asdasdasdasd

Cadeia pública de Ouricuri tem problemas estruturais e superlotação

por Gabriela Canário 14 de Dezembro de 2018 às 11:37
categoria: Sertão do Araripe

Familiares de presos na cadeia pública de Ouricuri denunciaram anonimamente ao Nossa Voz as péssimas condições do prédio onde ficam os cárceres, na Avenida Ayrton Senna, no Bairro Alto Paraíso.

Aproveitando o momento de visitas, nossa reportagem conseguiu observar que o saneamento está destruído, os canos ao redor do prédio estão quebrados e vazam constantemente, algumas paredes estão rachadas e um matagal toma quase todo o muro e comprometendo a segurança e saúde dos presos e profissionais que trabalham no local.

Familiares temem a vida dos presos, que além de estar privados de liberdade, amargam a má conservação do prédio e o medo de um desabamento. Um dos presos afirmou ao Nossa Voz que existe uma fossa antiga no muro que está aberta e que junta muita sujeira espalhando o mau cheiro. Questionamos um dos carcereiros e perguntamos se ele lembra quando foi feita a última manutenção ou reforma no prédio, ele não quis dar entrevista, mas disse que há tanto tempo que nem lembra ano ou mês.

Infelizmente os presos estão à mercê da própria sorte, é preciso também falar da estrutura das celas. São 8 celas com capacidade para 40 presos, estão superlotadas, e os homens estão vivendo uma situação indigna. Uma mulher que estava visitando um parente preso, levou para ele materiais e nos contou que um homem teria sido transferido doente e que outros reclamam de problemas de saúde.

Ficam perguntas como: De quem é a responsabilidade de manutenção? O estado tem dado que tipo de assistência? Porque não se planeja uma ampliação?

Cidinha Medrado