asdasdasdasd

Dois anos após surto de microcefalia, número de partos volta a crescer

por Redação Nossa Voz 13 de Outubro de 2017 às 17:15
categoria: Saúde

Dados da Secretaria de Saúde de Pernambuco revelam que, dois anos após a epidemia de microcefalia em decorrência do vírus da zika, o número de partos voltou a crescer no estado. Com a redução dos registros da má-formação em recém-nascidos, as mulheres deixaram de adiar o sonho da gravidez, a partir do segundo trimestre de 2017. (Veja vídeo acima)

Em maio deste ano, foram registrados 9.316 partos em Pernambuco. Antes do surto, em setembro de 2015, 8.918 bebês nasceram, segundo a Secretaria de Saúde. No mesmo mês do ano seguinte, no ápice da crise, houve queda na quantidade de partos para 7.908.

Os casos confirmados da síndrome congênita do vírus da zika despencaram em 2017. Este ano, cinco bebês nasceram microcefalia em Pernambuco. Em 2015, foram 266 casos. Em 2016, as autoridades notificaram 150. Ao todo, há 421 crianças com má-formação no estado. No país, são 2.869, conforme o Ministério da Saúde.

Histórias

Com 30 anos de profissão, o médico Pedro pires, especialista em medicina fetal, conta que nunca tinha visto tanto receio entre as pacientes. “Elas chegavam em pânico ao consultório, como se viessem ouvir uma sentença. Mesmo as que não tinham história nenhuma sugestiva de zika, o momento do ultrassom, que é um momento de alegria, prazeroso, de dividir com a família as imagens que o bebê está lindo, maravilhoso, aquilo acabou durante um bom tempo”, disse.

Uma das mulheres que adiaram a gravidez por causa da epidemia, a vendedora Michele Gomes descobriu, tranquila, que o bebê que espera é uma menina. “Eu fiquei com medo. Onde moro, as pessoas comentavam muito. Eu sempre via algumas pessoas que eu conheço terem filhos com microcefalia e fiquei com medo”, explica.

O médico Carlos brito, professor de clínica médica, foi o primeiro pesquisador a levantar a hipótese da ligação da epidemia de zika com a microcefalia. E alertou que, como não há um efetivo controle do vetor, novas epidemias ocorrerão nos próximos anos.

“De forma mais intensa nas cidades nos estados onde não tiveram novas epidemias, é provável que a gente tenha outras epidemias, não na mesma proporção, mas alguns estudos mostram que 50% ou mais da população ainda está suscetível a desenvolver o vírus. Portanto, novos casos de doença e das suas complicações poderão ocorrer”, alerta Carlos.

Com a epidemia de zika, os brasileiros descobriram que um inimigo da saúde pública poderia ser mais devastador do que se imaginava. O mosquito aedes aegypti, que transmite a dengue e a chikungunya, passou a ser mais temido, por transmitir também o vírus da zika, que causa a microcefalia nos bebês. O problema é que as condições que facilitaram a multiplicação do vetor continuam.

Explicaçãoes

Os números diminuíram porque a epidemia de zika aconteceu em 2015, predominantemente, no Nordeste. No ano seguinte, ocorreu um surto, com outro tipo de vírus, o chikungunya. Segundo os médicos, esses vírus tem uma certa “competitividade” e a história natural mostra que a maioria destas arboviroses acontece em intervalos de três a cinco anos.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, reconhece a falta saneamento básico, uma das principais formas de proliferação do mosquito. Ele diz que há investimentos para reduzir o problema.

“Nós dobramos o orçamento da Funasa, que cuida de água, lixo, esgoto em municípios de até 50 mil habitantes. Há uma crise fiscal no país, os recursos não são os recursos que gostaríamos de ter, mas a saúde tem 15% da receita líquida do brasil impositivamente aplicada na saúde”, afirmou.

Diante dos riscos, a população é chamada a fazer sua parte, para combater o mosquito. Secretário de Saúde de Pernambuco, José Iran Costa, afirma que 85% dos criadouros do aedes aegypti estão nas residências.

“Estão também nos locais de trabalho, nas empresas, nas estruturas físicas dos prédios e ambientes. Então, toda a população precisa fazer a limpeza das caixas d’água e a coleta de lixo. Não deve deixar nada que acumule água”, explicou.

G1 PE


Temer está com obstrução parcial em artéria coronária e deve passar por cateterismo

por Redação Nossa Voz 11 de Outubro de 2017 às 07:35
categoria: Saúde

O presidente Michel Temer está com uma obstrução parcial em uma artéria coronária e deverá ser submetido a um cateterismo nos próximos dias.

Segundo a TV Globo, Temer chegou a estudar a realização do procedimento na última sexta-feira (6).

Ele, porém, optou por adiar o procedimento de desobstrução da artéria para depois da votação pela Câmara dos Deputados da denúncia por organização criminosa e obstrução de Justiça. A votação deve ocorrer até o fim do mês.

Procurado, o Palácio do Planalto declarou que Temer goza de perfeita saúde. E acrescentou que, nos exames, "não foi constatado nem reportado ao presidente nenhum problema”.

A assessoria da Presidência disse ainda que, se houver alguma informação diferente da oficial, a pessoa credenciada a falar sobre o assunto é o médico particular do presidente, Roberto Kalil Filho.

Kalil Filho não quis se manifestar sobre o assunto.

G1


TDF de Petrolina tem mudança provisória no local de atendimento

por Redação Nossa Voz 10 de Outubro de 2017 às 07:21
categoria: Saúde

A Secretaria de Saúde de Petrolina informa que devido à reforma que está acontecendo no prédio localizado na Avenida Fernando Góes, Centro da cidade, os pacientes do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) estão sendo atendidos provisoriamente em um outro espaço, porém, no mesmo endereço.

A medida foi tomada para que os serviços não sejam paralisados e os pacientes não venham a ser prejudicados. O objetivo da obra é oferecer uma maior qualidade e conforto no atendimento, além de facilitar os processos de trabalho.

A Secretaria esclarece que encontrou a pasta funcionando em três locais diferentes, dificultando o acesso da população. A previsão é de que até o início do próximo ano os setores estejam funcionando em um único endereço. Pedimos a compreensão dos usuários, reforçando que a mudança é temporária para que o serviço seja oferecido em um melhor espaço.


Pernambuco é referência em doações de órgãos múltiplos

por Redação Nossa Voz 3 de Outubro de 2017 às 09:26
categoria: Saúde

Uma esperança para quem aguarda uma doação de um órgão em Pernambuco: houve um aumento nas doações de órgãos múltiplos em todo o estado neste ano. O rim ganhou destaque, com um aumento de 49% em relação ao mesmo período de 2016, pulando de 174 para 259. Com esses números, Pernambuco ocupa a primeira colocação no Norte e Nordeste no ranking nacional de transplantes. Dos 1.005 pacientes em fila de espera por um órgão ou tecido, 776 aguardam a doação de um rim.

Até agosto, 1.241 órgãos e tecidos foram transplantados em Pernambuco, um aumento de 29% em relação ao mesmo período de 2016, quando foram realizados 961 procedimentos. O aumento da doação de rim ficou no segundo lugar no ranking da CT-PE. No primeiro semestre deste ano, uma pesquisa realizada pela Secretaria de Saúde de Pernambuco revelou que Petrolina foi responsável por 60% dos transplantes de coração nos dois primeiros meses de 2017.

Também foram realizados 90 transplantes de fígado (70 em 2016 – aumento de 29%), 696 de córnea (546 em 2016 – aumento de 27%), 147 de medula (137 em 2016 – aumento de 7%), 6 de rim pâncreas, mesmo quantitativo de 2016, além de 2 de válvula cardíaca e 1 de fígado/rim.

Doações em Petrolina

Os números de doações em Petrolina são animadores, mas ainda não é o ideal. Segundo a Coordenadora da Organização de Procura de Órgãos (OPO), Samira Moraes, a cidade possui uma média de 33% de recusa, abaixo de Pernambuco e até mesmo do Brasil. O aumento nas doações impacta diretamente na diminuição na fila de espera de um órgão ou tecido e, consequentemente, na melhor qualidade de vida daquele paciente que precisava da doação.

Apesar das campanhas de conscientização, o assunto ainda gera muitas dúvidas nas famílias dos doadores. Na Organização de Procura de Órgãos de Petrolina, por exemplo, só são realizadas doações em caso de constatação de morte encefálica e é a família quem decide realizar, ou não, a doação dos órgãos da pessoa que veio a óbito. “Para a gente comemorar esses números, sabe-se que uma pessoa morreu. Mas temos que transformar as catástrofes em coisas boas através das doações. Fazer bem acalenta as famílias porque ajudará outras pessoas”, destacou a coordenadora.

No Brasil, a doação de órgãos e tecidos precisa ser autorizada por um parente de até segundo grau. Nos primeiros meses deste ano, 46% das familiares negaram a doação. Das 238 entrevistas realizadas, 129 possibilitaram doações e 109 foram de recusa. “A família precisa saber o desejo da pessoa em vida. É importante que a pessoa fale que quando morrer, quer ser um doador de órgãos porque fica mais fácil para a saúde. A fila está extensa e é demorada, mas está crescendo para tirarmos essas pessoas do sofrimento”, afirmou Samira.

A sede da OPO, em Petrolina, fica no Hospital Dom Malan, localizado na Av. Joaquim Nabuco, S/N – Centro.


Campanha de Vacinação Antirrábica Animal segue até o dia 31 de outubro

por Redação Nossa Voz 29 de Setembro de 2017 às 07:35
categoria: Saúde

Mais de 2 mil cães e gatos de Juazeiro já foram imunizados por meio da Campanha de Vacinação Antirrábica Animal, que começou no último sábado (23). A ação realizada pela Secretaria de Saúde, por meio do Núcleo de Combate às Endemias, segue até o dia 31 de outubro. A vacina dos animais está sendo realizada de segunda a sábado, tanto na estratégia de visitas domiciliares, quanto no posto fixo, localizado na sede do Núcleo de Combate às Endemias.

De acordo com a coordenadora do Núcleo, Núbia Barbosa, a equipe dos agentes de combate às endemias já visitou: Pinhões, Lagoa do Boi, o Parque Residencial e os Residenciais: Praia do Rodeadouro e Brisa da Serra. “Nesta sexta (29) estaremos no João Paulo II, no sábado (30) estaremos em Pinhões, Guanhães, Pontal, NH I e NH II. Na próxima semana, de 02 a 06 de outubro, está previsto o porta a porta no Pedro Raimundo, Antônio Guilhermino, Dom José Rodrigues e nos Residenciais Dr. Humberto e São Francisco”, revela.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Tatiane Malta, explica que a meta é vacinar cerca de 40 mil cães e gatos. “Essa campanha é uma das principais atividades de controle da doença no ciclo urbano. É importante a adesão e mobilização da população na vacina dos seus animais”, afirma.

A sede do Núcleo de Combate às Endemias, posto fixo de vacinação, fica na Rua Visconde do Rio Branco, nº 06, no Centro de Juazeiro. O local funciona de segunda à sexta, das 08h às 12h e das 14h às 17h, e aos sábados das 08h às 12h.


Dia D de vacinação acontecerá no sábado em Afrânio

por Redação Nossa Voz 14 de Setembro de 2017 às 07:11
categoria: Saúde

 

A secretaria de Saúde de Afrânio está empenhada para que as crianças e adolescentes menores de 15 anos estejam com todas as vacinas   em dia. Para isso, está realizando no próximo dia  16 de setembro, sábado, das 8 às 13 horas ,o Dia D de vacinação.

No dia D, o  atendimento nesse sábado acontecerá no ambulatório. Para participar da ação basta levar o cartão de vacina. A vacinação continuará  durante a semana.  As mães  podem procurar na unidade  para   levar suas crianças e adolescentes menores de  15 anos para atualizar a  sua caderneta de   vacinação.


Petrolina capta 32% dos corações para transplante

por Karine Paixão 5 de Setembro de 2017 às 09:08
categoria: Saúde

 

Até o dia 23.08, Pernambuco realizou 40 transplantes de coração. Desse total, 13 órgãos (32,5%) foram oriundos do município de Petrolina, no Sertão pernambucano. As captações, feitas no Hospital Universitário de Petrolina, são realizadas pela Organização de Procura de Órgãos (OPO) do Hospital Dom Malan. Com esse total de corações transplantados em 2017, Pernambuco já ultrapassou em 5% todos os transplantes de coração realizados em 2016, que totalizaram 38.

 

“Diariamente, a OPO checa nas unidades hospitalares de Petrolina se há potenciais doadores. Caso haja, são realizados todos os procedimentos e protocolos para efetivar a doação. Além desse trabalho, precisamos ter um cuidado especial com a família do doador para dar a notícia do falecimento, fazer o acolhimento e explicar todo o processo da doação, para que os familiares sintam-se seguros para dar sua decisão. A qualidade desse processo tem ampliado as doações e ajudado a diminuir a espera por um órgão”, afirma a coordenadora da OPO, Samyra Moraes.

 

Quando um paciente recebe o diagnóstico para um transplante de rim, ele tem na hemodiálise um meio de sobrevida para aguardar o procedimento. “No caso do coração, não há nada que substitua o órgão, sendo realmente uma luta contra o tempo para conseguir um doador. Seguir todo o protocolo para confirmação da morte encefálica e para a manutenção dos sinais vitais do potencial doador é fator decisivo para efetivar a doação. Após a retirada do coração, existe um prazo de até quatro horas para que ele seja transplantado, sendo necessária toda uma logística e um esforço de todos os envolvidos para que o processo seja efetivado”, reforça a coordenadora da Central de Transplantes de PE (CT-PE), Noemy Gomes. Neste ano, quatro pacientes faleceram em lista de espera antes de conseguir um doador.

 

RANKING – De acordo com levantamento da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), Pernambuco está em segundo lugar no Brasil no número de transplantes de coração, atrás apenas de São Paulo. Os dados são relativos ao primeiro semestre de 2017, quando foram realizados 28 procedimentos (19 em 2016 – aumento de 47%).

 

DADOS – De janeiro a julho deste ano, foram realizados, em Pernambuco, 79 transplantes de fígado (62 em 2016 – aumento de 27%), 221 de rim (155 em 2016 – aumento de 43%), 594 de córnea (483 em 2016 – aumento de 23%), 133 de medula óssea (121 em 2016 – aumento de 10%) e 6 de rim/pâncreas (6 em 2016), além de 1 de fígado/rim e 2 de válvula cardíaca.

 

Atualmente, a fila de espera conta com 765 pacientes aguardando um rim, 146 por córnea, 70 de fígado, 20 de medula óssea, 3 por rim/pâncreas e 2 por coração, totalizando 1.004. (Ascom IMIP)


Sento-Sé: Secretaria de Saúde celebra mês do Dia dos Pais com diversas ações

por Redação Nossa Voz 22 de Agosto de 2017 às 07:59
categoria: Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde celebrou o Dia dos Pais. Foram promovidas diversas ações de orientação, prevenção e cuidados com a saúde do homem.

Os pais de Sento-Sé receberam atendimentos de médico Clínico Geral e Urologista, além de participaram de palestras sobre "Educação em Saúde" ministradas por enfermeira, odontólogo, nutricionista, psicóloga e fisioterapeuta. Outro presente para os homenageados foi o "Espaço do Movimento" que proporcionou atividades físicas como alongamentos e orientações posturais.

E por fim, participaram da "Sala de Orientação" sobre Tuberculose, Hanseníase e Sintomático Respiratório.

O Secretário de Saúde, Luiz Rezende apresentou um balanço dos procedimentos, " foram 134 atendimentos com urologista, 13 com a clínica geral, 133 testes de glicemia, 88 testes rápidos, 175 aferições de pressão arterial e 20 doses de vacinação", afirmou Rezende.


Atendimento é retomado na Unidade Básica de Saúde de Pedrinhas

por Redação Nossa Voz 21 de Agosto de 2017 às 08:28
categoria: Saúde

Nesta segunda-feira (21), a Unidade Básica de Saúde da localidade de Pedrinhas, em Petrolina, retoma seu funcionamento. Os serviços foram suspensos na última quinta-feira (17) para uma reforma na estrutura do prédio, encerrada no sábado (19).

No começo do ano a Secretaria de Saúde de Petrolina realizou um levantamento da situação de todas as unidades, deixada pela gestão passada, e após constatar as dificuldades, logo foi iniciado o processo de licitação para a compra de materiais e também de equipamentos, já que a maioria não tinha, sequer, balança para atender os pacientes.

O trabalho foi iniciado no dia 13 de julho e segue um cronograma estabelecido pela Secretaria de Saúde. Até o momento, cerca de 20 unidades já foram reformadas.


Secretaria de Saúde de PE diz que tem repassado vacinas antirrábicas para Petrolina

por Redação Nossa Voz 16 de Agosto de 2017 às 08:51
categoria: Saúde

A respeito de matéria publicada pela redação do Nossa Voz, na semana passada, sobre uma denúncia de ouvintes quanto a falta de vacina antirrábica em algumas unidades de saúde de Petrolina, a Secretaria Estadual de Saúde (SES/PE) esclarece que o Ministério da Saúde (MS) orienta, conforme documento enviado aos Estados em 2015, o uso da vacina antirrábica e, se necessário, o soro antirrábico, prioritariamente, nos casos de agressões/acidentes relacionados a gatos, cães, morcegos e outros animais silvestres.

A SES reforça que o município de Petrolina tem recebido doses nos últimos meses, inclusive com uma nova remessa entrega na última quinta-feira (10.08). Em razão da necessidade de prescrição correta da vacina antirrábica humana, mediante avaliação médica, estas medidas são fundamentais para evitar a ocorrência de casos de raiva humana e o desabastecimento dos imunobiológicos na rede dos serviços de saúde.

Nos primeiros seis meses do ano, Pernambuco recebeu do Ministério da Saúde 35 mil doses de vacina antirrábica. A necessidade mensal seria entre 8 mil a 10 mil doses. De acordo com o MS, a redução tem sido motivada pela produção dos laboratórios, que estão passando por adequações sanitárias. 

Também em nota, a Secretária de Saúde de Petrolina havia informado que vem enfrentando uma situação de desabastecimento, onde as doses recebidas são insuficientes para atender a demanda.

De acordo com o órgão, o envio das doses ao município é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Saúde que direciona a VIII Gerência Regional de Saúde. Para atender as demandas e notificações, as mesmas são encaminhadas pelo município à regional que avalia e faz a dispensação do esquema vacinal indicado pelo Ministério da Saúde.

Alerta - A secretaria alerta que o fluxo funciona da seguinte forma: se o acidente for leve provocado por animal observável o paciente deve procurar a unidade de saúde mais próxima a sua residência. Lá ele será devidamente orientado.

Se for acidente grave, como mordida por animal desconhecido, doente ou silvestre, como sagui, morcego ou raposa, a orientação é ir ao hospital Universitário (adulto) e Hospital Dom Malan/IMIP (criança). Lá é feita a notificação e a administração do soro e/ou vacina caso tenha disponível, de acordo com a indicação médica.

Por enquanto as unidades de Petrolina continuam desabastecidas. A Secretaria de Saúde não informou se existe prazo para a situação seja regularizada.