo aplicativo para celulares. O instituto lembra que "o INSS não envia mensagens eletrônicas solicitando qualquer dado do segurado".

"Uma vez informado do direito e, se o segurado concordar com as informações apresentadas pelo instituto e nem desejar acrescentar outros elementos (tais como vínculos que não foram informados antes), o benefício será concedido automaticamente", explica o INSS.

Aposentadoria por idade

No caso da aposentadoria por Idade, o INSS enviará comunicado ao segurado que possui todas as condições necessárias um mês antes do aniversário para informá-lo que já tem direito a este benefício, ou seja, realizou 180 contribuições (o correspondente a 15 anos) e que tenha idade de 65 anos (homem) ou 60 anos (mulher).

Ao receber a notificação de que tem direito à aposentadoria por idade e, caso tenha interesse em receber o benefício, o cidadão confirma diretamente pelo 135. Neste caso, o INSS envia outro comunicado já com as informações sobre o pagamento do benefício.

Também é possível conferir essas informações diretamente no site do INSS, na seção "Meu INSS", ou pelo aplicativo para celulares.

Para os próximos meses, o INSS promete lançar um simulador do tempo de contribuição, de forma a indicar ao segurado se ele tem direito à aposentadoria ou, caso contrário, quanto tempo falta para que ele tenha direito ao benefício.


INSS concederá automaticamente aposentadoria por tempo de contribuição

por Adriana Rodrigues 31 de Janeiro de 2018 às 17:01
categoria: Nacional

Para aceitar a aposentadoria, o INSS disponibilizará, na internet (meu.inss.gov.br), todas as informações relacionadas ao benefício, sem a necessidade de o segurado agendar uma data de atendimento em uma agência do órgão, que pode demorar até seis meses, no Rio. No portal, os segurados que receberão a notificação do órgão poderão conferir o tempo de contribuição, a média salarial calculada e o valor final do benefício, para somente então, aceitar ou não a aposentadoria. O órgão diz ainda que o trabalhador também poderá conferir os dados pela central telefônica 135 e aceitar ou não a aposentadoria através do canal.

No ano passado, o INSS decidiu facilitar a concessão da aposentadoria por idade — concedida ao trabalhador com mínimo de 180 meses de trabalho, além da idade mínima de 65 anos, se homem, ou 60 anos, se mulher —, para quem já tinha direito ao benefício. Nesse ano, segundo o INSS, cerca de 195 mil segurados, que estão aptos a receber a aposentadoria por idade, conseguirão o benefício automaticamente, e serão notificados pelo INSS ao longo de 2018.

Segundo dados do INSS, já foram concedidos 200 aposentadorias por idade (urbanas) e 300 segurados que tinham direito ao benefício decidiram não aceitar.

No ano passado, quando criou o novo procedimento, o órgão informou que o objetivo da automatização dos processos no INSS é para “promover o reconhecimento de direitos com maior celeridade, eficiência e eficácia”.

Atualmente, o reconhecimento não é automático. O segurado precisa agendar o pedido pelo 135 e deve ir até uma agência da Previdência Social para dar entrada no requerimento.

As novas regras do INSS não valem para o “segurado especial” (como agricultor familiar, pescador artesanal, indígena etc). Nesse caso, que tem a idade mínima é reduzida em cinco anos, a aposentadoria seguirá as regras atualmente em vigor.


Governo Federal encerra 2017 com déficit de R$ 124,4 bilhões

por Adriana Rodrigues 29 de Janeiro de 2018 às 16:41
categoria: Nacional

A recuperação das receitas no segundo semestre fez o Governo Central encerrar 2017 com déficit consideravelmente abaixo da meta de R$ 159 bilhões. No ano passado, Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social registraram déficit primário de R$ 124,401 bilhões. O déficit é 24,8% inferior ao resultado negativo de R$ 151,276 bilhões registrado em 2016 descontando a inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O déficit primário é o resultado negativo das contas do governo desconsiderando o pagamento dos juros da dívida pública. Apenas em dezembro, o Governo Central registrou déficit de R$ 21,168 bilhões, montante 67,1% menor que o rombo de R$ 62,447 bilhões em dezembro de 2016 considerando o IPCA.

No ano passado, as receitas líquidas da União cresceram 2,5% acima da inflação oficial pelo IPCA. As receitas foram impulsionadas pelo Programa Especial de Regularização Tributária (Pert), também conhecido como Novo Refis, que rendeu R$ 24,6 bilhões à União, e pelas concessões de blocos de petróleo, aeroportos e hidrelétricas, que reforçaram os cofres federais em R$ 32,1 bilhões em 2017.

As despesas do Governo Central caíram 1% em 2017 descontada a inflação. Apesar de os gastos com a Previdência Social terem subido 6,1% acima do IPCA e as despesas com o funcionalismo terem aumentado 6,5%, as demais despesas obrigatórias caíram 10,5% em termos reais (descontada a inflação) no ano passado. Os gastos discricionários (não obrigatórios) caíram 14%.

As despesas de custeio (manutenção da máquina pública) caíram 11,7% em termos reais. A maior queda, no entanto, foi observada nos investimentos (obras públicas e compra de equipamentos), que somaram R$ 45,964 bilhões e reduziram 31,9% em 2017, também descontando a inflação. Segundo o Tesouro Nacional, os investimentos atingiram o menor nível desde 2008 em valores corrigidos pelo IPCA. Os investimentos corresponderam a 0,69% do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país), a menor proporção desde 2006 (0,8%).

Principal programa federal de investimentos, o Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) executou R$ 29,598 bilhões, queda de 32,2% em relação a 2016 descontando o IPCA. O Programa Minha Casa, Minha Vida gastou R$ 3,617 bilhões em 2017, recuo de 56,1% considerando a inflação.

Os Poderes Executivo, Legislativo, Judiciário, a Defensoria Pública da União e o Ministério Público da União executaram R$ 1,221 trilhão. Em relação ao teto de gastos, em vigor desde o ano passado, o valor equivale a 96,21% do limite previsto para 2017. No ano, as despesas federais poderiam crescer 7,2% em relação ao executado em 2016. Para 2018, elas poderão subir até 3% em relação ao valor gasto em 2017.


Prazo para microempreendedor regularizar situação acaba nesta sexta

por Simone Marques 26 de Janeiro de 2018 às 14:14
categoria: Nacional

Os microempreendedores individuais (MEI) em atraso com o governo têm até hoje (26) para regularizar a situação. O prazo para quitar ou parcelar as dívidas estava previsto originalmente para acabar na terça-feira (23), mas foi adiado para esta sexta.

Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), os profissionais autônomos terão até as 23h59min59s de hoje para pagar os tributos devidos à Receita Federal ou aderir ao parcelamento dos débitos em até 60 meses (cinco anos) e pagar a primeira parcela. Após esse período, os microempreendedores terão o Cadastro Nacional Pessoa Jurídica (CNPJ) excluído do programa.

A relação dos CNPJ suspensos está no Portal do Empreendedor. De acordo com o MDIC, cerca de 1,4 milhão de microempreendedores estão ameaçados de serem excluídos do programa. Eles não pagaram os impostos nos últimos três anos e estão com as declarações anuais do Simples Nacional em atraso, o que equivale a 18,9% dos 7,574 milhões de CNPJ inscritos.

Regime especial de tributação instituído em 2011, o MEI permite o pagamento simplificado de tributos por profissionais autônomos que faturem até R$ 81 mil por ano e contratem no máximo um empregado. Nesse programa, o profissional recolhe mensalmente 5% de contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mais R$ 5 de Imposto sobre Serviços (ISS), no caso de prestadores de serviço, ou R$ 1 de Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços, no caso de atividades ligadas ao comércio e à indústria. O carnê é emitido por meio do Portal do Empreendedor.(JConline)