asdasdasdasd

Sem negar pré-candidatura ao governo, Marília Arraes descredencia Paulo Câmara: 'É como se não tivesse governador'

por Redação Nossa Voz 18 de Outubro de 2017 às 10:57
categoria: Política

Neta do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes, a vereadora do Recife, Marília Arraes (PT), está cumprindo uma extensa agenda no Sertão do estado nesta semana. De acordo com a parlamentar, a viagem tem como objetivo debater o cenário político local e nacional. Entretanto, as especulações são de que ela esteja se preparando para lançar-se como candidata ao governo, enfrentando Paulo Câmara (PSB).

Marília Arraes não nega a pretensão ao executivo de Pernambuco, mas explicou, em entrevista ao Nossa Voz, que o Partido dos Trabalhadores está mantendo um diálogo interno para decidir qual nome será lançado pelo grupo. “Meu nome foi o único colocado até o momento, mas estamos em um debate intenso e vamos seguir os transmites internos com a base”. Ela tem o aval, inclusive, do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “Ele quer que a gente siga em frente”. Arraes cumprirá, ao longo da semana, agendas nos municípios de Exu, Trindade, Araripina, Lagoa Grande, Cabrobó, Belém de São Francisco, Itacuruba, São José de Belmonte, Floresta, Custódia e Serra Talhada.

Nas cidades por onde esteve, a parlamentar afirma ter percebido uma ausência de ações do governo do estado, enfatizando que Paulo Câmara não tem cumprido com excelência o papel de Chefe do Estado. “É como se ele estivesse tomada posse e não assumido o governo ainda. É como se ele estivesse esperando alguém governar por ele. Isso está gerando muitos problemas e a gente vai tomar para si a solução desses problemas”, explicou Marília Arraes.

A petista não poupou críticas ao governador, principalmente quanto às políticas de segurança pública que, segundo ela, estão sendo ineficazes, como, por exemplo, a contratação de 1500 novos Policiais Militares, sendo que, até o final do ano, cerca de 1300 serão aposentados. “Ele está enxugando gelo, na verdade. É um desgoverno. É como se não tivesse governador. Ele não dá uma palavra, não mostra que está em busca de solução. Faz propagandas enganosas que são maquiagens dos problemas”, alfinetou.

Segundo Marília Arraes, é preciso que seja identificado o motivo pelo qual a violência tem aumentado tanto em Pernambuco, para que sejam aplicadas políticas urgentes para a solução da atual situação no estado. “É de praxe o governador colocar a culpa em alguém e não resolver os problemas. Enquanto isso continuar acontecendo, é Pernambuco que vai pagar a conta”, destacou. 

Gabriela Canário