asdasdasdasd

Ronaldo Silva e Gilmar Santos trocam farpas ao comentar resultado das eleições 2018

por Gabriela Canário 10 de Outubro de 2018 às 12:11

Os vereadores Gilmar Santos e Ronaldo Silva acabaram trocando farpas na sessão da última terça ao comentarem o resultado das eleições 2018 no Brasil. Em seu pronunciamento, o professor Gilmar Santos se mostrou contrário ao número elevado de votos que obeteve o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). Inconformado, ele criticou o PSDB, partido de Ronaldo Silva, sobre o apoio que tem prestado na campanha eleitoral. O petista disse que o PSDB passa vergonha, é cínico e que defende o atraso da população.

“Haddad sai eleitoralmente com sua importância política reconhecida pelo povo. Chamo a atenção dos nordestinos que não aceitam ódio, humilhação, o jogo baixo da mentira, Cristo não disseminou o ódio, mas me envergonha católicos, evangélicos defendendo a tortura e mais armas, precisamos de mais oportunidades e não de violência, temos um sujeito que não sabe defender propostas concretas para o desemprego, que não tem argumentos. Neste momento também, o PSDB passa vergonha, são sínicos e é convidado a se reconciliar com o povo e defender a democracia, pois defendem o atraso da população”, disparou Gilmar Santos.

Ronaldo Silva, que é filiado e vice-presidente do PSDB, não gostou do pronunciamento do colega de bancada e engrossou o discurso. Ele confirmou que vai apoiar o presidenciável Jair Bolsonaro “para acabar com os ladrões que surrupiaram o país”, e ainda taxou o candidato como doido, mas que acredita que o país está precisando mesmo de um doido, e não de um ladrão.

“Sou filiado e vice-presidente do PSDB e esse nobre vereador disse que o partido se acabou, mas ele continua mais vivo que nunca, nós temos homens e mulheres de bem, podem ter sínicos, ladrões, corruptos, que é o caso de Aécio Neves, mas o povo vem dando o troco num partido que só tem ladrão, que é o PT, mas a partir de hoje o PSDB vai apoiar Jair Bolsonaro para acabar com os ladrões que surrupiaram o nosso país, esse partido roubou tanto do povo, que o Brasil ainda sobrevive, dizem que ele (Bolsonaro) é doido, mas o país está precisando mesmo de um doido e não de um ladrão”, detonou Ronaldo Silva. 


Caso eleito, Fábio Lizandro garante que levantará bandeira do empreendedorismo na Alepe

por Gabriela Canário 30 de Agosto de 2018 às 09:55

Nascido em Salgueiro, o empresário Fábio Lizandro encara o desafio de disputar, pela primeira, vez um cargo eletivo. Ele disputa pelo Partido Socialista Cristão por uma vaga na Assembleia Legislativa de Pernambuco e tem como bandeira de luta o fortalecimento do empreendedorismo, principalmente para os pequenos investidores.

Ele, que é Presidente da Associação dos Lojistas do River Shopping, em Petrolina e Suplente do Sindicato dos Lojistas de Petrolina, explicou que a sociedade possui uma ideia controversa da economia gerada através do empreendedorismo e que não são apenas os grandes investidores que geram rendas significativas. “Focamos geração de empregos nos grandes empreendimentos e esquecemos o pequeno empreendedor, que fica jogado à sorte”, explicou Fábio.

O candidato enalteceu que é preciso ter um foco voltado para o pequeno empreender cultural, do comércio e da agricultura. “A Cada 10 [ pequenos empreendimentos] que abrem, seis fecham com menos de dois anos”. Para ele, é preciso uma forma igualitária de ajudar no desenvolvimento do estado através do empreendedorismo. “Pensamos no fortalecimento da agricultura familiar que precisa muito do apoio do estado, que não temos. Então a gente precisa tratar essas pautas com seriedade e sobre tudo com transparência e verdade”, explicou Fábio.


Gabriel Menezes abandona plenário ao prever resultado de votação de projeto que regulamenta Ubers

por Gabriela Canário 29 de Agosto de 2018 às 12:04

O debate sobre o Projeto de Lei 40/2018, de autoria do Poder Executivo – sobre a regulamentação da prestação de Serviços pelos aplicativos como o Uber foi cansativo. Mesmo com um pedido do vereador Zenildo do Alto do Cocar para adiantar a votação do texto, a Sessão desta terça-feira, dia 28, até a parte da tarde e, por fim, foi aprovado exatamente do jeito que chegou à Casa Plínio Amorim, em março deste ano.

De acordo com o Presidente da Mesa Diretora, Osório Siqueira, as emendas começaram a chegar no mês posterior. Foram 19 no total, sendo cinco do vereador Ronaldo Silva e as demais dos vereadores Paulo Valgueiro, Domingos de Cristália, Ronaldo Cancão, Gilberto Melo e Gabriel Menezes. O último parlamentar citado, inclusive, abandonou o plenário no meio da sessão, prevendo qual resultado teria toda a discussão. E ele não estava errado: ao final, nenhuma emenda foi aprovada. Nem mesmo as apresentadas por Ronaldo Silva, que é da base do Governo. As demais não poderiam ser votadas porque os autores não estavam presentes.

A sessão teve início com polêmicas já que o parecer estava concluído, mas não estava assinado pela Comissão de Obras e Serviços Públicos. E naquela 'entra, mas não entra' de pauta, o vereador Zenildo do Alto do Cocar interveio pelos profissionais que estavam no local e pediu para que a votação fosse adiantada. Daí, foi aquele alvoroço no plenário. Osório Siqueira negou o pedido, com a justificativa de que era preciso seguir o cronograma da sessão e que o vereador Zenildo tentava “manipular a plateia”. A vereadora Maria Elena taxou o comportamento do colega como “cara de pau” e o clima esquentou ainda mais na Casa Plínio Amorim.

Os dois Ronaldos do Plenário, o Silva e o Cancão, ainda trocaram farpas, prolongando o encontro. Gilberto Melo, com o uso da palavra, gerou polêmica ao defender os taxistas e chamar o público presente de “mentiroso”, após relatar um episódio que afirma ter presenciado onde um Uber teria apontado a arma para um taxista e roubado a clientela. Ele ainda – que é taxista – acusou Ronaldo Silva de ser um “defensor dos Ubers” e denunciou que ele teria “passado uma tarde trancado com motoristas do aplicativo e dizendo que era da oposição”.

De todos estes relatos, uma observação válida do vereador Gabriel Menezes: “É uma fachada. Essa briga fictícia inventada de uma hora para outra entre os vereadores governistas é para que? Para desvirtuar. É por isso que eu digo que o povo não se sente representado por esta casa”, pontuou, acrescentando a previsão do que ocorreria horas depois: “Uma manhã inteira com estas discussões tolas para acabar nisso: o projeto vai ser aprovado do jeito que chegou no mês aqui e o governo quer impôr”, previu.

O parlamentar ainda foi mais além e acusou o Chefe do Executivo de troca de favores com a bancada de situação. “Uma bancada desse tamanho não deve ser barato. O emprego dos filhos, esposas. O mensalão parece que é por dentro da folha. Dá para manter as suas vontades sendo cumpridas. O prefeito está gastando milhões com essa bancada para ela ser tão “obediente” dentro da Casa”, finalizou Gabriel Menezes.

O projeto segue, agora, para a sanção do prefeito Miguel Coelho.


Projeto de Lei que regulamenta serviço do Uber é aprovado em Petrolina

por Gabriela Canário 28 de Agosto de 2018 às 15:00

Taxistas e motoristas do aplicativo Uber lotaram a plenária da Câmara de Vereadores de Petrolina na manhã desta terça-feira, dia 27, para a votação do polêmico Projeto de Lei nº 040/2018 - do Executivo – que dispõe sobre a regulamentação da prestação do serviço de transporte individual privado de passageiros baseado em tecnologia de comunicação em rede do município.

O projeto, que tramitava na casa desde março deste ano e recebeu 19 propostas de emendas de autoria dos vereadores Paulo Valgueiro, Domingos de Cristália, Ronaldo Cancão, Gabriel Menezes, Ronaldo Silva e Gilberto Melo. Entretanto, nenhuma foi aprovada.

Por fim, o projeto foi aprovado por 16 votos e vai para a sanção do prefeito Miguel Coelho exatamente com o texto original do executivo. As cinco emendas do vereador Ronaldo Silva, que é da base, foram derrubadas. Uma delas daria o direito do motorista novato de aplicativo ingressar na área realizando cadastramento passando pelo processo de fiscalização da AMMPLA.

Dentre várias normas, será, agora, permitido que o emplacamento do veículo seja realizado em Petrolina e os motoristas do aplicativo da cidade de Juazeiro, na Bahia, não poderão circular do lado Pernambucano da Ponte Presidente Dutra. O órgão que ficará responsável pela normatização, disciplina e fiscalização será a Autarquia de Mobilidade Urbana do Município de Petrolina (AMMPLA).


Guilherme Coelho evitou retomada de racha ao aceitar convite de Bruno Araújo

por Gabriela Canário 23 de Agosto de 2018 às 18:40

Filho do eterno e saudoso Deputado Osvaldo Coelho, Guilherme Coelho, que havia anunciado a pretensão pela Câmara Federal, aceitou o convite do Deputado Federal e candidato ao senado em Pernambuco, Bruno Araújo, para ser candidato a primeiro suplente dele. As mudanças de planos, ele explica, não foram vão e deve evitar a retomada de uma briga política e familiar que perdurou por três décadas em Petrolina.

“Eu fiz uma reflexão sobre a minha candidatura a Deputado Federal. Nós unimos o grupo em torno de Petrolina quando elegemos Miguel Coelho. Uma disputa interna entre dois Coelhos dentro de Petrolina, mais uma vez, não havia a necessidade disso”, explicou o político. Guilherme é do mesmo grupo do Senador Fernando Bezerra Coelho, pai do Deputado Federal Fernando Filho, que tenta a reeleição na Câmara Federal.


Fernando Filho ignora críticas tecidas por Paulo Câmara: 'frases midiáticas'

por Gabriela Canário 23 de Agosto de 2018 às 17:58

O atual governador de Pernambuco e candidato a reeleição, Paulo Câmara, utilizou espaço em uma rádio no Recife para tecer fortes críticas à atuação do Deputado Federal Fernando Filho enquanto esteve à frente do Ministério de Minas e Energia no governo do presidente Michel Temer (MDB). O chefe do executivo do estado disse que o filho do senador Fernando Bezerra (MDB) “prestou um desserviço ao país”, destacando o elevado preço do combustível.

Em entrevista exclusiva à redação do Nossa Voz, Fernando Filho disse não se surpreender com a afirmativa. Ele, inclusive, fez questão de divulgar um vídeo onde o atual governador aparece, no ano passado, elogiando a atuação do ex-ministro. À época, o grupo do Senador Fernando Bezerra ainda não havia formalizado o “racha” com Câmara. “Ele é profissional em dizer uma coisa e depois se desdizer porque têm declarações dele na imprensa de junho/julho de 2017 ele tecendo altos elogios ao nosso trabalho à frente do Ministério [de Minas e Energia]”, lembrou.

O deputado fez ainda questão de enfatizar contradições praticadas pelo Governador. “Uma pessoa que votou em Aécio, depois apoiou o impeachment, agora é o maior defensor do PT... a gente pode esperar qualquer coisa disso. Eu entendo que no período eleitoral as pessoas gostam e usam de frases midiáticas. Não me surpreende esse tipo de afirmação”, avaliou Fernando Filho.

Sobre a atuação como ministro, ele destacou que muito fez pelo setor de energia do pais. “Nós recuperamos as empresas públicas, a Petrobras que vinha no maior prejuízo da história. A Eletrobrás, da gente pode organizar o setor de óleo, gás e energia do país. Nós realizamos leilões de energias renováveis pelo menor preço da história do Brasil. Fizemos leilões de energia eólica, então demos possibilidades para que os investimentos no setor pudessem voltar ao Brasil”, pontuou.


Reprovação de Temer cresce para 89,6%

por Gabriela Canário 20 de Agosto de 2018 às 13:40

O presidente da República, Michel Temer, é reprovado por 89,6% da população, de acordo com pesquisa do instituto MDA, em parceria com a Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgada nesta segunda-feira (20). Na pesquisa anterior, realizada em maio deste ano, a reprovação era menor, de 82,5%. 

A aprovação do presidente caiu e passou de 9,7% para 6,9%. Outros 3,5% responderam que não sabem ou não quiseram responder, ante 7,8% da consulta anterior.

A avaliação negativa do governo também piorou e passou de 71,2% para 78,3%. A avaliação positiva caiu de 4,3% para 2,7%. Aqueles que avaliaram o governo como regular passaram de 21,8% para 17 7%. Os que não sabem ou não souberam responder passaram de 2,7% para 1,3%.

Esta edição da pesquisa da CNT/MDA está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-09086/2018. 

Foram realizadas 2.002 entrevistas em 137 municípios de 25 Unidades da Federação, entre os dias de 15 e 18 de agosto. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, considerando o nível de confiança de 95%.

Agência Estado 


Bolsonaro chama de 'analfabeto' quem critica seu plano de governo

por Gabriela Canário 17 de Agosto de 2018 às 13:53

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, disse nesta sexta-feira (17), ao ser questionado sobre as críticas ao seu plano de governo, que quem critica é “analfabeto” e não sabe interpretar. O presidenciável não se referiu a ninguém em específico.

Bolsonaro deu a declaração na chegada à cerimônia de formatura de sargentos da Polícia Militar de São Paulo, no Anhembi, zona norte da capital paulista. Esse é o primeiro evento a que ele comparece após o início do período de campanha eleitoral nas ruas, na quinta-feira (16).

“Eu não posso responder a esse analfabeto que falou isso. Se o cara não sabe interpretar, eu não posso fazer nada”, afirmou.

Segundo o candidato, “as pessoas que realmente estão preocupadas com a política e o futuro do Brasil gostaram do plano”.

Ele disse ainda que o plano é uma “diretriz”, uma “intenção”. “O plano é uma diretriz, é uma intenção. Vocês nunca cobraram plano de ninguém, de quem se elegeu. Nunca deram atenção a isso. Eu botei claramente o que nós pretendemos fazer. Mostramos um norte ali”, disse.

Pose e foto

Bolsonaro acompanhou a solenidade no palanque ao lado de outras autoridades, entre elas o governador de São Paulo, Márcio França (PSB).

Durante o evento, Bolsonaro e os demais políticos desceram do local para cumprimentar os PMs formandos e houve um alvoroço.

Formandos e parentes deles se aproximaram para tietá-lo e fazer fotos. Sorridente, o candidato fazia pose, ora de braços cruzados ora imitando o gesto de uma arma com as mãos, inclusive ao lado de crianças fardadas. Para conseguir retornar ao palanque, ele precisou ser escoltado. Bolsonaro foi o único candidato a presidente que solicitou escolta da Polícia Federal.

Governo de SP

Em discurso dirigido aos formandos, Márcio França, que disputa a reeleição ao governo, disse que a profissão de policial militar "exige diálogo", mas também "pulso firme".

"Tenho dito que a farda é uma extensão da bandeira de São Paulo, tem que ser respeitada. Mas, para isso, é preciso que exerçam a função como fizeram até agora: com disciplina, ordem e respeito. A tarefa que vocês vão exercer agora exige diálogo e generosidade, mas também pulso firme", afirmou.


Em Petrolina, Antonio Coelho inicia campanha com Armando em defesa de mais investimentos para o interior

por Gabriela Canário 16 de Agosto de 2018 às 16:51

O primeiro ato oficial da campanha eleitoral do candidato a governador Armando Monteiro ocorreu, na manhã desta quinta (16), em Petrolina, capital da fruticultura irrigada. O senador foi acompanhado pelo candidato a deputado estadual Antonio Coelho num encontro com produtores de frutas na zona rural. Na ocasião, Armando e Antonio  defenderam mais investimentos para a infraestrutura, abastecimento de água e desenvolvimento econômico do Sertão.



O candidato ao Governo do Estado se comprometeu a ajudar as lideranças políticas sertanejas a recuperarem a região, que sofre com a carência de investimentos em vários setores estratégicos. “O Governo do Estado, hoje, anda devagar, não entrega, não trabalha. Precisamos colocar Pernambuco no mesmo ritmo do povo que trabalha e decidimos começar essa caminhada aqui em Petrolina para dizer que temos muita vontade de fazer por aqueles que mais precisam. E tenho certeza que Antonio Coelho, que tanto amor tem por essa terra, poderá se juntar a esse time para trabalhar mais por Pernambuco”, destacou Armando.  



Antonio Coelho reforçou as críticas sobre a falta de investimentos e defendeu a presença maior do Governo do Estado para elevar os indicadores econômicos e sociais nos municípios do Sertão. “Hoje temos força em Brasília, na Câmara de Deputados e no Senado, mas o Governo do Estado abandonou nossa região. Tenho certeza que se Petrolina e o Sertão tiverem pessoas comprometidas como Armando, no Recife, teremos ainda mais orgulho de nossa região”, garantiu Antonio.



A agenda foi acompanhada em Petrolina também pelo prefeito Miguel Coelho, o senador Fernando Bezerra e os candidatos ao Senado, Mendonça Filho e Bruno Araújo. Após a visita aos produtores, a comitiva seguiu viagem para Caruaru, onde os candidatos cumprem agenda de campanha.


Do mesmo partido, Gilmar Santos acusa Odacy Amorim de dívida de 15 milhões e deputado rebate: 'não dialoga muito comigo'

por Gabriela Canário 16 de Agosto de 2018 às 08:55

O Projeto de Lei de nº 051/2018 que convalida o parcelamento de dívida contraída com a Companhia Pernambucana de Saneamento, de autoria do executivo, também foi motivo de discussão, na sessão da última terça-feira, dia 14. Quem surpreendeu a todos com suas declarações foi Gilmar santos, quando destacou que a dívida foi contraída na época de gestão de um companheiro de partido.

“Em 2007, o então prefeito Odacy Amorim, contraiu quase 15 milhões, junto à Compesa, de dívidas. O detalhe é que ela vem sendo paga, quase cinco milhões, tem 10 milhões pendentes, e nós não temos água tratada. Quem é que culpa diante desse possível crime?”, questionou. De acordo com o Deputado Estadual, em entrevista ao Nossa Voz, ele assumiu a gestão, haviam “cinco parcelas acumuladas”, mas que não se trata de dívidas em Caixa Econômica e sim pelo Governo do Estado e que negociou a dívida.

“Eu acho que o vereador precisam se explicar melhor sobre isso. Gilmar não diáloga muito comigo dentro do partido, mas como vereador ele precisa saber mais sobre o assunto. Eu paguei uma boa parte da dívida em dois anos. Eu passei a pagar mais de 200 mil por mês, não deixei nenhum mês atrasado”, finalizou.