asdasdasdasd

Baiana Ana Marcela leva 3 medalhas no Mundial

por Mário Souza 4 de Agosto de 2015 às 18:04
categoria: Natação

Medalhista de bronze nos 10km e prata nos 5km por equipe, a baiana Ana Marcela Cunha fechou sua participação nas maratonas aquáticas do Campeonato Mundial de Esportes Aquáticos, em Kazan, Rússia, com uma medalha de ouro. Neste sábado, a brasileira conquistou o bicampeonato na prova de 25km com o tempo de 5h13m47s, deixando para trás a húngara Anna Olasz (5h14m13s) e a alemã Angela Maurer (5h15m07s).

"Estou muito feliz em conquistar três medalhas em um Mundial. Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Nós já tínhamos planejado chegar a três medalhas no Mundial passado, mas eu não tive tanta paciência nos 25 e não nadei a prova por equipes. Viemos para cá mais preocupados em pegar a vaga olímpica, mas sabíamos que se eu nadasse bem os 10 e ganhasse da Poli eu iria nadar a prova por equipe. Nos 25km a gente veio para buscar uma medalha, viemos obstinados a isso", disse a campeã, que já tinha levado o ouro nos 25km no Mundial de Xangai, China, em 2011.

No masculino, o também baiano, Allan do Carmo foi o brasileiro mais bem colocado, com a 16ª posição em 5h06m27s. Allan mantinha-se no pelotão principal e chegou a liderar a prova, mas a partir da oitava volta (aproximadamente 20 quilômetros) sentiu o cansaço de disputar sua terceira prova e foi ultrapassado pelos adversários. Logo atrás, Diogo Villarinho terminou na 18ª posição, em 5h11m04s. O ouro ficou com o italiano Simone Ruffini (4h53m10s), seguido pelo americano Alex Meyer (4h53m15s) e pelo também italiano Matteo Furlan (4h54m38).

Com o objetivo principal de colocar o maior número possível de atletas na prova olímpica de dez quilômetros, em Copacabana, nos Jogos Rio 2016, a delegação brasileira de maratonas aquáticas analisou o Mundial de Kazan como "muito além das expectativas" e volta para o Brasil com três medalhas na bagagem, boas expectativas para o Rio 2016 e ainda apresentando uma nova geração de nadadores.

- Estamos muito satisfeitos com o desempenho de toda a equipe. O objetivo era colocar quatro atletas, mas conseguimos três e ainda três medalhas. Eu esperava uma medalha nos 10km, mas fizemos muito além. Fiquei muito feliz com o resultado da prova por equipe, que conquistou sua melhor colocação. Claro que a Ana foi incrível. Ela está muito bem fisicamente e mereceu todos os resultados. Começamos a apresentar uma nova safra de nadadores, com os resultados do Diogo Villarinho e da Carolina Bilich, que se trabalharem bastante vão conseguir fazer melhor no próximo mundial - analisou Igor de Souza, chefa da delegação brasileira.

Fonte : COB