asdasdasdasd

Deputados pernambucanos acumulam longos mandatos

por Redação Nossa Voz 10 de Fevereiro de 2019 às 09:00
categoria: Política

O que favorece um político conseguir conquistar diversos mandatos ao longo de décadas? Poder, atuação, sorte? À parte os motivos, o fato é que passam os anos e alguns políticos pernambucanos têm conseguido construir uma verdadeira carreira pública. Na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), apesar de ter sido atingido um patamar razoável com a renovação de quase 50% do seu quadro, algumas figuras ali continuam. 

Eleito para o oitavo mandato como deputado estadual, Romário Dias (PDT) é um dos grandes destaques. Na eleição do ano passado, ele conquistou mais um mandato na Casa de Joaquim Nabuco garantindo que tem disposição de sobra para trabalhar ainda com mais afinco nos próximos quatro anos. Quando terminar mais esta legislação, Romário terá longos 32 anos de atuação na Casa. 

Não muito atrás, Antônio Moraes (PP), foi reeleito para o seu sexto mandato. Serão, ao menos, 24 anos de trabalho na Alepe, até 2022. Moraes presidiu diversas comissões, bem como chegou a ser líder do PSDB e também assumiu a liderança da bancada de Oposição da Alepe.

Vitoriosa na eleição, a deputada Teresa Leitão (PT), entre uma defesa e outra ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também vai ficando na política. A petista está no seu quinto mandato consecutivo. Em entrevista recente concedida ao LeiaJá, ela se mostrou empolgada em atuar cada vez mais “em defesa dos pernambucanos”. 

Outros nomes conhecidos como o do pastor Cleiton Collins (PP), Clodoaldo Magalhães (PSB) e Isaltino Nascimento (PSB) também parecem seguir o mesmo caminho: Colins, cujo nome de batismo é Cleiton Gonçalves da Silva, está no quarto mandato sendo na última eleição o segundo mais votado, apenas ficando atrás para a vitória histórica da delegada Gleide Ângelo (PSB). Clodoaldo, natural de Palmares, na Mata Sul pernambucana, também está no seu quarto mandato, bem como Isaltino. 

Sobre mandatos longos, não se pode deixar de citar Henrique Queiroz (PR): ele teve 10 mandatos consecutivos na assembleia. No último pleito, ele disputou o cargo de deputado federal, mas ficou na suplência. No entanto, o velho conhecido da política pernambucana ajudou a eleger o filho, Henrique Queiroz Filho (PR), para uma cadeira na assembleia. 

Já dos que regressam à Alepe, o nome de Manoel Ferreira (PSC) está em alta. O ex-parlamentar comemora o seu sétimo mandato. Na eleição do ano passado, a ideia foi dele manter a cadeira do clã Ferreira na Casa já que seu filho André Ferreira, que era deputado estadual, tentou uma vaga na Câmara dos Deputados, onde conseguiu êxito. 

Entre os que não conseguiram se reeleger estão os deputados Marcantônio Dourado (PSB), que estava no seu oitavo mandato e Augusto César com mais de cinco passagens pela Casa.

Fonte: Leia Já/ Foto: Divulgação Alepe