asdasdasdasd

Miguel Coelho comenta destituição do PSB e se diz à vontade para deixar o partido

por Redação Nossa Voz 14 de Novembro de 2017 às 11:12
categoria: Polêmica

O Prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, diz receber a notícia da sua destituição do Partido Socialista Brasileiro com naturalidade. Ele afirma ter sido informado da mudança na tarde de ontem, dia 13, depois de receber um telefone do presidente estadual do partido, Sileno Guedes. “O presidente estadual me ligou [dizendo] que atendeu a uma provocação e ao pedido do deputado Lucas Ramos e de Gonzaga [Patriota] que havia o pedido de destituição. Eu vejo como natural porque os nossos grupos políticos não são os mesmos”, disse o prefeito fazendo referência à saída do pai, o senador Fernando Bezerra Coelho, do PSB migrando para o PMDB.

Ele, que assumiu a presidência do PSB local em agosto de 2015, avaliou o tempo que ficou no cargo, acrescentando que Pernambuco está decaindo com o governo Paulo Câmara. “Infelizmente a gente vê que o Brasil está saindo [das crises], mas Pernambuco está se afundando cada vez mais e eu desejo sorte a Gonzaga, fico feliz e tenho orgulho do momento que fiz parte da presidência durante este tempo. Mas meu compromisso é fazer Petrolina crescer”, destacou.

Questionado se ele teme algum tipo de retaliação por parte do Governo do estado por está também se afastando do grupo, Miguel foi enfático e afirmou que está a vontade para deixar o PSB. “Eu fui eleito para governar Petrolina e Paulo Câmara para governar Pernambuco, e Petrolina faz parte de Pernambuco. Eu entendo que pelos últimos fatos eles estão com outras prioridades, mas a minha é Petrolina. Depois que me tiraram da presidência [do PSB local] me deixaram a vontade para sair [do partido], finalizou.