asdasdasdasd

Reforma administrativa fica para 2020, diz Planalto

por Milena Pacheco 27 de Novembro de 2019 às 11:46
categoria: Política

Informação foi dada pelo porta-voz da Presidência da República

O projeto de reforma administrativa da administração pública federal só será encaminhado ao Congresso Nacional no ano que vem, informou hoje (26) o porta-voz do Palácio do Planalto, Otávio Rêgo Barros, em coletiva de imprensa. Segundo ele, alguns pontos da proposta devem ser analisados pelo presidente Jair Bolsonaro.

"O presidente solicitou ao Ministério da Economia que aprofundasse alguns detalhes da proposta encaminhada pelo ministério à apreciação do senhor chefe do Executivo, para então deliberar sobre o envio dessa proposta ao Congresso Nacional. Nós temos como uma linha temporal enviarmos a proposta de reforma administrativa no início do ano que vem", afirmou.

Estabilidade

De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que está alinhavando a proposta de reforma administrativa para apresentar ao presidente, os futuros servidores públicos não teriam mais estabilidade automática no cargo. A ideia seria definir um tempo para atingir a estabilidade, de acordo com cada carreira.

Além disso, outro objetivo da medida seria reduzir o número de carreiras de cerca de 300 para algo em torno de 20 e que os salários para quem entrar na carreira pública passem a ser menores do que são atualmente.

Otávio Rêgo Barros disse que a decisão de deixar a reforma administrativa para 2020 também leva em conta aspectos políticos. "Claro que na análise e no timing da elevação dessas propostas ao Congresso, dentre outros aspectos, os aspectos políticos são envolvidos". (Fonte: Agência Brasil)


Paulo Valgueiro denuncia “retaliação” dos vereadores da situação

por Milena Pacheco 27 de Novembro de 2019 às 11:13
categoria: Política

(Foto: Reprodução)

Após a aprovação do requerimento do vereador de Petrolina, Cícero Freire, que pede a doação de um terreno por parte da prefeitura do município para construção da Igreja Católica do Bairro Caminho do Sol na sessão de ontem (26), o líder da Oposição, Paulo Valgueiro denunciou que está sofrendo retaliação dos parlamentares aliados ao prefeito Miguel Coelho. “Ficamos felizes com a aprovação, contou com meu apoio e esperamos que o prefeito Miguel Coelho atenda o vereador de sua base, já que o mesmo pedido fizemos há cerca de dois meses e foi rejeitado”, ressaltou Valgueiro.

Valgueiro citou a rejeição do requerimento feito por ele, no último dia 1°de outubro, quando solicitando a doação de parte do terreno do antigo Colégio Motiva, uma área correspondente a 20%, sendo 10% utilizada para a  construção da sede definitiva da Associação de Moradores do Bairro, do Centro Comunitário, da Igreja Católica, além de mais 10% para que a prefeitura pudesse construir equipamentos públicos, como:  uma praça, o Clube do Bairro, um posto de apoio para Guarda Municipal e para a Polícia Militar. De acordo com líder da Oposição, a aprovação do requerimento similar ao dele, deixa claro, a retaliação as proposições dos vereadores da Bancada de Oposição, e só prejudica a população.

Após a reprovação do requerimento, Valgueiro chegou dizer que não queria acreditar em represália. “Não queremos acreditar que os nobres colegas da Casa Plínio Amorim estejam rejeitando a nossa proposição, retaliando o nosso trabalho de legislador pelo simples fato de sermos opositor político. Os vereadores da bancada do prefeito rejeitaram nosso requerimento solicitando melhorias para o Bairro Caminho do Sol, um pedido feito pelos moradores. Encaminhamos essas proposições através de requerimentos, inclusive os moradores se manifestaram publicamente por meio de um abaixo-assinado, pedindo a concessão de uma área pública para construção de um equipamento de lazer no bairro. E nós como interlocutores da população levamos esse pleito para apreciação dos vereadores”, argumentou. (Fonte: Blog Nossa Voz)


Gonzaga Patriota acredita ser difícil ganhar eleição de Miguel Coelho

por Milena Pacheco 26 de Novembro de 2019 às 10:32
categoria: Política

Anderson Guimarães/Nossa Voz

Recentemente o deputado federal Gonzaga Patriota esteve em Santa Maria da Boa Vista participando da assinatura do termo de cooperação técnica entre o INCRA e a Prefeitura.



Na oportunidade, Gonzaga concedeu entrevista a Rádio Boa Vista FM e ao ser indagado sobre as pretensões para Petrolina em 2020, o deputado destacou que vai apoiar a candidatura de Lucas Ramos. Porém, apostando num eventual segundo turno ele acredita que será difícil a oposição ganhar a eleição se não houver união.





“Vou apoiar a candidatura de Lucas Ramos, Odacy Amorim que faz parte do nosso bloco e é candidato, Doutor Júlio disse a mim que é candidato, o vereador Gabriel Menezes é candidato também. Se tiver esse número de candidaturas a gente deve ter um segundo turno e no segundo turno vamos discutir pra ver se se unem para ganhar a eleição de Miguel. Senão acho muito difícil porque Miguel tem um pai que é o líder do governo, tem irmão que foi ministro que trouxe muitas coisas e continua trazendo, que é o Fernandinho. Eu faço oposição, mas faço oposição com muita responsabilidade. Miguel com esses recursos tem feito muita coisa, então vai ser muito difícil a gente ganhar a eleição, vou trabalhar, brigar, mas que sei que é uma luta difícil como já passei por ela três vezes em Petrolina”, ponderou.



 


Rui defende candidatura de Lula à Presidência em 2022

por Milena Pacheco 26 de Novembro de 2019 às 10:20
categoria: Política

Governador pontuou, porém, que "é prematuro falar sobre eleição de 2022"

O governador Rui Costa (PT) defendeu nesta terça-feira (26), em entrevista à rádio Sociedade, a candidatura de Lula à Presidência da República em 2022, caso o ex-presidente consiga retomar seus direitos políticos.

Foto: Reprodução / Twitter

“Se o Lula puder ser candidato, ele será o candidato. Ele é um gigante da política, tem muito a mostrar. Os oito anos que ele governou o Brasil foram os oito anos que o Brasil mais cresceu, mais gerou emprego, mais construiu universidade pública, construiu escola técnica federal… enfim, foram os melhores 8 anos dos últimos 100 anos no Brasil”, disse Rui.

Questionado se pode ser o candidato do PT ao Palácio do Planalto, Rui opinou que “é prematuro falar sobre eleição de 2022”.

“Eu tenho evitado até falar da eleição de 2020, que é no ano que vem. Está muito longe, tem muita água para passar debaixo da ponte”, acrescentou. (Fonte: Bahia.Ba)


Neto é o segundo mais engajado nas redes sociais entre prefeitos de capitais, diz índice

por Milena Pacheco 25 de Novembro de 2019 às 10:24
categoria: Política

Índice de Popularidade Digital (IPD) utiliza dados do Facebook, Instagram e Twitter e é calculado usando um algoritmo de inteligência artificial

O Índice de Popularidade Digital (IPD), realizado pela empresa de Quaest Pesquisa e Consultoria, em seu mais recente levantamento, divulgado na última terça-feira (21), apontou o prefeito ACM Neto como o segundo mais popular nas redes sociais entre os mandatários de capitais, atrás apenas de Alexandre Kallil (PSD), chefe do Executivo de Belo Horizonte. A atual pesquisa refere-se à atuação dos políticos no mês de outubro.

Foto: Valter Pontes/Secom

O índice utiliza dados do Facebook, Instagram e Twitter e é calculado usando um algoritmo de inteligência artificial. Kalil aparece com um IPD de 66.18, enquando Neto tem 65.43. Os dois figuram no top 5 desde que o IPD começou a ser calculado.

De acordo com a pesquisa, o mineiro e o baiano ultrapassaram o Marcelo Crivella (PRB), do Rio, e Teresa Surita (MDB), de Boa Vista, no último mês por terem aumentado o engajamento de suas páginas.

Neto apostou na alta frequência de postagens, quase sempre focadas em obras e entregas de sua administração. Entre setembro e outubro, o presidente nacional do DEM ampliou em 60% o número de postagens produzidas por ele e compartilhadas por seus seguidores.

Neste período, as postagens referentes ao processo de canonização de Irmã Dulce, que se tornou Santa Dulce dos Pobres pela Igreja Católica, alavancaram seu engajamento: Neto usou e abusou de postagens sobre o tema em outubro e, com isso, obteve mais de 500 mil interações nas suas publicações.

No levantamento mais sobre os governadores, referente ao mês de setembro, Rui Costa (PT) aparece em quarto, atrás do fluminense Wilson Witzel (PSC), do goiano Ronaldo Caiado (DEM) e do gaúcho Eduardo Leite (PSDB). (Fonte: Bahia.Ba)


Caso Marielle: Polícia Civil volta a ouvir assessores de Carlos Bolsonaro

por Milena Pacheco 21 de Novembro de 2019 às 11:57
categoria: Política

Policiais voltaram a convocar pessoas ligadas aos parlamentares, que eram vizinhos de gabinete na Câmara do Rio

Depois de mais de um ano, a Polícia Civil do Rio de Janeiro voltou a investigar a relação entre Marielle Franco (PSOL) e Carlos Bolsonaro (PSC). Os policiais voltaram a convocar pessoas ligadas aos parlamentares, que eram vizinhos de gabinete na Câmara do Rio e teriam se envolvido em uma discussão no corredor do prédio.

No dia 29 de outubro, data em que o Jornal Nacional, da TV Globo, revelou o depoimento do porteiro do condomínio Vivendas da Barra, Monica Benicio, viúva da vereadora, voltou a ser ouvida pela polícia. De acordo com pessoas que acompanharam o depoimento, houve insistência em perguntas sobre o filho do presidente.

Foto: Reprodução/Twitter

Um ex-assessor da vereadora, que afirma ter discutido com Carlos Bolsonaro, também voltou a ser convocado para falar sobre o episódio. O vereador teria tentado agredir um assessor de Marielle, e ela teria ameaçado chamar a segurança da Câmara para intervir.

Carlos nega que tenha havido tentativa de agressão, diz que nunca brigou com Marielle e que o episódio com o assessor tratou-se de uma “discussão sem desdobramentos”.

A briga foi abordada em depoimentos de ex-funcionários de Marielle no início das investigações, quando o próprio Carlos foi ouvido pela polícia na condição de testemunha. O assunto, porém, havia sido deixada de lado ao longo de 2019 – Carlos não é investigado neste caso e tampouco foi chamado a prestar novo depoimento.

Em nota enviada ao jornal O Estado de S. Paulo, o gabinete de Carlos afirmou não ter nada a declarar sobre as apurações da Polícia Civil. “Ressalto que nunca houve brigas entre os parlamentares, não sei de onde você tirou esta informação. Ela não procede. O relacionamento entre o vereador Carlos Bolsonaro e a ex-vereadora Mariele Franco, sempre foi cordial e amigável.”

Quanto ao episódio envolvendo o assessor, a equipe do vereador alegou que “a vereadora estava em seu gabinete e prontamente interviu com a cordialidade que lhe era peculiar”.

Até o momento, as investigações apontam para o envolvimento dos ex-PMs Élcio de Queiroz e Ronnie Lessa, presos desde março. A Procuradoria-Geral da República apontou o ex-deputado e conselheiro licenciado do Tribunal de Contas do Estado, Domingos Brazão, como provável mandante. (Fonte: Bahia.Ba)


Ciro: ‘PDT terá candidato em Salvador com DEM na vice’

por Nélia Lino 20 de Novembro de 2019 às 17:05
categoria: Política

O secretário de Saúde de Salvador, Léo Prestes, anunciou recentemente a saída do DEM e a entrada no PDT

Candidato derrotado a presidência em 2018, Ciro Gomes afirmou que o PDT terá candidato próprio em Salvador e que o Democratas ocupará o lugar de vice na chapa pela cadeira do Executivo municipal.

Foto: Agência Brasil

A declaração foi dada nesta terça-feira (19), ao Estadão. “Estive, sim, com ACM Neto. Conversamos sobre (a eleição em) Salvador. Teremos candidato próprio lá e devemos lançar o DEM na vice. Também falamos sobre o Brasil”, contou.

O secretário de Saúde de Salvador, Léo Prestes, anunciou recentemente a saída do DEM e a entrada no PDT de Ciro Gomes. A filiação garantiria a Prates a chance de disputar a prefeitura. (Fonte: Bahia.ba)


Depoimento de Carlos Bolsonaro à CPI das Fake News deve ficar para 2020

por Milena Pacheco 19 de Novembro de 2019 às 10:20
categoria: Política

Ideia é que recesso seja utilizado para análise do material entregue até o momento

Cercado de muita expectativa, o depoimento do filho do presidente Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, na CPI das Fake News só deve acontecer no próximo ano.

De acordo com a revista Época, a ideia é que os parlamentares e técnicos da CPI se debrucem sobre o material que vem sendo entregue por depoentes e enviado pelas plataformas digitais.

Foto: Divulgação/CMRJ

Assim, os depoimentos estratégicos devem ficar para o início do próximo ano, quando a CPI entra na reta final. O colegiado é presidido pelo senador Angelo Coronel (PSD) e tem como relatora a também baiana Lídice da Mata (PSB).

O depoimento de Carlos é esperado porque ele é o responsável pelas redes sociais do pai, antes, durante e até depois da eleição presidencial de 2018. (Fonte: Bahia.Ba)


Presidente do TJ-BA, três desembargadores e dois juízes são afastados por 90 dias

por Milena Pacheco 19 de Novembro de 2019 às 10:07
categoria: Política

O presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), desembargador Gesivaldo Britto, mais três desembargadores e dois juízes foram afastados das suas funções por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), conforme apurado pelo Bahia Notícias.

Foto: Divulgação / TJ-BA

Na manhã desta terça-feira (19), a Polícia Federal deflagrou a Operação Faroeste para desarticular um possível esquema criminoso voltado a venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores do TJ-BA, além de corrupção ativa e passiva, lavagem de ativos, evasão de divisas, organização criminosa e tráfico de influência.

Mais de 200 policiais federais, acompanhados de procuradores da República, cumprem quatro mandados de prisão e 40 mandados de busca e apreensão em gabinetes, fóruns, escritórios de advocacia, empresas e nas residências dos investigados, nas cidades de Salvador, Barreiras, Formosa do Rio Preto e Santa Rita de Cássia, na Bahia, e em Brasília. (Fonte: bahianotícias)


TSE pretende responsabilizar candidato por espalhar fake news

por Milena Pacheco 18 de Novembro de 2019 às 10:02
categoria: Política

Mecanismo contra o compartilhamento de notícias falsas foi incluído em minuta do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pretende coibir de forma explícita a disseminação de informações inverídicas e não verificadas durante a campanha do ano que vem.

Segundo o jornal Folha de S.Paulo, foi incluído um mecanismo contra o compartilhamento de notícias falsas pela primeira vez em uma minuta de resolução do TSE. As resoluções são normas que balizam a atuação da Justiça Eleitoral durante as eleições.

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Abr

O artigo 9 do documento sobre propaganda eleitoral, disponibilizado para consulta pública em 8 de novembro, afirma que a utilização na propaganda de informações veiculadas por terceiros “pressupõe que o candidato, partido ou coligação tenha procedido à checagem da veracidade e fidedignidade”.

Determina ainda que é preciso demonstrar o uso de “fontes de notória credibilidade” para embasar a informação. Caso contrário, um adversário que se sinta ofendido poderá pleitear direito de resposta, sem prejuízo de eventual responsabilidade penal.

O trecho proposto atualiza o artigo 58 da lei eleitoral (9.504/97), que trata de direito de resposta, mas hoje fala genericamente apenas em campanha na internet. Agora, há a menção específica sobre desinformação.

A eleição de 2018 ficou marcado pelo compartilhamento de fake news por diversas candidaturas, principalmente por meio de redes sociais.

As resoluções do TSE dispõem sobre aspectos práticos da eleição, como propaganda, financiamento e fiscalização do processo. São aprovadas ao final do ano anterior ao pleito e funcionam como uma complemento à lei eleitoral.

Minutas de 2020 

As minutas para 2020, que têm como relator o ministro Luís Roberto Barroso, também do Supremo Tribunal Federal, ainda vão passar por consulta pública, no final de novembro, para receber sugestões que poderão ser incorporadas. Em dezembro devem ser votadas pelo plenário do tribunal.

Ainda segundo a Folha, a preocupação do tribunal com as fake news em 2020 é grande. Há a previsão de que elas possam ganhar uma escala ainda maior do que ocorreu na eleição do ano passado, pelo fato de o pleito municipal ter caráter descentralizado.

A inclusão de um artigo sobre fake news nas resoluções do TSE tem como objetivo servir de parâmetro para os juízes eleitorais de primeira instância, que serão os responsáveis por decidir casos concretos por todo o Brasil.

De acordo com a assessoria do TSE, a menção à desinformação nas regras da eleição tem também caráter dissuasório, ou seja, de desencorajar candidatos e partidos a espalhar esse tipo de material. Não há a expectativa de evitar o compartilhamento de fake news, mas uma tentativa de reduzir seu alcance. (Fonte: Bahia.Ba)