asdasdasdasd

Líder de Governo analisa gestão municipal e posicionamento dos vereadores de Petrolina

por Adriana Rodrigues 17 de Maio de 2017 às 10:54
categoria: Política

O líder da bancada governista, vereador Ruy Wanderlei (PSC), analisou os primeiros cinco meses de gestão do prefeito de petrolina, Miguel Coelho (PSB). De acordo com ele, muito está sendo feito em prol da cidade, mas que cinco meses é pouco tempo para poder realizar grandes mudanças na cidade. “Ele não vai conseguir resolver os problemas de Petrolina em seis meses. Não tem como atender todos os bairros de Petrolina de uma vez. Ele está dando prioridade às ações mais urgentes”, argumentou.

“As pessoas estavam sofrendo ao longo dos anos. Tem ações simples que não foram feitas e a gente tinha uma cidade suja. Tinha ruas que não dava nem para andar [porque] parecia um campo de guerra com tantos buracos. Miguel tem procurado dar a resposta à população de Petrolina, mas isso não é fácil”, disse.

Relação dentro da Câmara – Atualmente, a Câmara de vereadores de Petrolina possui 16 parlamentares ao lado do Governo Executivo. Entretanto, esse número pode ser ainda maior de acordo com Ruy Wanderley. Ele explica que mais dois vereadores – os quais ele não citou os nomes – estão mantendo um diálogo com o grupo e que, em breve, devem estar ao lado dos vereadores de situação.

Na Casa Plínio Amorim, os poucos vereadores de oposição, estão reclamando do posicionamento do grupo da bancada governista, que, segundo eles, não tem agido com transparência. O vereador Gilmar Santos, inclusive, disse que a Câmara de Vereadores havia se tornado uma extensão da prefeitura de Petrolina. Ruy Wanderley não negou acatar orientações do executivo, mas alegou que tem observado o posicionamento dos dois grupos parlamentares. “Meu papel, como Líder de governo, é traçar essa comunicação com o executivo e os vereadores. Estamos fazendo uma análise mensal sobre o posicionamento dos dois grupos”, explicou.

São João – Questionado pelos ouvintes do programa Nossa Voz sobre o investimento de mais de 4 milhões de reais no São João de Petrolina, o líder explicou que as verbas para cada setor são distintas e que o executivo não pode usar, por exemplo, o dinheiro da educação para investir na cultura.

De acordo com o parlamentar, a Secretária de Cultura e Turismo, Maria Elena Alencar, ainda não fechou as informações de valores da programação dos festejos juninos e que, após fechamento desses dados, tudo será colocado no Portal de Transparência.

Compesa – Ruy Wanderley não esconde a insatisfação com os serviços oferecidos pela Compesa em Petrolina. Ele explica ser a favor da municipalização dos serviços da companhia na cidade, mas que entende que falta apoio do Poder Público. “Sempre defendi a municipalização. Eu vou continuar cobrando da Compesa, mas João Raphael (gerente regional da Compesa) tem um limite. Cabe ao Governo do Estado trazer mais investimentos para Petrolina [porque] é inadmissível jogar esgoto dentro do Rio São Francisco e agora o prefeito quer erradicar isso. É um descaso do poder público!”, enalteceu.