asdasdasdasd

Perfil Social 10 de julho de 2020

por Nélia Lino 10 de Julho de 2020 às 15:51
categoria: Perfil

A remansense, Claudia Alves, é uma das participantes do programa Marter Chef da rede Bandeirantes que estréia nova temporada nessa terça-feira 14/07, ás 22h45. Nessa temporada serão 08 participantes a cada episódio, saindo um vencedor que recebe o troféu e prêmios. Nossa torcida para a Chef Claudia, nossa representante Vale do São Francisco. #teamclaudinha #teamclaudinhaba (Divulgação)

 

 

Parabéns e chuva de bénçãos para D. Nair, mãe do colunista social Roni Figueiredo que completou 70 anos. A comemoração foi em família devido ao isolamento social, mas não faltou alegria carinho. (Divulgação)

 

 

Os colaboradores SICREDI Pernambucred Petrolina estiveram no Cantinho do Aconchego fazendo entrega das doações arrecadadas na 6ª Gincana da Solidariedade do Dia C - Dia de Cooperar, foram 50 cestas básicas além kits de material de limpeza. (Divulgação)

 

 

Liberte-se para florescer, esse é o tema do Congresso para Mulheres que será realizado por Isabel Passos, Terapeuta de Família e Casal, Terapeuta sexual sistêmica, Palestrante Internacional. O evento será online de 20 a 23 deste mês e as informações estão no instagram da terapeuta @isabelpassos_ca. (Divlgação)

 

 

Chef Ugo César + Grande Rio FM = Gran Gourmet, serão 04 lives nos domingos do mês de agosto sob o comando do Chefe que recebe convidados e atrações musicais nacionais e regionais, tudo isso através do canal da Grande Rio FM no Youtub. (Divulgação)

 

 

Parabéns ao corpo diretivo e docentes do Colégio Plenus Petrolina que pelo 7º ano conquistou o 1º lugar no Exame Nacional do Ensino Médio, ENEM 2019 e foi alvo de reconhecimento com uma Moção de Aplausos, aprovada por unanimidade pela Câmara de Vereadores de Petrolina. O Plenus comemora também a indicação como melhor escola do interior de do estado, está entre as 15 melhores de Pernambuco e no Top 1000 do Brasil. Na foto a Denise Martorelli, vice-diretora e Marcos Freire, Gerente de Marketing. (Clas Comunicação)


Ministério do Meio Ambiente cria programa que valoriza quem preserva florestas nativas do país

por Redação Nossa Voz 10 de Julho de 2020 às 15:43
categoria: Meio Ambiente

Preservar a Amazônia pode valer prêmios em dinheiro. Essa é a ideia do Programa Nacional de Pagamentos por Serviços Ambientais, o Floresta +. O programa foi lançado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e vai destinar R$ 500 milhões para que iniciativas cuidem das áreas de preservação permanente da Amazônia Legal.

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas, além de grupos familiares ou comunitários podem participar do programa com atividades de serviços ambientais realizadas em áreas mantidas com cobertura de vegetação nativa ou sujeitas à recuperação, sejam elas privadas, de preservação permanente e de uso restrito, além de assentamentos, terras indígenas ou unidades de conservação, desde que tenham atividades que protejam ou reservem recursos da natureza.

Atualmente o Brasil conta com mais de 560 milhões de hectares de floresta nativa que podem se enquadrar no Programa Nacional de Pagamentos por Serviços Ambientais e que necessitam de cuidados para serem preservadas. Para se ter uma ideia da proporção, isso é maior que todos os países da União Europeia.

Os impactos positivos dessa ajuda serão sentidos por todos. Isso porque dentre os benefícios do programa estão a conservação da biodiversidade, a proteção da água e do solo. além da regulação do clima.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ressalta que o Floresta+ é o maior programa de pagamento por serviços ambientais no mundo.  “Remunerar aquela pessoa que preserva, que cuida da reserva legal, que tem excedente de reserva legal, que cuida das áreas de preservação permanente", destaca o ministro.

Com informações da Agência do Rádio

Imagem Divulgação


Covid-19: 60% das pessoas que tiveram a doença no Brasil estão recuperadas

por Redação Nossa Voz 10 de Julho de 2020 às 15:35
categoria: Coronavírus

O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde desta quinta-feira (9) apontou que aproximadamente 60% das pessoas que tiveram a Covid-19 estão recuperadas. O total de infectados no Brasil é de 1.755.779, sendo mais de 42 mil casos notificados no período de 24 horas. Desde o início da pandemia, pouco mais de 69 mil pessoas faleceram em decorrência da infecção causada pelo coronavírus.

Tocantins, Mato Grosso do Sul e Acre são os três estados menos afetados pela pandemia até então. Nas três primeiras posições de locais com maior incidência da Covid-19, estão São Paulo, Ceará e Rio de Janeiro. Segundo o Ministério da Saúde, quatro mil mortes ainda são investigadas e 632 mil casos estão sendo acompanhados.

Com informações da Agência do Rádio

Imagem Reprodução


Auxílio Emergencial: Caixa antecipa saque do terceiro lote

por Redação Nossa Voz 10 de Julho de 2020 às 15:27
categoria: Economia

A Caixa Econômica Federal antecipou o calendário de saque em dinheiro aos beneficiários com direito a receber a primeira parcela do auxílio emergencial por terem sido aprovados no início do mês de junho. Essas pessoas teriam originalmente a liberação do saque em espécie no dia18 de julho.

Os beneficiários nascidos entre julho e setembro poderão sacar a partir da próxima segunda-feira (13). Já os nascidos entre outubro e dezembro poderão sacar de terça-feira (14) em diante. Beneficiários nascidos em junho permanecem com a data de saque marcada para este sábado (11). E hoje (10), o saque é para os nascidos em maio. Na segunda-feira (13), seria a vez somente dos nascidos em julho, mas a antecipação incluiu os nascidos em agosto e também em setembro.

Nos dias 16 e 17 de junho, os valores de R$ 600 e R$ 1.200 (no caso das mães solteiras) já haviam sido depositados para esse público na conta poupança social digital da Caixa, de acordo com a data de aniversário do beneficiário.

O calendário de saque em dinheiro teve início no dia 6 de julho, também de forma escalonada pelo mês de nascimento. Contudo, a previsão inicial era que se estendesse até o dia 18 de julho, quando os nascidos em dezembro poderão sacar.

Nas datas disponíveis para sacar o auxílio em espécie, havendo eventual saldo existente, o valor será transferido automaticamente para a conta que o beneficiário indicou, sendo poupança da Caixa ou conta em outra instituição bancária.

Com informações da Agência Brasil

Imagem Reprodução


MP aprovada na Câmara flexibiliza calendário escolar

por Redação Nossa Voz 9 de Julho de 2020 às 18:16
categoria: Educação

A Câmara dos Deputados concluiu nesta terça-feira (7), a votação da Medida Provisória (MP) 934/20 que permite às escolas e faculdades não cumprirem a quantidade mínima de dias letivos este ano, devido à pandemia da Covid-19. Os deputados rejeitaram todos os destaques apresentados na sessão que queriam modificar o texto-base da relatora, a deputada Luisa Canziani (PTB-PR), aprovado na última semana.

De acordo com o projeto de lei de conversão, os estabelecimentos de ensino da Educação Básica — composta pelos ensinos Fundamental e Médio — não vão ser obrigados a cumprir os 200 dias letivos. No entanto, deverão cumprir a carga horária mínima de 800 horas. Para as creches e pré-escolas, o texto-base permite que os estabelecimentos não cumpram ambas as normas.

O texto estabelece que as instituições de ensino superior, por sua vez, estão dispensadas de observar o mínimo de dias letivos, mas devem manter a carga horária prevista na grade curricular de cada curso. Em entrevista ao Brasil 61, a deputada Luisa Canziani, disse que o texto aprovado foi construído a partir da articulação entre os parlamentares, o Conselho Nacional de Educação (CNE) e entidades representativas do setor.

“Várias lideranças educacionais construíram esse texto conosco. Na nossa visão, ele contempla, inclusive, as especificidades de cada etapa de ensino e, também, levando em consideração dois grandes desafios que nós temos na educação brasileira: a aprendizagem e a desigualdade educacional, ainda mais nesse momento de suspensão das aulas”, destacou.

Fonte: Agência do Rádio

Imagem: Agência Brasil


Região Sul tem as maiores taxas de crescimento de casos e óbitos por Covid-19 na última semana

por Redação Nossa Voz 9 de Julho de 2020 às 18:12
categoria: Coronavírus

A região Sul do Brasil apresentou as maiores taxas de crescimento de casos confirmados e mortes por Covid-19 na última semana epidemiológica. Segundo o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, na coletiva desta quarta-feira (08), Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina somaram aumento de 36% nos registros confirmados e 27% nas mortes por coronavirus. 



A região Centro-Oeste também apresentou números expressivos na disseminação do vírus. Os casos confirmados tiveram aumento de 18% e os óbitos de 22%. O boletim do Governo Federal apontou também que a Covid-19 está presente em 96,4% dos municípios brasileiros, em um total de 5.371 cidades. 



“Na região Sul, houve um aumento significativo do número de óbitos para o interior. Temos uma preocupação com o avanço da doença na região Sul, Centro-Oeste e Sudeste, o que certamente tem uma explicação a ver com o estado sazonal desta época do ano”, pontou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros.

Fonte: Agência do Rádio

Imagem Cesar Lopes/PMPA


Junho registra mais de 653 mil pedidos de seguro-desemprego

por Redação Nossa Voz 9 de Julho de 2020 às 18:00
categoria: Economia

O Ministério da Economia informou hoje (9) que os pedidos de seguro-desemprego chegaram a 653.160 em junho. O resultado representa uma queda de 32% na comparação com maio, em que foram contabilizados 960.309 requerimentos. Portanto, houve uma diferença de 307.149. Na comparação com junho de 2019, com 508.886 pedidos, houve aumento de 28,4%.

Do total de pedidos de junho, 443.492 (67,9%) foram feitos pela internet, seja por meio do portal gov.br ou por meio da Carteira de Trabalho Digital.

Os três estados com maior número de requerimentos foram São Paulo, com 199.066 pedidos; Minas Gerais, com 70.333, e Rio de Janeiro com 52.163 requerimentos. Quanto ao perfil dos solicitantes, 39,6% são mulheres e 60,4% homens. A faixa etária que concentrava a maior proporção de requerentes é de 30 anos a 39 anos de idade, com 32,1% dos pedidos. Em termos de escolaridade, 59,9% têm ensino médio completo.

Em relação aos setores da economia, os pedidos estiveram distribuídos entre serviços (41,7%), comércio (25,4%), indústria (18,7%), construção (10,1%) e agropecuária (4,1%).

Com informações da Agência Brasil

Imagem Marcello Casal/Agência Brasil


Presidente Bolsonaro veta auxílio facilitado para indígenas

por Redação Nossa Voz 8 de Julho de 2020 às 11:29
categoria: Política

Nesta quarta-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, a lei que determina as medidas de enfrentamento à Covid-19 em territórios indígenas. O texto foi publicado no Diário Oficial da União.

Dentre os vetos, estão a obrigatoriedade do governo federal de promover facilitações para o pagamento do auxílio emergencial sem que os moradores tenham que sair de suas comunidades, fornecimento de água potável às áreas, linha de crédito e o acesso à internet — sugerido para evitar que os índigenas tenham que se deslocar aos centros urbanos. 

Também foram trechos vetados: a obrigatoriedade do fornecimento de materiais de higiene, de limpeza e de desinfecção de superfícies para aldeias ou comunidades indígenas. 

Na área da saúde, o despacho de Bolsonaro também veta o trecho que garante a oferta emergencial de leitos hospitalares de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e de aquisição ou disponibilização de ventiladores e de máquinas de oxigenação sanguínea.

O presidente Bolsonaro, de acordo com o despacho, decidiu os vetos depois de conversar com representantes dos Ministérios da Saúde, da Segurança Pública e da Jústica, da Economia e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. 

Com informações de Correio do Povo

Imagem Foto: Sesai / Reprodução / CP Memória


Prefeituras recebem recomposição do Fundo de Participação dos Municípios

por Redação Nossa Voz 8 de Julho de 2020 às 11:23
categoria: Economia

As prefeituras receberam nesta terça-feira (7) a recomposição do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) referente a junho. De acordo com levantamento da Confederação Nacional dos Municípios (FPM), o montante foi de R$ 1,6 bilhão. 

Em junho de 2019, os municípios receberam R$ 7,9 bilhões do Fundo. No valor acumulado para o mesmo mês neste ano, o valor é de R$ 6,2 bilhões e a queda, de 20,94%, de acordo com dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Dez municípios não receberam o valor, pois tiveram defasagem nos valores transferidos do Fundo de junho em relação ao mesmo período de 2012. 

Segundo a CNM, a Medida Provisória 938/2020 estabeleceu a complementação do Fundo como forma de apoio financeiro, medida que seria importante para minimizar os efeitos econômicos na arrecadação devido à pandemia.

Com informações da Agência do Rádio

Imagem Agência Brasil


Vendas no comércio varejista crescem 13,9% de abril para maio, diz pesquisa

por Redação Nossa Voz 8 de Julho de 2020 às 11:13
categoria: Economia

O volume de vendas no comércio varejista nacional teve crescimento de 13,9% em maio deste ano, na comparação com abril. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), divulgada hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ainda de acordo com o estudo, a alta veio depois de dois meses de queda devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19). Em abril deste ano, por exemplo, a queda havia sido de 16,3%. 

No acumulado de 12 meses, o comércio varejista mantém estabilidade. Nos demais tipos de comparação, no entanto, foram registradas quedas: média móvel trimestral (-2,6%), comparação com maio de 2019 (-7,2%) e acumulado do ano (-3,9%).

Na transição de abril para maio, foram registradas altas em todas as oito atividades pesquisadas pelo IBGE: tecidos, vestuário e calçados (100,6%), móveis e eletrodomésticos (47,5%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (45,2%), livros, jornais, revistas e papelaria (18,5%), equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (16,6%), artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (10,3%), hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (7,1%) e combustíveis e lubrificantes (5,9%).

O varejo dos setores de materiais de construção e de veículos e peças, teve crescimento de 19,6% na comparação com abril. Os veículos, motos, partes e peças cresceram 51,7%, enquanto os materiais de construção tiveram alta de 22,2%.

No entanto, nas outras comparações, foram registradas quedas: média móvel trimestral (-5,9%), comparação com maio de 2019 (-14,9%), acumulado do ano (-8,6%) e acumulado de 12 meses (-1%).

Com informações da Agência Brasil

Imagem: Arquivo Blog Nossa Voz