asdasdasdasd

Pipeiros protestam contra falhas no Sistema de Monitoramento

por Mário Souza 10 de Novembro de 2017 às 18:20
categoria: Regional

Motoristas de Caminhões-Pipa que atuam na Operação Emergencial de Abastecimento de Água do Ministério da Integração e efetuada pelo Exército no Sertão de Pernambuco, realizaram na manhã desta sexta-feira (10), uma manifestação no Trevo do Ibó em Belém Do São Francisco-Pe.

Os profissionais bloquearam o entrocamento entre as rodovias BR´s 428, 116 e 316, para chamar á atenção do Ministério da Integração para as falhas no Sistema de Monitoramento por Satélite, da prestação do serviço de entrega de água para as famílias afetadas pela seca.

Segundo a pipeiros, o GPIPA – como é denominado o sistema, em muitas circunstancias têm deixado de registrar a entrega da aguá e consecutivamente os motoristas não recebem pelo serviço o que causa prejuízos a categoria.

- Digamos que o pipeiro tenha entregado 10 carradas de água no dia … E o GPIPA só marca 5, ai no final só recebe a metade do valor, mesmo tendo prestado o serviço. Vários colegas estão passando por isso, ficando no prejuízo. Como vamos pagar o combustível, as peças e todos as depesas? Para piorar quando o sistema dá defeito, temos que ir até Arcoverde ou até Garanhuns para resolver. Explicou o Pipeiro Cicero Sampaio, durante entrevista a Rádio Grande Rio Fm Cabrobó.

Participaram da manifestação, pipeiros das cidades de : Cabrobó, Salgueiro, Parnamirim, Floresta, Terra Nova, \Orocó e Belém do São Francisco. Depois de duas horas de bloqueio, os motoristas liberaram as Rodoviais, mas prometeram novas manifestações caso não aja intervenção das autoridades para resolver o impasse e corrigir definitivamente os problemas com o sistema de monitoramento.

Reajuste

Além dos problemas com sistema de rastreamento, os pipeiros alegam que os valores pagos pela prestação do serviço, estão defasados, já que mesmo com os cantantes reajustes no preço dos combustíveis, os valores pagos pelos quilômetros percorridos para entrega da água são os mesmos desde de 2007.