asdasdasdasd

Homem é preso ao tentar levar 27 quilos de maconha do Ibó para Juazeiro

por Redação Nossa Voz 15 de Março de 2019 às 09:57
categoria: Regional

Um homem foi preso, na madrugada de hoje (15), suspeito de tráfego de drogas em Cabrobó-PE. Durante realização de rondas na BR-428, Policiais da 2ª Companhia de Polícia Militar avistaram um veículo em atitude suspeita.

Após abordagem, os policias encontraram três sacos plásticos com 28 pacotes de maconha, pesando 27,510 kg da droga pronta para a venda.

O condutor do veículo, Reginaldo Campos Moura confessou que comprou a maconha, no Ibó, Distrito de Belém do São Francisco-PE e que entregaria a droga a uma pessoa desconhecida em Juazeiro-BA.

A polícia ainda encontrou com Reginaldo um celular e R$350,00 reais. O acusado e todo material apreendido foram conduzidos para Delegacia de Cabrobó. O homem foi autuado em flagrante por tráfico de drogas. (Por Mário Souza/ Foto: PM


Projeto do Procon de Cabrobó vai levar orientações de consumo para crianças

por Mário Souza 12 de Março de 2019 às 17:23
categoria: Regional

Preparar os cidadãos do futuro para lidar melhor com as relações de consumo através da disseminação do conhecimento do Código de Defesa do Consumidor, será a forma do Procon de Cabrobó, celebrar a Semana do Consumidor.

A ação, que terá como ponto de partida estudantes do municipio, será desenvolvida por meio de palestras que terão como foco, explicar termos específicos do mercado de consumo, como: quilo, dinheiro, troco, e validade de produtos.

Chamado de “Proconzinho – Consumo Consciente Para As Crianças” o projeto será desenvolvido durante toda a semana em Escolas Públicas e Particulares da cidade.

Segundo a Coordenadora Executiva do Procon Cabrobó, Elisângela Cipriano, a intenção é fazer com que desde cedo as crianças tenham acesso à educação de consumo. “Assim podemos ter a expectativa de que se tornem cidadãos conscientes” explicou. (foto: Divulgação Fecomércio SC)


Sobre devolução de R$ 39 mil à Prefeitura de Juazeiro, Sintrab alega perseguição

por Karine Paixão 7 de Março de 2019 às 11:20
categoria: Regional

Sob a alegação de reparar alguns servidores insatisfeitos com a cobrança do imposto sindical em favor do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde no ano passado, a Prefeitura de Juazeiro conseguiu na Justiça a derrubada de uma liminar que permitia tal desconto na folha salarial dos associados a entidade. Com a decisão, ficou determinado que o Sintrab Saúde deverá devolver o total de R$ 39 mil à administração municipal que se compromete em repassar aos funcionários o valor devido. Porém, segundo a presidente da entidade, Telma Marineide, tal medida foi adotada como retaliação a atuação do Sintrab na campanha salarial 2019, que promove nesta quinta-feira (08) uma paralisação de 24h da categoria representada. 

Segundo Telma, a entidade ainda não foi notificada oficialmente e as informações que possui vieram das publicações feitas na imprensa local. A sindicalista atesta a legalidade da cobrança feita em folha e afirma não entender como o juiz que concedeu a liminar legalizando tal medida pode revogar a própria decisão. “A coisa foi feita toda de forma legal, através de assembleia. Estou na minha mão com a liminar do juiz. E estou por entender como é que um juiz dá uma liminar para que fosse tudo legal, o sindicato tivesse o direito de receber esse repasse, na época a Lei dizia que o repasse poderia ser feito por assembleia e foi feito da forma legal, conforme a Lei, conforme o regimento do Sintrab Saúde e um ano depois, somente um ano depois, vem a decisão para que a gente devolva”, questionou. 

Alegando tratar-se de perseguição, Telma duvida que tal ação judicial tenha sido motivada por queixas dos servidores. “A administração municipal está nos nivelando a ela, como se o Sintrab estivesse se apossando de algo que não é do sindicato. (…) Entendemos que administração de Juazeiro não gosta de ser contestada e faz qualquer coisa, até nos nivelar a eles, que se apossa o dinheiro que é do servidor, que se utiliza do poder que tem para se apossar. Nas férias dos servidores mesmo, não pagam os direitos. Então de uma forma ou de outra eles estão sim se apossando”. 

A sindicalista explica que toda a documentação relativa a legalidade da cobrança foi (liminar datada de 20 de março de 2018 e a ata da assembleia) foi encaminhada a Prefeitura de Juazeiro. Em nota a imprensa, a administração municipal alega que “alguns trabalhadores que alegavam ter apenas assinado a ata de assembleia, sem que fossem avisados de que aquilo significaria autorizar descontos nos seus salários”. Telma refuta alegando que sempre que há uma cobrança indevida, os associados vão à entidade solicitar a correção. “Essa história de que servidores reclamaram não existe, isso é absurdo. E qual é o interesse da administração nesse dinheiro do servidor, em R$ 39 mil dos servidores? É isso que os servidores estão se perguntando. Por que autorizamos e a administração vai e cobra? Está cobrando na Justiça o que o servidor repassou para o sindicato”. 

Por fim, a presidente da entidade nega o desconto integral de um dia de trabalho a título de imposto sindical. “Na época somente 60% de um dia de serviço. Diferente dos anos anteriores e do que está na nota. Se ela descontou um dia de trabalho dos servidores não foi bem para o Sintrab que foi repassado”. 

 A cobrança do imposto sindical tornou-se opcional a partir da reforma trabalhista, que passou a valer em novembro de 2017.Ainda cabe recurso sobre a sentença que determina a devolução do valor debitado ao SINTRAB e ainda obriga o sindicato a arcar com as custas do processo.


Carnaval: Confira o horário de funcionamento dos mercados, feiras e camelódromo de Juazeiro

por Redação Nossa Voz 1 de Março de 2019 às 09:34
categoria: Regional

O Mercado do Produtor de Juazeiro irá funcionar normalmente  durante o feriado de Carnaval Oficial, na terça-feira, 05 de março. Os demais mercados centrais e Camelódromo 2 de Julho fecham na terça-feira e reabrem na quarta-feira (06).

O setor de pesquisa e estatística do entreposto informa que quem pretende fazer compras no Mercado do Produtor de Juazeiro irá encontrar baixa de preço em diversos produtos como o tomate que está sendo vendido por R$ 2,21 o quilo, o quiabo está saindo por R$1,80 o quilo e o quilo do abacate sai por R$3,90.

O horário de funcionamento do 4° maior Ceasa em comercialização e volume durante o feriado será das 2h às 22h, no sábado até às 17h. Os mercados centrais funcionam das 8h às 18h.

Foto: Divulgação


Operação Carranca da ANTT prejudica usuários de transporte alternativo, diz representante da Astafran

por Redação Nossa Voz 20 de Fevereiro de 2019 às 11:15
categoria: Regional

A fiscalização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no transporte interestadual em Petrolina-PE está causando revolta nos motoristas que trabalham nas linhas que ligam nas cidades da Bahia, como Casa Nova, ao município pernambucano. De acordo com o vice presidente da Associacao de Transportes Rodoviário do Médio São Francisco (Astafran), a ANTT está tratando todos como irregulares.   

    

"A gente tá sendo chamado de cladestino, mas na verdade nós participamos de uma licitação pela Agerba (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transporte e Comunicações da Bahia), nós somos regularizados. O grande impasse é a ANTT querer nos proibir de embarcar e desembarcar os nossos usuários em Petrolina, onde nós já temos um acordo de itinerário com a Ammpla", explicou o vice-presidente da Astafran, Diogo Almeida em entrevista ao programa Nossa Voz desta quarta-feira (20).  

De acordo com o representante da associação, os transtornos com essa proibição só se multiplicam. "É um transtorno muito grande para os nossos usuários ter que se deslocar para Juazeiro para pegar o transporte e seguir pra Santana do Sobrado ou Casa Nova. E no caso do retorno de Casa Nova, ter que descer em Juazeiro. Então tudo isso torna-se inviável porque torna-se mais caro para o nosso usuário", argumentou.

Segundo vice-presidente da Astafran, a Operação Carranca da ANTT não tem prazo para terminar. "Isso não tá prejudizando apenas o pessoal de transporte alternativo. Tá afetando o pessoal do fretamento, turismo, o pessoal que faz transporte de fazendas, então tá sendo geral. Nossa região é uma região integrada e eles poderiam abrir uma exceção sobre isso. São 800 metros de distância entre os estados (Pernmabuco e Bahia). O Vale do São Francisco é uma coisa só e a ANTT não está reconhecendo isso", declarou Diogo Almeida.

E a ANTT?

Em nota, a ANTT  informa que é o órgão tem a atribuição de regular e fiscalizar o transporte internacional, interestadual e semiurbano de passageiros. E que os interessaos em fazer este tipo de transporte precisam seguir a legislação vigente.

Além disso, as empresas flagradas pela fiscalização da Agência serão autuadas pelos fiscais da Agência, no cumprimento da lei , a Resolução Nº 4287/14 da ANTT, que determina que os veículos flagrados realizando o transporte clandestino interestadual remunerado coletivo de passageiros, sem autorização, serão apreendidos por um período mínimo de 72 horas, em pátio credenciado e, para sua liberação, deverão apresentar os comprovantes dos bilhetes de passagens emitidos para todos os passageiros, bem como a quitação de despesas referentes à alimentação e/ou à hospedagem quando for necessário.

O transbordo dos passageiros em linhas regulares tem que ser providenciado pelos infratores, conforme obrigação prevista na legislação acima. O valor da multa para essa prática ilícita é de aproximadamente R$ 6 mil.

E a Ammpla?

Nós entramos em contato com a Ammpla para questionar sobre como fica o acordo de itinerário firmado com as empresas de Transporte Complementar, mas ainda não recebemos resposta.

Foto: Simone Marques

 


Manifestantes paralisam Ponte Presidente Dutra contra operação da ANTT

por Simone Marques 19 de Fevereiro de 2019 às 17:58
categoria: Regional

Manifestantes ocuparam a Ponte Presidente Dutra nesta terça-feira (19). A paralisação, segundo informações, é em protesto contra a operação "Carranca", da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que tem o objetivo de combater o transporte interestadual irregular de passageiros.

Os motoristas estariam revoltados com a operação e acreditam ser uma perseguição.


Em Petrolina primeiras chuvas causam transtornos e preocupações a moradores do Henrique Leite

por Simone Marques 18 de Fevereiro de 2019 às 10:13
categoria: Regional

Chuvas chegaram em Petrolina mas os transtornos são os de sempre. A reportagem do Nossa Voz esteve no bairro Henrique Leite, área central de Petrolina, que sofre por mais de vinte anos com a falta de pavimentação asfáltica e saneamento que nunca foi concluído. E já não bastasse a poeira, com as chuvas que começam a cair a lama toma de conta das ruas, causando transtornos. 

O problema é mais crítico sobretudo em relação aos corredores de ônibus, que não tem infra-estrutura nenhuma. Segundo o morador Antonio Carlos Barbosa, quando começa a chover é constrangimento na certa, motos derrapam, carros deslizam, pessoas a pé que passam pelo local se sujam. O morador também fez um apelo à prefeitura de Petrolina para que tome providências. "Além desse lamaçal fizeram a capina de matos e nunca vieram retirar os entulhos, já tem mais matos crescendo, pedimos que tenham consciência e venham olhar por nós aqui".

Seu Antonio disse que a prefeitura colocou "argila" ao longo da Avenida que tem sido o motivo dos transtornos com a lama."Estamos há quase trinta anos aqui no bairro e não tem nada feito por politico nenhum, vieram medir essa semana dizendo que era para asfaltar, mas como irão fazer asfalto sem ao menos existir saneamento?", questionou.

Além de tudo isso ainda tem o problema com a falta d'água no Henrique Leite, a comunidade está há seis dias sem uma gota nas torneiras. "Pedimos a João Rafael que olhe pelo Henrique Leite pois estamos sofrendo demais sem água, está difícil a situação desse jeito", lamentou.   

 

 


Urbanização da entrada de Santana do Sobrado vai garantir espaço para comerciantes locais

por Redação Nossa Voz 16 de Fevereiro de 2019 às 13:13
categoria: Regional

Comerciantes instalados à beira da BR 235, no distrito de Santana do Sobrado, em Casa Nova-BA, terão seus espaços assegurados na obra de pavimentação e urbanização da entrada da localidade. Os proprietários foram notificados nesta semana sobre a necessidade de remoção por conta do avanço das obras, mas, em contrapartida, o gestor garantiu que eles terão um local para trabalhar quando a obra estiver pronta. 

“Quero tranquilizar os comerciantes : todos terão seu espaço garantido dentro do planejamento da nova obra. Com mais dignidade, os ‘barracos’ serão substituídos por quiosques padrões, modernos e de acordo com as normas sanitárias e de arquitetura, como determinou o prefeito Wilker Torres”, explicou. 

O secretário de Urbanismo do município, Fredão de Benedito repulsou as falsas informações que estão sendo divulgadas, através de mensagem em aplicativos, de que estes comerciantes perderiam seu empreendimento. “Somos responsáveis e temos o compromisso com a geração de renda que esses estabelecimentos propiciam aos seus proprietários e a economia regional. As aves agourentas podem até gralhar, espalhar mentiras e Fake News, mas nada disso vai abalar o nosso cronograma de trabalho”, garante. 

Com investimento superior a R$ 1 milhão, a primeira etapa vai contemplar piso Intertravado, quiosques, campo com grama sintética e arborização. O valor total da obra, que ainda vai contemplar calçamento e outras intervenções e equipamentos, vai ultrapassar os R$ 2 milhões. 

Foto: Divulgação


Após 23 dias, trabalhadores da fruticultura irrigada encerram convenção coletiva com novo salário em R$ 1.041,00

por Simone Marques 16 de Fevereiro de 2019 às 11:24
categoria: Regional

Após 23 dias e nove rodadas de negociações, chegou ao fim nesta sexta-feira (15) a 25ª Campanha Salarial da Fruticultura Irrigada do Vale do São Francisco, com um acordo entre produtores e trabalhadores. Entre as cláusulas, um dos pontos mais importantes foi o anúncio do novo salário-base, que ficou definido em R$ 1.041,00 – retroativo a 1º de janeiro.

A Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2019 ocorreu no auditório do Petrolina Palace Hotel e mobilizou 17 entidades, a exemplo do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR) e representações patronais e de trabalhadores de 13 municípios: Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Belém do São Francisco, Cabrobó e Orocó, em Pernambuco; e Juazeiro, Casa Nova, Sento Sé, Sobradinho, Curaçá e Abaré, na Bahia.

Durante os encontros, essas entidades apresentaram demandas de 130 mil trabalhadores rurais e de 3.500 pequenos, médios e grandes produtores agrícolas. Na convenção, foram negociadas 63 cláusulas de ordem econômica e social, como carga horária, aumento salarial e datas de pagamento.

Resultados significativos, que, de acordo com o presidente do SPR, Jailson Lira, demonstram o “grau de amadurecimento” de todas as partes e o “comprometimento” que todos tiveram para se chegar a um acordo. “A convenção coletiva tem sido um instrumento positivo para se discutir os anseios e necessidades tanto dos produtores quanto dos trabalhadores rurais. Foram muitas reuniões, mas hoje conseguimos alcançar uma ampla compreensão, visando a melhoria do relacionamento de ambas as partes“, disse Jailson.

Em vigor desde novembro de 2017, a nova lei trabalhista implantou várias mudanças nas relações de trabalho, alterando 54 artigos, revogando nove e criando outros 43. Com a reforma, as convenções coletivas ganharam ainda mais importância, o que gera maior tempo de negociação. A CCT terá vigência entre os dias 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2019. (Ascom)


CDL, Sindilojas e Prefeitura de Petrolina discutem melhorias para o comércio

por Simone Marques 12 de Fevereiro de 2019 às 18:39
categoria: Regional

Um encontro realizado na manhã desta terça-feira (12) reuniu representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Petrolina, Sindilojas e Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDURBH) em um único propósito: acompanhar e discutir melhorias para o comércio da cidade.

Participaram da reunião o presidente da CDL, Manoel Vilmar e o diretor-executivo Valdivo Carvalho, o presidente o Sindilojas, Joaquim de Castro, o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giovanni Costa e o diretor de Disciplinamento Urbano e Atividades Licenciadas, Cícero Dirceu da Silva.

De acordo com o presidente da CDL, Manoel Vilmar, a iniciativa visa acompanhar e solicitar mais agilidade no andamento das ações do projeto “Calçada Livre”, da prefeitura. “Nesses encontros temos a oportunidade de trazer as demandas dos lojistas e principalmente, discutir medidas de melhorar a acessibilidade e segurança para todos”, disse Vilmar.

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Giovanni Costa, reforçou a parceria e fez um balanço das atividades que estão sendo realizadas pela secretaria. “Já fizemos o cadastramento dos ambulantes informais e vamos relocar esse pessoal para um local que está sendo definido. Quero dizer também que a nossa equipe tem realizado rondas e campanha educativa de utilização dos espaços públicos, através do Programa Calçada Livre, com os lojistas e os ambulantes”, destacou Giovanni.

Quanto à penalidade:

As obrigações e penalidades são normatizadas pelas leis Municipais nº 009/1983 e nº 010/1983. Aquele que se encontrar em situação irregular estará sujeito às punições previstas, dentre as quais a apreensão do material e interdição do local.