asdasdasdasd

Depressão na infância e adolescência é tema de palestra em escola de Petrolina

por Simone Marques 25 de Maio de 2017 às 12:00
categoria: Saúde

Muitos estudiosos classificam a depressão como o mal do século.  Segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), 5,8% ou 11,5 milhões de brasileiros sofrem de depressão.

Preocupados com esses números e o avanço da doença entre crianças e adolescentes, os professores e colaborardes da Escola Municipal Mãe Vitória, localizada no Bairro Henrique Leite, participaram de uma palestra sobre o tema. A médica Maria do Amparo foi a responsável pela formação.

 No encontro foram abordados os sintomas, como proceder e ajudar os estudantes.  De acordo com Madalena Rodrigues, tutora escola da unidade, o objetivo foi alertar sobre sintomas e causas que identificam a depressão na infância e adolescência. Segundo Madalena, após a capacitação, os profissionais de educação estão mais sensíveis aos sinais e podem colaborar com os alunos que sofrem com a depressão.

A tutora ressaltou que a atenção com o tema é importante, pois o suicídio está entre as principais causas de morte na adolescência. “A preocupação da gestão escolar é muito pertinente, pois, de acordo com o Centro de Estudos sobre Tecnologias da Informação e Comunicação, um em cada dez jovens brasileiros de 11 a 17 anos acessa conteúdos na internet que falam sobre formas de se ferir. Já um em cada 20 procura conteúdos sobre suicídio e a proximidade de nossos alunos com as ferramentas tecnológicas sem uma orientação pedagógica ou familiar é grande. Estamos atentos a essa situação e dispostos a ajuda. A iniciativa da escola é bastante louvável e vamos ter, com certeza, em outras unidades”, comentou.

 


Pernambuco vacina cães e gatos contra raiva

por Simone Marques 25 de Maio de 2017 às 12:00
categoria: Saúde

Os municípios pernambucanos, com exceção do Recife, realizam, no próximo sábado (27.05), o dia D da Campanha Nacional de Vacinação Antirrábica Canina e Felina. Mais de 7 mil postos de vacinação serão montados nas cidades do Estado, com funcionamento das 8 às 17h. No caso específico do Recife, a vacinação será realizada no dia 10 de junho. A meta no Estado é imunizar cerca de 1,2 milhão de caninos e felinos, sendo 875 mil cães e 376 mil gatos. 

Com o mote Quem cuida, vacina!, a Campanha tem o objetivo de controlar a circulação do vírus da raiva canina e felina, prevenindo a raiva humana. O  último caso da doença em humanos, transmitido por cão, em Pernambuco, foi no ano de 2006. Já nos animais, foram registrados quatro casos no ano passado (1 em Paudalho, 2 em Araripina e 1 em Bodocó) - todos em caninos. 

 

A raiva é uma doença viral e infecciosa, transmitida por mamíferos. Para isso, ao todo, serão disponibilizadas 1,5 milhão de doses, com o objetivo de imunizar, pelo menos, 80% da população canina e felina do Estado. A transmissão da raiva se dá pela penetração do vírus contido na saliva do animal infectado, principalmente pela mordedura, arranhadura e lambedura de mucosas. O vírus penetra no organismo, multiplica-se e atinge o sistema nervoso periférico e, posteriormente, o sistema nervoso central. O coordenador estadual do Programa de Controle da Raiva, da SES, Francisco Duarte, ressalta que a melhor forma de prevenção é vacinação. Quem não conseguir vacinar seu animal no dia D da Campanha deve procurar a secretaria de saúde do seu município, no setor de zoonoses.

 

Ao ser agredida por um animal, a pessoa deve lavar imediatamente o ferimento com água e sabão, e procurar com urgência o Posto de Saúde mais próximo. Cães raivosos apresentam sintomas como: agressividade (atacando pessoas e objetos) ou tristeza (procurando lugares escuros), salivação excessiva, dificuldade para engolir, latido rouco e paralisia das patas traseiras. Nos humanos, a doença ataca o sistema nervoso central, levando à morte. O período de incubação é extremamente variável, desde dias até anos, com uma média de 45 dias, no homem, e de 10 dias a 2 meses, no cão.

 

O tratamento profilático anti-rábico também é recomendado para toda agressão por espécie silvestre (morcegos, raposa/cachorro do mato e sagüis). O soro e a vacina para esse tratamento estão disponibilizados na rede do SUS, gratuitamente. A vacina anti-rábica canina também é gratuita. O único meio de prevenir a ocorrência da doença em áreas urbanas é por meio da vacinação anual de cães e gatos. 

Vacina na Capital - A Campanha de Vacinação antirrábica animal 2017 no Recife terá início no dia 10 de junho, com a expectativa de imunizar mais de 200 mil cães e gatos. A população do município poderá levar seus animais a um dos 450 postos de vacinação distribuídos pela cidade, no horário das 8h às 17h. Estarão envolvidos mais de mil profissionais entre médicos veterinários, agentes de saúde ambiental e voluntários.

 


UPAE/IMIP de Petrolina dá início à 3ª SIPAT

por Simone Marques 24 de Maio de 2017 às 16:48
categoria: Saúde

A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) deu início ontem (23) à 3ª Semana Interna de Prevenção de Acidentes, que este ano traz como tema "Seja esperto, segurança é o certo". Serão três dias de evento, encerrando nesta quinta-feira (25), que trazem na programação muitas palestras e momentos de reflexão sobre saúde, segurança do trabalhador e cidadania.

A SIPAT é uma realização da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) e tem como foco o público interno, incluindo funcionários e colaboradores. As palestras têm início sempre às 14h e está sendo realizada uma escala entre os setores, de modo que todos possam participar.

A abertura foi feita pela coordenadora da UPAE e presidente da CIPA, Ana Beatriz Mota Aguiar, e os primeiros temas debatidos foram Saúde Mental no Trabalho, com a psicóloga da UPAE Tatiany Torres, e Prevenção e Combate a Sinistro, com o tenente Almery do Corpo de Bombeiro.

"Espero que todos possam aproveitar o evento, que é sempre formatado em cima das nossas demandas. A nossa expectativa é a melhor possível e desejamos que os conteúdos possam agregar ao nosso dia a dia de trabalho e à vida", destacou Ana Beatriz em sua fala.

Nesta quarta-feira acontece uma palestra sobre AIDS e uma aula de ginástica laboral, com foco na qualidade de vida e saúde física no trabalho. Encerrando o evento, a comissão da SIPAT preparou uma palestra sobre prevenção e segurança no trânsito, com um representante da Polícia Rodoviária Federal, e uma roda de diálogo sobre reforma trabalhista e previdência social, com um enviado do INSS.


Centro de Controle de Zoonoses inicia vacinação contra raiva em cães e gatos

por Karine Paixão 19 de Maio de 2017 às 16:44
categoria: Saúde



 

A Secretaria Municipal de Saúde de Petrolina (SMS), através do Centro de Controle e Zoonoses (CCZ), iniciou nesta sexta-feira (19), na zona rural, a campanha de vacinação contra raiva em cães e gatos.

 

De acordo com a pasta, a expectativa é que sejam vacinados aproximadamente 80% da população canina, hoje estimada em 40.522 animais e 100% dos felinos, com 6.586. Animais a partir dos três meses de idade já podem receber a dose.

 

O dia D será no próximo dia 27, na zona urbana, das 8h às 17h, e contará com pontos de vacinação nos bairros: Vila Eduardo; Jose e Maria; São Gonçalo; Cohab Massangano; Atrás da Banca e Centro.(Ascom)


Apenas 53% do público-alvo foram vacinados contra a gripe em todo o país

por Karine Paixão 18 de Maio de 2017 às 18:01
categoria: Saúde

 

A pouco mais de uma semana do fim da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, dados do Ministério da Saúde mostram que, até ontem (17), apenas 28,7 milhões de brasileiros foram imunizados. O número representa 53% do público-alvo, formado por 54,2 milhões de pessoas consideradas mais vulneráveis para complicações da doença. A meta do governo é vacinar 90% desse grupo até o dia 26 de maio.

De acordo com balanço divulgado hoje (18) pela pasta, os estados com maior cobertura vacinal, até o momento, são: Amapá (76%), Paraná (69,8%), Santa Catarina (68%), Rio Grande do Sul (67%) e Goiás (60,6%). Já os estados com menor cobertura são: Roraima (34,7%), Pará (35,8%), Rondônia (39,9%), Mato Grosso (41,7%), Piauí (43,2%) e Maranhão (43,8%).

Entre a população considerada prioritária, os idosos registraram maior cobertura vacinal (62,3%). Em seguida estão as puérperas (59,7%) e os trabalhadores de saúde (54,7%). Os grupos que menos se vacinaram foram os indígenas (31,2%), as crianças (39,6%), as gestantes (44,6%) e os professores (44,7%).

Entre as regiões do país, o Sul apresentou o melhor desempenho em relação à cobertura vacinal contra a gripe, com 68,3%, seguido pelo Centro-Oeste (53,1%), Sudeste (52,9%), Nordeste (47,8%) e Norte (43%).

De acordo com o ministério, é fundamental que as pessoas se vacinem neste momento para estarem protegidas durante o inverno, quando os diversos vírus da influenza começam a circular com maior intensidade. A vacina demora cerca de 15 dias para fazer efeito após aplicada.

Desde o dia 17 de abril, a dose está disponível nos postos de vacinação para crianças de 6 meses a menores de 5 anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais, além de professores da rede pública e particular.

Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e pessoas com deficiências específicas devem apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica. (Agência Brasil)


Secretaria de Saúde de Petrolina já atendeu 53 pacientes em mutirão ortopédico

por Redação Nossa Voz 15 de Maio de 2017 às 08:33
categoria: Saúde

A Secretaria de Saúde de Petrolina, com parceria do Hospital Universitário (HU), vem realizando mutirões para fazer andar a fila de espera por cirurgias ortopédicas que, atualmente, conta com 89 pacientes.  Na terceira edição, que aconteceu neste final de semana, o mutirão realizou 16 procedimentos. 

De acordo com a diretora técnica em saúde, Ana Carolina Freire, os procedimentos ortopédicos, principalmente aqui na região, ficam entre as principais demandas, já que existe um alto índice de acidentes com motociclistas.

Esse é o nosso terceiro mutirão. Em menos de um mês já realizamos 53 procedimentos. A proposta da Secretaria é aumentar o número de cirurgias semanalmente e realizar o mutirão duas vezes por mês. O município está disponibilizando a equipe médica e instrumentadores. Em parceria com o HU, estamos trabalhando para resolver essa demanda ortopédica com celeridade, porém, com muito profissionalismo e competência”, explicou.

A secretária de saúde, Magnilde Albuquerque, reforça que a realização de mutirões é a forma mais rápida de eliminar as diversas filas do município. “Recebemos o município com vários procedimentos parados e muitas pessoas sofrendo há vários meses, a ortopedia é uma das nossas demandas mais urgentes”, destacou.

Magnilde Albuquerque ainda ressaltou a importância do trabalho de conscientização da sociedade.  “Estamos reforçando e trabalhando, nesses primeiros meses de gestão, a questão da educação. A população precisa se conscientizar em relação à prevenção a saúde e, principalmente, a prevenção de acidentes”, concluiu.


Apenas 50% dos petrolinenses tomaram a vacina contra a influenza

por Redação Nossa Voz 11 de Maio de 2017 às 08:31
categoria: Saúde

Em Petrolina, aproximadamente 56 mil pessoas fazem parte do público a ser vacinado até o dia 26 de maio contra a influenza. Desse total, apenas 29 mil foi imunizado contra o vírus da gripe, pouco mais de 50 %. Entretanto, de acordo com coordenadora do Programa Municipal de Imunização (PMI), Alexsandra Santos, o número é considerado “satisfatório”.

Para fortalecer a campanha, no próximo sábado (13), as Unidades Básica de Saúde (UBS) de Petrolina participam do 'dia D' de vacinação contra a influenza. A Secretaria de Saúde de Petrolina disponibilizará 44 pontos de vacinação; na zona urbana funcionará de 08 h às 17 h e na área rural de 8 h às 13 h. A vacina garante proteção contra três tipos de vírus (H1N1, H3N2 e B) e estará disponível em todas as unidades de saúde da família.

O público-alvo da campanha é formado pelas crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas, idosos maiores de 60 anos, indivíduos de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (comorbidades) e professores das redes pública e privada.

Neste ano a meta do Ministério da Saúde é que seja vacinado 90% de cada um dos grupos prioritários para a vacinação.


Com fim da greve, hemocentro pede doação de sangue em Pernambuco

por Karine Paixão 9 de Maio de 2017 às 06:44
categoria: Saúde

 

Com o fim da greve determinada pela Justiça, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) lança um apelo para recuperar o número de doações de sangue. A paralisação foi decretada na última quarta-feira (3) e a decisão judicial foi emitida na sexta (5). Neste intervalo, apesar de a fundação manter 30% das atividades e do atendimento, o estoque de sangue ficou comprometido.

Além da greve, os últimos meses foram marcados por eventos eventos que contribuíram para o não comparecimento dos doadores, como os feriados da Semana Santa, Tiradentes e 1° de maio, vacinação da gripe, chuvas na primeira quinzena de abril e os dias de greve dos servidores. Tudo isso culminou com redução da coleta no hemocentro e suspensão das coletas externas. Normalmente, o Hemope recebe cerca de 280 a 300 doações por dia. (FolhaPE)


Petrolina será polo de projeto piloto contra o mosquito Aedes aegypti

por Karine Paixão 5 de Maio de 2017 às 06:45
categoria: Saúde

 



Nesta quinta-feira (04), membros da Secretaria de Saúde de Petrolina visitaram a unidade de produção do Aedes aegypti na Moscamed Brasil. Estiveram presentes a secretária de saúde de Petrolina, Magnilde Albuquerque, a secretária executiva de vigilância em saúde, Marlene Leandro e a gerente de endemias, Aynoanne Barbosa. O encontro teve o objetivo de dar continuidade do projeto piloto que será desenvolvido no município para ajudar no controle do mosquito, vetor de doenças, como Zika, Dengue e Chikungunya.

As gestoras foram recebidas pelo presidente Dr. Jair Virginio; a superintendente, Carla Santos; a gerente técnica científica; Maylen Gomez, e nos laboratórios foram acompanhadas pelas pesquisadoras Michelle Pedrosa e Luiza Garziera.

 

Durante a visita, a equipe conheceu a produção do mosquito e o projeto de controle biológico que utiliza a Técnica do Inseto Estéril (TIE) associada a Técnica do Inseto Incompatível (TII - com Wolbachia) como alternativa complementar para o controle do mosquito Aedes aegypti.

 

Para a secretária executiva de vigilância em saúde, Marlene Leandro, esta parceria vem para consolidar o trabalho já realizado pela Secretaria de Saúde. “Esse é um projeto piloto aqui na região, e o objetivo de todos é combater o mosquito. Já tivemos uma reunião na secretaria e hoje estivemos aqui para dar continuidade no desenvolvimento e sucesso das ações. A primeira delas será a identificação da área que será utilizada. Vale ressaltar que o trabalho que já vem sendo desenvolvido pelo município vai continuar, esse é só mais um reforço”, frisou.

 

Dr. Jair Virginio ressaltou o objetivo da Moscamed Brasil de levar o projeto para beneficiar Petrolina. "O recurso já garantimos, o que buscamos agora é o apoio da prefeitura com relação a equipe para monitoramento. O equipamento de captura de ovos e mosquitos do Aedes aegypti assim como toda a análise e desenvolvimento do projeto será de responsabilidade da Moscamed", destacou.

 

O projeto é pioneiro no Brasil e no mundo e tem o apoio dos Ministérios da Saúde (MS) e Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e da Agência Internacional de Energia Atômica – AIEA.

 

“O objetivo é fazer as liberações desses insetos esterilizados. Vamos liberar os machos, eles não se alimentam de sangue e não vão incomodar a população. Estamos discutindo este projeto piloto, vamos realizar o monitoramento para saber o índice de infestação em campo e começar os planejamentos”, concluiu o diretor Jair Virginio. (Ascom)


Hospital das Clínicas acompanha três casos de doença infecciosa nunca registrada em Pernambuco

por Karine Paixão 4 de Maio de 2017 às 06:49
categoria: Saúde

 

Três pacientes de Serra Talhada, no Sertão do Pajeú (distante 415 quilômetros da capital pernambucana), estão sendo acompanhados no Recife com uma doença infecciosa até então nunca notificada no Estado. Um pai e seus dois filhos, todos agricultores, estão internados há cerca de quinze dias no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (HC/UFPE), na Cidade Universitária, Zona Oeste da cidade, com coccidioidomicose, uma doença causada pelo fungo Coccidioides immitis. A enfermidade pode ser facilmente confundida com pneumonia comunitária ou tuberculose pulmonar. O quadro de saúde deles é considerado estável e eles devem receber alta ainda nos próximos dias.

A doença fúngica pode acometer tecidos moles, articulações, ossos e meninges. Os principais sintomas são febre alta, tosse e falta de ar. A coccidioidomicose é relatada no sul e no oeste dos Estados Unidos (Califórnia, Texas, Utah, Novo México, Arizona e Nevada) e no México. Na década de 1990, foram diagnosticados os primeiros casos no Brasil, sobretudo no Ceará e no Piauí, vizinhos de Pernambuco. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que foi notificada da nova doença e comunicará a confirmação dos casos ao Ministério da Saúde (MS).

“Os médicos do hospital onde os pacientes estavam internados fizeram todas as investigações e não concluíram o diagnóstico para a pneumonia. Por não responderem ao tratamento, foram transferidos para o Hospital das Clínicas”, explica o chefe do Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP) do HC e professor da UFPE, Paulo Sérgio Ramos. No HC, a doença foi detectada por meio de exame laboratorial do escarro realizado pelo Departamento de Micologia da universidade.

A forma mais comum de contágio é pela inalação do fungo em suspensão no solo seco. Os pacientes internados são agricultores e lidam com o manejo da terra. Outra descrição de contágio é através do contato com tatus. Os três também praticavam a caça desses animais. “Uma das teorias é que a carcaça do tatu seja um ambiente propício para a proliferação desse fungo”, ressalta o especialista. Geralmente, a doença é leve e limitada, exceto em pessoas com comprometimento da imunidade.

Os municípios vizinhos devem ficar atentos. “A Vigilância Epidemiológica já foi acionada e está trabalhando para que haja um maior monitoramento para o diagnóstico da doença nessas áreas. Nós acreditamos que podem ter existido outros casos, mas não tenham fechado o diagnóstico correto. Devemos ficar atentos e vigilantes quando nos deparamos com pacientes que venham de área rural com quadro clínicos semelhantes”, pontua Ramos.

A capital pernambucana não está entre as localidades de vigilância. “Por ser uma área urbana, é pouco provável que tenhamos casos no Grande Recife. As ações serão dirigidas para esses municípios no Sertão pernambucano”, conclui o médico. Após a alta, os agricultores devem ser acompanhados por cerca de seis meses no Ambulatório de Infectologia do Hospital das Clínicas. (Casa Saudável)