asdasdasdasd

Levantamento mostra redução de 32,5% nos homicídios no mês de janeiro em Pernambuco

por Redação Nossa Voz 15 de Fevereiro de 2019 às 08:11
categoria: Segurança

Janeiro de 2019 foi o 14º mês consecutivo de redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs) em Pernambuco. Com 305 homicídios, o mês teve 32,5% menos casos que janeiro de 2018, quando foram registradas 452 mortes – a diferença significa 147 vidas salvas este ano. Considerando apenas os janeiros de cada ano, o último foi o com menor número de pessoas assassinadas em Pernambuco desde 2014. Essa queda se refletiu em todas as regiões do Estado, com destaque para a Região Metropolitana do Recife (RMR), que apresentou retração de 46% nos crimes contra a vida. Ainda no mês passado, 97 municípios desconheceram assassinatos e outros 79 apresentaram queda em comparação a 2018.

 

Na série histórica, janeiro passado teve menor quantidade de homicídios em relação aos quatro janeiros anteriores: de 2018 (452 óbitos), 2017 (478), 2016 (354) e 2015 (323). Ficou acima penas de janeiro de 2014 (256). “Somente no primeiro mês deste ano, 201 homicidas foram presos pelas polícias, sendo 88 em flagrante e 113 em cumprimento de mandados. Começamos 2019 centrando esforços nas operações de repressão qualificada, essenciais para o enfrentamento ao crime organizado, responsável por mais de 70% dos CVLIs”, detalhou o secretário.

Números do Sertão

No Sertão, que somou 34 homicídios, a queda chegou a 22,7%, quando comparado com janeiro do ano passado, que teve 44 ocorrências. Nas 61 cidades do Sertão Pernambucano que compõem a Diretoria Integrada do Interior 2 (Dinter 2), incluindo Petrolina, Salgueiro, Serra Talhada e Arcoverde, não houve nenhum homicídio nos dias 2,3,5,7,9,10,12,13,17,19,24 e 30 de janeiro de 2019.

Ainda no Sertão, destaque para os dez municípios que compõem a Área Integrada de Segurança 24, com sede em Ouricuri, registrando o menor número de crimes contra a vida dos últimos 161 meses e empatando, em números absolutos, com o mês de agosto de 2005.

Motivações

Dos 305 crimes contra a vida registrados no mês passado, aproximadamente 71,47% (218) foram motivados pelo tráfico de drogas, acerto de contas ou outras atividades criminais. Logo em seguida, aparecem os homicídios originários de conflitos na comunidade, também chamados de crimes de proximidade  (16,39%, ou 50 casos). Os conflitos afetivos ou familiares (excetuando-se os feminicídios) aparecem na terceira posição, com 11 ocorrências (3,61%). Na quarta, estão os latrocínios (9 mortes, ou 2,95% do total). Por fim, vem o feminicídio, com 7 (ou 2,3% das motivações) mulheres assassinadas pela condição de mulher. 

Estupros

Os casos de estupro apresentaram queda de 32%. No total, foram 149 denúncias registradas no mês passado, contra 220 notificadas, no mesmo período do ano passado.

Cidades sem crimes violentos

Ao todo, 97 municípios pernambucanos, não registraram Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) em janeiro de 2019. Entre as cidades do Sertão estão nessa lista: Afrânio, Belém de São Francisco, Bodocó, Cabrobó, Cedro, Dormentes, Exu, Granito, Ipubi, Moreilândia, Orocó, Ouricuri, Parnamirim, Petrolândia, Santa Cruz, Santa Filomena, Santa Maria da Boa Vista, Serrita e Trindade. 

Foto: Reprodução Internet


Polícia Militar e CSTT intensificam policiamento e fiscalização no trânsito de Juazeiro

por Redação Nossa Voz 13 de Fevereiro de 2019 às 17:00
categoria: Segurança

A Polícia Militar e a Companhia de Segurança, Trânsito e Transporte (CSTT) iniciaram ontem (12) a Operação ‘Fecha Juá’, que segue até a próxima quinta-feira (14), período que antecede o Carnaval de Juazeiro. De acordo com o Tenente Bruno Reis de Oliveira, o objetivo da Operação é intensificar as ações de policiamento e fiscalização de veículos nas proximidades do circuito do carnaval antecipado de Juazeiro-BA.

O mototáxi Cosme José da Silva, legalizado há seis anos, destaca a importância desta ação. “É muito positiva essa parceria da CSTT com a PM, principalmente nesse período de festa porque vai coibir muitas coisas como assaltos, acidentes com pessoas alcoolizadas e, inclusive, o mototáxi clandestino que é nossa principal reivindicação”, destaca.

O diretor-presidente da CSTT, Damião Medrado, esclarece que essa será a primeira de muitas ações em parceria com a PM. “É de nosso total interesse dar continuidade com essa parceria com a Polícia Militar e a Polícia Civil de Juazeiro. Essa união das forças de segurança é muito benéfica para nossa população”, ressaltou Damião.

Foto: Divulgação


Carnaval de Petrolina: garrafas de vidro e coolers vão ser proibidos no circuito

por Redação Nossa Voz 9 de Fevereiro de 2019 às 11:35
categoria: Segurança

A Prefeitura de Petrolina reuniu diversos órgãos de segurança, ontem (8), para discutir o planejamento do Carnaval 2019. O encontro ocorreu na Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEDETUR). Participaram da reunião,  representantes da Secretaria de Infraestrutura, Mobilidade e Serviços Públicos (SEINFRA); Ammpla; Disciplinamento Urbano; Guarda Civil Municipal; Polícia Militar; Corpo de Bombeiros; Polícia Civil e Vara da Infância.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Emicio Junior, um dos pedidos da Polícia Militar é que seja proibida a entrada de garrafas de vidros e coolers dentro do circuito.  A PM disse que assim vai ser melhor pra garantir a segurança.

Todas as medidas de segurança deve ser apresentadas na segunda-feira (11), pelo prefeito da cidade, Miguel Coelho, durante o anúncio oficial da festa. 

Foto: Divulgação


"Não é uma fórmula matemática simples", diz secretário sobre fusão de agentes de trânsito com a Guarda de Petrolina

por Redação Nossa Voz 1 de Fevereiro de 2019 às 11:29
categoria: Segurança

Nesta sexta-feira (01/02) o secretário-executivo de Segurança Pública de Petrolina, José Silvestre esteve no programa Nossa Voz para falar sobre as mudanças que a administração municipal vem fazendo nas forças de segurança do município. Entre os principais assuntos estão o concurso da Guarda Municipal, que está com inscrições abertas, além da polêmica proposta de fusão dos agentes de Trânsito com a Guarda.

Sobre o concurso, José Silvestre comentou que o certame tem como meta diminuir o déficit do efetivo. "Nesse primeiro momento a gente tá recomplentando um número expressivo, que seria 30% do efetivo. Atualmente temos cerca de 120 homens, vamos colocar 40 e mais 40 do cadastro reserva. Não é o ideal (...) mas é algo que a gente tem que ir construindo", justificou José Silvestre.

Com relação ao cadastro reserva anunciado no certame, Silvestre explicou que: "O concurso é longo, tem duas epatas, tem curso de formação, que dura três meses. (...) Então você otimiza de maneira a colocar os 80 para fazer o curso de formação. Então a gente já fica com o pessoal formado dentro do concurso".  

José Silvestre também comentou sobre o novo papel da Guarda na segurança pública de Petrolina. "Nós estamos mudando o modelo de atuação desde o último ano, quando instalamos a ronda ostensiva municipal. E do segundo semestre de 2018 pra cá, intensificamos essa mudança do padrão de atuação para o patrulhamento, para o policiamento preventivo, que em nada concorre com a Polícia Militar", relatou.

Sobre a proposta polêmica de incorporação dos agentes de Trânsito à Guarda, José Silvestre informou que o projeto está sendo revisto para ser novamente enviado para a Câmara de Vereadores. "Isso ainda está sendo fechado, não temos uma fórmula pronta. Estamos vendo o que é melhor tanto para o município quando para a própria categoria. O que a gente tá pensando em tentar implementar agora é uma integração maior entre as forças do município", afirmou o secretário.

Com relação a diferença salarial entre agentes e guardas José Silvestre reconheceu que esse vai ser um processo delicado. "Tem sim (essa diferença), isso tambem tem que ser levado em consideração. Não é uma fórmula matemática simples, mas estamos no caminho certo", garantiu.


"Não é o local que causa acidente, é a condução", diz Paulo Lima sobre Av. Sete de Setembro

por Redação Nossa Voz 22 de Janeiro de 2019 às 16:00
categoria: Segurança

No programa Nossa Voz desta terça-feira (22), o inspetor chefe da Polícia Rodoviária Federal, Paulo Lima, concedeu entrevista para falar sobre o balanço da Lei Seca em Petrolina, divulgado na semana passada. De acordo com o Inspetor Chefe, ao todo foram quase 16.250 testes de alcoolemia realizados, 567 condutores autuados e 47 presos no município.

Entre os assuntos destacados durante a entrevista, Paulo Lima comentou sobre os acidentes registrados na Avenida Sete de Setembro que, segundo relatos de ouvintes do Nossa Voz, teriam aumentado depois das obras feitas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). 

O inspetor chefe da PRF garantiu que, na verdade, houve uma redução dos números de acidentes e não aumento. "Na análise da Polícia Rodoviara, o número hoje é inferior. E a maioria dos acidentes ocorrem por culpa exclusiva do condutor. Não é o local que causa acidente, é a condução", enfatizou Paulo Lima.

O inspetor chefe garantiu ainda que 90% dos acidentes registrados na Avenida Sete de Setembro foram causados pela condução inadequada. Mas reconheceu que falta, por exemplo, espaço para os ciclistas transitarem no local. "Com a ampliação, os ciclistas ficaram sem local de conduzir. Antigamente eles usavam o acostamento. Hoje com as quatro vias, você não tem. Tem que ser feita uma reparação por parte da área de engenharia", sugeriu Paulo Lima.  

 


Segurança do Carnaval de Juazeiro 2019 é discutida em reunião

por Redação Nossa Voz 18 de Janeiro de 2019 às 08:35
categoria: Segurança

Foi realizada nesta quinta-feira (17) a primeira reunião entre a prefeitura e o Comando de Policiamento Regional Norte. O encontrou foi na sede do Comando para tratar sobre a segurança do Carnajuá 2019. O Carnaval de Juazeiro é uma realização da Prefeitura Municipal e será de 15 a 17 de fevereiro.

Na reunião foi repassada ao Comando da Polícia Militar toda a programação do carnaval com as atrações que animarão a festa nos três pólos para que a atuação da polícia possa ser planejada. De acordo com o Comandante do Policiamento Regional Norte, Cel. Anselmo Bispo, além de alinhar o processo de segurança com o Município, a Polícia Militar também está se preparando para inovar no policiamento. “Teremos aumento no efetivo com mais policiais no entorno, para fazer as abordagens preventivas. Queremos também promover a instalação de toda uma estrutura que possibilite inovações de um circuito monitorado por câmera ao longo de sua quilometragem e a instalação de um caminhão de monitoramento exclusivo no Pólo João Gilberto. Vamos fazer ainda monitoramento por drone durante todo o percurso. A segurança só vai melhorar”, conclui o Comandante. 

Foto: Ascom/Pref. de Juazeiro  


Pernambuco teve redução de 23,2% nos crimes violentos letais intencionais

por Redação Nossa Voz 16 de Janeiro de 2019 às 08:31
categoria: Segurança

O governo de Pernambuco divulgou os dados da violência em 2018. De acordo com os números da Secretaria de Defesa Social, foram 4.166 vítimas de homicídios, ao longo do ano do ano passado. Na comparação em 2017, houve redução de 23,2%, quando foram computados 5.427 crimes violentos letais intencionais (CVLIs). 

O número de homicídios em 2018 é menor também que 2016, quando ocorreram 4.479 mortes violentas, mas são maiores que os registrados em 2015, que teve 3.889 registros. Os números de feminicídio em 2018 chegaram a 75, um a menos do que em 2017. No mês de dezembro de 2018, Pernambuco teve 305 pessoas assassinadas, 22,8% a menos que os 394 crimes ocorridos no mesmo período de 2017.

Segundo a SDS, 67,83% dos homicídios de 2018 estão relacionados ao tráfico de drogas, a acertos de contas e outras atividades criminosas. Em seguida, aparecem os assassinatos praticados devido a conflitos na comunidade (19,16%), conflitos afetivos ou familiares (3,22%, excetuando-se os feminicídios), latrocínio (3,1%) e feminicídio (1,8%).

As estatísticas divulgadas pela SDS mostram que seis municípios e um distrito finalizaram 2018 sem registro de CVLI ao longo de 2018. Além de Fernando de Noronha, não houve vítimas de homicídio e latrocício em Brejinho, Calumbi, Quixaba, Salgadinho, Santa Cruz e Serrita.

Foto: Reprodução Internet


Mercado do Produtor de Juazeiro ganha novo sistema de videomonitoramento

por Redação Nossa Voz 11 de Janeiro de 2019 às 08:13
categoria: Segurança

Cerca de 32 câmeras de videomonitoramento foram instaladas pela Autarquia Municipal de Abastecimento/AMA no Mercado do Produtor de Juazeiro. Os equipamentos estão em fase de teste, porém já estão operando normalmente.  

O objetivo é garantir mais segurança aos permissionários e clientes do entreposto e  melhorar a velocidade de transmissão de dados e de qualidade de imagem. O sistema funciona 24h por dia e é acompanhado diretamente pela equipe de segurança do entreposto.

Entre as câmeras instaladas, duas são de 360º. “A expectativa da administração é que as medidas reduzam os furtos e roubos, além de garantir mais segurança. Substituímos todas as câmeras e melhoramos nossa central facilitando o trabalho da segurança conseguindo eficiência no atendimento de ocorrências, congestionamento e outras abordagens diárias no Ceasa. Este ano temos muitos projetos para serem implantados”, pontuou O diretor executivo interino da Autarquia Municipal de Abastecimento, Everton Luiz .

O Mercado do Produtor de Juazeiro recebe em média 4 mil pessoas diariamente, comercializa para todo o Brasil e é de grande importância para o município gerando 6 mil empregos diretos e indiretos, através da agricultura irrigada. Além de 1.200 comerciantes, o Mercado do Produtor tem vários produtores, possui 1.360 boxes e 250 ambulantes. Em média circulam 6 mil caminhões por mês carregando 14 toneladas de produtos.

Fonte: Ascom AMA/ Foto: Divulgação


Confira o gabarito da prova do concurso da PMPE

por Adriana Rodrigues 13 de Agosto de 2018 às 06:53
categoria: Segurança

A Comissão de Concursos do Instituto de Apoio a Universidade de Pernambuco (Conupe/Iaupe) divulgou, na tarde deste domingo (12), o gabarito das provas dos certames para Polícia Militar (PM) e Corpo de Bombeiros de Pernambuco (CBMP). Os concurseiros podem consultar os resultados dos exames no site http://www.upenet.com.br.

A prova do concurso foi realizado durante a manhã deste domingo, com o término realizado às 13h15. De acordo com a organização, 4.274 pessoas foram aos 13 locais de aplicação no Recife, registrando uma abstenção de 37,67% dos inscritos.

Na disputa estão 60 vagas para o cargo de oficial da PMPE e 20 para oficial do CBMPE. A concorrência para o cargo de oficial da PM é de 66,93 inscritos por vaga. Para o Corpo de Bombeiros é de 141,25 por vaga.

Resultado

O Iaupe divulgará o resultado do teste objetivo deste concurso da PMPE e dos Bombeiros no dia 28 de agosto.


Aumenta número de vítimas de acidentes de moto em Pernambuco

por Adriana Rodrigues 7 de Agosto de 2018 às 08:13
categoria: Segurança

O número de vítimas de acidentes de moto em Pernambuco permanece em ascensão. Entre 2016 e 2017, houve um crescimento de 6% na quantidade de acidentados no estado. Foram 31,1 mil vitimados no ano passado, 1,7 mil pessoas a mais. Já a elevação no número de acidentes ocorre há, pelo menos, três anos. Entre 2015 e 2016, foi de 11%, uma diferença absoluta de quase 3 mil acidentes. Por dia, no ano passado, os 17 hospitais sentinelas pernambucanos (onde são feitas as notificações para fins de vigilância) registraram por dia 85 novos acidentados por moto.

Esse incremento converge com outro dado alarmante. Depois de apresentar queda entre 2015 e 2016, o número de pessoas que tentaram tirar Carteira Nacional de Habilitação (CNH) para moto em Pernambuco também voltou a crescer 30% no ano passado, em relação ao mesmo período do ano anterior.



“Os avanços foram pontuais. Ficamos nos lamentando ou elogiando por coisas pequenas. Enquanto isso, a epidemia está aí, matando e deixando pessoas amputadas, sem nenhum ponto de inflexão”, pontua o coordenador executivo do Comitê Estadual de Prevenção aos Acidentes de Moto (Cepam), João Veiga. Em seu mais recente levantamento sobre a temática, Veiga mostra que dois momentos históricos foram determinantes para a epidemia de acidentes de moto.

O primeiro deles ocorreu na virada dos anos 2000. “Começamos a perceber uma mudança no perfil dos atendimentos nas emergências, com o paciente vítima de acidente de moto aumentando de uma maneira geométrica”, explica o coordenador do Cepam. O crescimento da motorização acelerada, naquela época, destaca o Mapa da Motorização Individual no Brasil, divulgado em setembro do ano passado pelo Observatório das Metrópoles, teve correlação com a pujança econômica do país e as desonerações fiscais de impulso de vendas dos anos seguintes.

O segundo momento de aceleração da taxa de vitimados por motos no país ocorreu em 2009. “O problema deixou de ser o quinto a chegar às emergências para ser o primeiro, passando acidentes de carro, agressão por armas brancas e por armas de fogo. O que estava ruim ficou muito pior”, lembra Veiga. Para ele, a justificativa foi a aprovação da lei federal 12.009, de regulamentação do serviço de mototaxista no país.



Entre 1999 e 2009, a quantidade de pessoas que tentaram tirar habilitação para moto em Pernambuco aumentou 16 vezes. Já o número de emplacamentos aumentou em 73%. “Até então, tínhamos a taxa de uma vítima por acidente. Depois disso, passou a ser de 1,7 vítima por acidente. E começamos a pegar pacientes mais graves, com mais mortes.”

Entre 2006 e 2016, morreram em Pernambuco vítimas de acidente de moto 13 mil pessoas, um aumento de 48% em uma década. Entre 2015 e 2016, o aumento foi de 5%. José Romário ainda não sabe como escapou de entrar para essa estatística. Ele, que começou a pilotar aos 16, passou dois anos juntando para comprar a primeira moto e só tirou a CNH no ano passado, não quer voltar a subir em duas rodas de jeito nenhum. “É uma adrenalina boa, mas agora, depois do acidente, Deus me livre”, garante, enquanto faz força para tentar mexer as pernas, sentado em um leito do Hospital da Restauração (HR).

De exceção a transporte de massas

Em 1990, para cada oito carros circulando em Pernambuco, havia uma motocicleta. Os veículos sobre duas rodas somavam 33 mil e representavam 8% do total da frota transitando no estado. Era uma parcela ínfima de representatividade no trânsito. Em quase três décadas, a quantidade de motos aumentou em 32 vezes. Em 2018, a proporção é de 1,2 carro para cada moto. Especialistas defendem que uma forma de mitigar o impacto dessa mudança é rever como um todo o modelo de sistema de transporte priorizado no país.

As motocicletas não foram adotadas somente por incentivos fiscais ou porque a população tinha dinheiro. Foram priorizadas como modal, sobretudo nas cidades de médio porte, porque o sistema de transporte público é deficitário. E nas cidades de grande porte em consequência dos longos engarrafamentos provocados pela adoção volumétrica dos automóveis. “Em alguns centros urbanos, nos horários de pico, a velocidade média das vias não chega a 7km/h. E a moto oferece uma das características mais desejadas pelo viajante, a rapidez no deslocamento. Ela se configura como uma forma mais rápida e barata de transporte”, explica o diretor regional Nordeste da Associação Nacional dos Transportes Públicos (ANTP), César Cavalcanti.

Na visão do professor do departamento de engenharia civil da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Leonardo Meira, a preferência na adoção das motos se explica pela má qualidade do transporte público coletivo. “Ela acaba se tornando útil para aquela pessoa que precisa se locomover, não quer usar o ônibus, mas também não têm dinheiro para comprar um carro”, diz. O Mapa da Motorização Individual ressalta ainda que, como o carro particular, a moto permite uma liberdade quase irrestrita e a possibilidade de realizar uma viagem de porta a porta.

É por isso que, ao mesmo tempo em que questiona a implantação da lei de regulamentação dos mototaxistas, o médico João Veiga ressalta a importância que esses serviços adquiriram nas cidades de médio porte pernambucanas ao longo dos últimos nove anos. “Nosso medo era que a moto virasse transporte coletivo, como é hoje. Agora é algo que não volta mais. São milhares de pessoas empregadas e milhões de pessoas transportadas”, admite.

O mototáxi se converteu em peça fundamental de deslocamento entre a zona rural e os pequenos e médios centros. “São cidades em que o transporte coletivo ou é muito ruim ou inexiste. Não fosse a moto, as pessoas não chegariam ao trabalho, nas escolas. Até dentro dos hospitais e das UPAs do interior têm ponto de mototáxi”, comenta Veiga. Para ele, o grande problema é a fiscalização. Em Caruaru, por exemplo, existe um mototaxista regulamentado para três operando na ilegalidade.

“Os mototaxistas são regulamentados para trafegar nas cidades, mas eles se converteram em transporte intermunicipal, dado que vários municípios estão a menos de 50km uns dos outros. A quantidade de mototaxistas morrendo por acidente com animal vem aumentando exageradamente”, alerta Veiga. Para ele, é de urgência resolver três pontos: melhorar a segurança pessoal de mototaxistas no interior, para a qual sugere a adaptação de veículos ao estilo tuk tuk; a melhoria no transporte público, viabilizando sobretudo o modal a pé. Em terceiro, intensificar a legislação. (Como informações DP)