asdasdasdasd

Vereadores de Juazeiro repudiam ACM Neto por ‘pedir cabeça’ do comandante-geral da PMBA

por Mônia Ramos 23 de Agosto de 2017 às 14:53
categoria: Política

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), criticou, na última semana, a falta de ação do governador do Estado, Rui Costa (PT), na área da segurança pública, e ainda solicitou a troca do comandante-geral da Polícia Militar da Bahia, o juazeirense Anselmo Brandão. A polêmica repercutiu na Câmara de Juazeiro na sessão da ultima terça (22), quando os vereadores aprovaram uma moção de repúdio às declarações do prefeito da capital.

“Ele descaracterizou a competência de um comandante na qualidade que é o Anselmo Brandão“, afirmou o vereador Agnaldo Meira (PCdoB), durante pronunciamento na tribuna.

Outro que criticou a postura do chefe do Executivo da capital foi o vereador Amadeus (PSD): “Esse prefeitozinho aí não tem compromisso nenhum com o Estado. Ele tem uma despeita com o povo de Juazeiro“, resumiu. (Com informações do Blog carlos Brito)

 


Cancão questiona ranking da violência em PE e colegas criticam a postura do vereador

por Mônia Ramos 23 de Agosto de 2017 às 11:17
categoria: Política



O tema Segurança Pública em Petrolina foi tema de discussão entre os vereadores da Casa Plínio Amorim na sessão ordinária da última terça-feira (22). Alex de Jesus (PRB), Gaturiano Cigano (PRP) e Ronaldo Cancão (PTB) se pronunciaram e cobraram do Governador do Estado Paulo Câmara (PSB) ações de combate a violência.

“Estamos sem segurança no Estado, várias pessoas foram assinadas e lançaram esses crimes no mar do esquecimento. A gente ouve falar que não tem polícia na cidade, mas tem polícia para fazer blitz, tomar moto de pai de família, tomando carro de trabalhador. Tem gente que não paga IPVA porque está desempregado, eles (Governo) alegam que as blitzes são para melhorar a segurança, quero saber quantos carros roubados foram recuperados nessas blitz em Petrolina?”, questiona o vereador Alex de Jesus.

O argumento do republicano foi reforçado pelo vereador Gaturiano Cigano. “O Governador não vem honrando com os seus compromissos”.

Já o vereador Ronaldo Cancão tentou amenizar, mas não poupou o Governador. “Seria leviano pegar o Governador Paulo Câmara que é pai de família e tem três filhos, que a mulher é juíza criminal que ele está contribuindo para o assassinato em Pernambuco, não é correta essa posição. Mas eu não posso aplaudir essa situação onde as vidas estão sendo ceifadas. É um conjunto de problemas, o país está em estado de choque pela violência. Quero ser solidário com o pai de família Paulo Câmara que está sofrendo com um crescimento desenfreado da violência no Estado, não é uma missão fácil coibir a violência, o governador já mudou de secretário de Defesa Social três vezes em sua gestão “, sugere a publicação de novos dados sobre a violência no Estado que aponta Petrolina como a segunda maior cidade violenta de Pernambuco. “Esses dados de Petrolina estão errados, não aceito esse dado que coloca Petrolina numa situação ruim, precisa ser refeita essa pesquisa”, disse.

Nos últimos dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, Petrolina fica atrás apenas de Caruaru no ranking da violência, com 79 homicídios registrados.

Outros municípios do Sertão também aparecem na lista.

1º) Caruaru = 187 mortes (já atualizado com os crimes de agosto)

2º) Petrolina = 79 mortes

3º) Vitória de Santo Antão = 76 mortes

4º) S. Cruz do Capibaribe = 46 mortes

5º) Gravatá = 43 mortes

5º) Garanhuns = 43 mortes

6º) Paudalho = 41 mortes

*7º) Belo Jardim = 38 mortes (já atualizado com os crimes de agosto)

7º) Bezerros = 38 mortes

8º) Timbaúba = 30 mortes

9º) Escada = 28 mortes

9º) Toritama = 28 mortes

9º) Araripina = 28 mortes

10º) Goiana = 27 mortes

11º) Cupira = 24 mortes

11º) Lajedo = 24 mortes

12º) Itambé = 21 mortes

12º) Sirinhaém = 21 mortes

12º) Bom Jardim = 21 mortes

12º) Palmares = 21 mortes

12º) Brejo da Madre de Deus = 21 mortes

12º) Serra Talhada = 21 mortes

13º) Carpina = 20 mortes

13º) Barreiros = 20 mortes

14º) Vertentes = 19 mortes

15º) Catende = 18 mortes

15º) São Bento do Una = 18 mortes

16º) Bonito = 17 mortes

16º) Taquaritinga do Norte = 17 mortes

16º) São Caetano = 17 mortes

17º) São Joaquim do Monte = 16 mortes

17º) Pesqueira = 16 mortes

18º) Amaraji = 15 mortes

18º) Arcoverde = 15 mortes

19º) Macaparana = 14 mortes

20º) Ribeirão = 13 mortes

20º) Vicência = 13 mortes

20º) Panelas = 13 mortes

20º) Cabrobó = 13 mortes

 

 


Preterido por Lossio, Alvorlande Cruz assume cargo no Governo Novo Tempo

por Mônia Ramos 23 de Agosto de 2017 às 10:18
categoria: Política

O ex-vereador Alvorlande Cruz (PSL) retorna ao grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) e assume o cargo de secretário-executivo de relações institucionais da gestão do prefeito de Petrolina Miguel Coelho (PSB). A nomeação foi publicada no Diário Oficial de Município na última segunda-feira (21) e o político não esconde a insatisfação com o grupo do ex-prefeito Julio Lossio (PMDB) de quem foi aliado por pouco mais de oito anos.

Alvorlande desconversa e deixa claro que o passado não existe e que agora faz parte do grupo que o acolheu. “Não digo magoa senão a gente não consegue trabalhar (…) sei que a gente precisa saber se realmente é prioridade, vocês acham que um governo forte onde tem um a máquina se quisesse eleger um vereador elegeria?”, diz Aerolande referindo-se às últimas eleições municipais que não logrou êxito nas urnas, mantendo-se na suplência da Casa Plínio Amorim.

O novo secretário do Governo Novo Tempo salientou que usará a experiência adquirida de anos de vida pública para contribuir com o prefeito Miguel e a sociedade petrolinense. “O grupo que pensa grande primeiramente tem que unir a cidade e é o que estão fazendo e se a pessoa aspira algo para o futuro tem que trabalhar”, acrescenta analisando a possibilidade de uma reforma política cuja emenda estabelece o chamado 'distritão'. “Se eu não viesse para cá eu ia me apagar politicamente”.

Dentro das atribuições de Alvorlande está a função de auxiliar a Secretaria de Habitação na regularização fundiária do município. “Quero mesmo é dar a parceria e a contribuição do pouco que eu sei”, conclui.

O socialista é suplente do vereador Domingos de Cristália, também PSL, que responde acusações de compra de votos na última eleição, caso seja condenado, Domingos perde o mandato e Alvorlande assume.


Fernando Bezerra pede ampliação de voos a Petrolina e defende ICMS menor para querosene de aviação

por Redação Nossa Voz 23 de Agosto de 2017 às 08:00
categoria: Política

Dirigindo-se a autoridades do governo e do setor de aviação civil, Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) defendeu hoje (22), na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado, o restabelecimento de voos diretos de Petrolina (PE) a Brasília e também a ampliação da oferta de trechos aéreos que liguem a principal cidade do sertão pernambucano à capital de São Paulo. Na CI do Senado, o parlamentar também antecipou voto favorável ao Projeto de Resolução (PRS) 55/2015, que fixa a alíquota máxima do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), no percentual de 12%, incidente nas operações internas com querosene de aviação.

“Há anos, não temos qualquer possibilidade de sair de Petrolina e chegar a Brasília sem parada ou conexão em Recife (PE) ou Salvador (BA)”, observou. “Os petrolinenses que precisam ir de avião à capital do país para trabalhar ou fazer tratamento médico, por exemplo, demoram de seis a 12 horas neste deslocamento”, completou Fernando Bezerra, durante a audiência pública na CI do Senado sobre o PRS 55/2015. No debate, o senador afirmou que o alinhamento da alíquota do ICMS sobre o querosene resultará na democratização do acesso dos brasileiros ao setor aéreo pois permitirá a melhoria e o crescimento da aviação civil nacional e regional.

“Ainda bastante concentrada no eixo Rio-São Paulo”, destacou Bezerra Coelho, ao lembrar que, desde a Constituição de 1988 “espera-se que o ICMS deixe de ser um imposto de produção para ser um imposto de consumo”. Tal mudança permitiria, segundo ressaltou o líder, no desenvolvimento das regiões mais carentes e menos industrializadas do país. “Especialmente, o Norte e o Nordeste”, frisou.

As ponderações feitas pelo senador Fernando Bezerra durante a audiência pública estavam afinadas a dados apresentados pelo diretor da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Juliano Noman. Segundo ele, o maior desafio do setor é permitir o acesso de brasileiros que ainda não estão inseridos neste mercado. “A aviação ainda não atende o país de forma universal e como a população merece”, afirmou Noman.

Também participaram do debate, o diretor do Departamento de Políticas Regulatórias da Secretaria Nacional de Aviação Civil do Ministério dos Transportes, Rogério Coimbra; o secretário de Estado da Fazenda do Estado do Paraná, Mauro Ricardo Costa; o presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz; e o presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Souza.

PROJETO DE RESOLUÇÃO – O PRS 55/2015, de autoria do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), está pronto para ser votado no Plenário do Senado. Como compete constitucionalmente à Casa legislar privativamente sobre alíquotas do ICMS, a proposta não precisará passar pela Câmara dos Deputados.


Movimentos sociais cobram em Brasília execução do Projeto Pontal

por Mônia Ramos 22 de Agosto de 2017 às 10:56
categoria: Política

Movimentos sociais cobram do Governo Federal execução do Projeto Pontal. Representantes do Sindicato da Agricultura Familiar (Sintraf), lideranças do MST e uma Comissão dos agricultores da área estiveram no dia 16 deste mês em Brasília para pedir aos ministros da Agricultura e Integração Nacional, Blairo Borges Maggi e Helder Barbalho, respectivamente, que tirem do papel um projeto elaborado há quase três décadas. Para dar continuidade a esse pedido, o superintendente do Incra, Bruno Medrado, está em Brasília nesta terça-feira (22) para discutir especificamente a situação do Pontal.

Para a presidente do Sintraf, Isália Damascena, não há justificativa para um projeto desta dimensão está parado tanto tempo. “Eles alegam que farão licitação para 314 lotes destinados à Agricultura de 6 hectares”, explica.

Nesses anos de implantação houve a proposta de Parceria-Público-Privada (PPP), mas os movimentos sociais também não aceitaram, e em meio a esse conflito, os agricultores invadiram a área, iniciaram a produção de culturas agrícolas e recentemente a Codevasf pediu a reintegração de posse, porém voltou atrás da decisão até que seja definida a situação.

Isália externa que a preocupação é o assentamento das famílias que correm o risco de serem despejadas da área. “Precisamos ter a segurança de que essas 900 que já produzem na área sejam relocadas. Se vão fazer um projeto e já tem gente produzindo, porque não deixar eles? ”, indaga a sindicalista.

Ela reafirma que a luta do Sintraf é garantir que as famílias produtoras permaneçam na área. Foi uma bandeira de luta também do ex-deputado Osvaldo Coelho.

Em 2013, o democrata chegou a escrever uma carta destinada à presidente Dilma Rousseff (PT) pedindo que tirasse do papel um projeto importante para a região do São Francisco.

Á época, Osvaldo Coelho fez duras críticas ao modelo que o governo quer implantar para o projeto Pontal, indo de encontro ao que inicialmente foi planejado, que era beneficiar os pequenos colonos. E apelou ao bom senso de Dilma.

Carta à presidente

À Presidente Dilma Rousseff,

Carta 1- Tirar o Pontal dos pobres para dar a um rico é roubo.

Creio que um governante deve ter mil olhos para ver a nação que governa, seu povo, seus problemas, os acertos e os erros. Eu quero levar ao seu conhecimento um assunto que contraria toda a sua linha de pensamento. Trata-se de assuntos ligados à irrigação no Vale do São Francisco, mais especificamente à cidade de Petrolina, que é o centro da irrigação no Nordeste e no Brasil.

O município é o que mais produz fruta no Brasil, mesmo estando situada no Semiárido, e isso em consequência dos projetos de irrigação. A cidade ocupa o 3° PIB agropecuário do país, dentre os seis mil municípios brasileiros. A renda per capita de Petrolina chega a ser de R$ 12 mil. Como vemos, esta cidade se ergueu economicamente por conta da irrigação. Mas a irrigação é uma ação embrionária e nós temos muito o que fazer. Nós temos muito mais terras para irrigar.

O modelo de irrigação escolhido para Petrolina foi o da parcela familiar. Selecionaram-se famílias que trabalhavam na região do sequeiro e elas venderam suas terras para a Codevasf e firmaram um pacto de que quando fosse terra molhada e irrigável, elas seriam selecionadas e teriam a terra para trabalhar.

Isso aconteceu no projeto Nilo Coelho, Maria Tereza, Ponta da Serra, em Petrolina, e nos projetos Mandacaru e Maniçoba, em Juazeiro-BA. Esses são modelos sugeridos por uma empresa de Israel e o governo brasileiro aceitou. O beneficiado nesse modelo de irrigação é o pequeno colono, o operário. Hoje constatamos uma grande alegria por parte dos colonos, para isso basta que conversemos com um deles.

No seu governo estava quase pronto o projeto Pontal. Cerca de 60 km feitos em governos anteriores e que estavam em fase de finalização para serem entregues aos desapropriados. Após isso seria celebrado o pacto escrito, ou seja, eles venderiam as terras, mas teriam a certeza de que seriam selecionados, tendo em vista os que tivessem aptidão.

A sua política que diz ter uma linha voltada para o social abandonou a possibilidade de aproveitar 700 operários e transformá-los em proprietários, técnicos agrícolas, agrônomos, administradores de empresa. Essa seria a massa humana apropriada para o modelo que se queria estabelecer.

O que fez o seu governo na última gestão do Ministério da Integração? Esqueceu todo o sucesso da parcela familiar. Esqueceu que Petrolina é o maior produtor de frutas e o maior exportador de frutas para o Japão, Estados Unidos. Esqueceu tudo isso e inventou um novo modelo de irrigação.

Qual é esse modelo? Um modelo em que o pequeno não tem parcela nenhuma. Quem foi desapropriado que se dane. Inventaram uma concorrência, onde só concorreu uma firma que nunca plantou um pé de coentro e entregou a ela o direito de explorar essa terra de oito mil hectares, deixando os antigos proprietários, os técnicos agrícolas, administradores de empresas a ver navios, sem a possibilidade de crescer. São 700 pessoas frustradas, desiludidas, mas seguras de que Vossa Excelência não sabe disso.

Em vez de beneficiar muitos com terra molhada com um canal feito com as obras do governo, está acontecendo o contrário. Tudo que foi feito pelo governo é entregue a uma pessoa só. A aspiração de ser dono de terra, de produzir, ser bem sucedido, não existe mais e essas pessoas continuarão sendo simples cortadores de cana, operários de salário mínimo.

Senhora Presidente, não me parece que Vossa Excelência conheça esse problema. Ninguém tem ideia fixa. Por gentileza, mergulhe o conhecimento dos seus auxiliares nesse assunto, cancele essa ideia louca, insensata, de entregar oito mil hectares a uma só dono e vamos fazer o projeto primitivo, que é distribuir as terras para os colonos, estudantes de tecnologia, engenharia, agronomia, pessoas técnicas.

Eu queria merecer a sua atenção para esse problema. Acho contraditório o seu governo fazer um discurso e seus ajudantes outro. Ao invés de favorecer os menores, beneficiará os megacapitalistas.

Queria muito a sua atenção para esse problema, o que acontece é grave e eles vão reagir contra essa inovação. Isso é um roubo. Roubaram o projeto Pontal.

Atenciosamente,

Osvaldo Coelho – Ex-Deputado Federal por 8 legislaturas (DEM)

 

 

 

 

 


Autor de atentado de Barcelona é morto pela polícia catalã

por Mônia Ramos 21 de Agosto de 2017 às 16:29
categoria: Mundo

O suposto autor do atentado de Barcelona, Younes Abouyaaqoub, foi morto nesta segunda-feira (21) pela Polícia da Catalunha, informaram à Agência EFE fontes da luta antiterrorista.

As mesmas fontes dizem que Abouyaaqoub, de 22 anos, usava um cinturão com explosivos no momento em que foi morto pelos agentes.

Uma equipe especializada da polícia catalã, que usou um robô para analisar o cinto, comprovou que os artefatos eram falsos.

A operação ocorreu pouco após as 14h30 (11h30, em Brasília) em uma estrada do terminal municipal de Subirats, quando uma patrulha abordou um homem que não se identificou à polícia catalã.

Segundo algumas testemunhas, ao ser abordado o homem apenas gritou "Alá é grande", ao mesmo tempo em que mostrou o cinturão de explosivos.

Os agentes também vão investigar se o suspeito, que foi morto, carregava armas brancas.

Abouyaaqoub foi identificado pelos investigadores como o motorista da van que atropelou centenas de pessoas ao longo de 600 metros na quinta-feira deixando 14 mortos e mais de 100 feridos, em Barcelona.

Além do atropelamento em massa nas Ramblas, Abouyaaquob também é acusado pela morte do jovem que foi encontrado esfaqueado no interior de um veículo em Barcelona pouco após o atentado, segundo o responsável de Interior do governo catalão, Joaquim Forn. (Com informações da EFE)


Temer e Horácio Cartes reafirmam decisão de suspender Venezuela do Mercosul

por Mônia Ramos 21 de Agosto de 2017 às 16:13
categoria: Política

Após reunião na manhã desta segunda-feira (21) entre o presidente Temer e o presidente do Paraguai, Horacio Cartes, no Palácio do Planalto, os dois mandatários divulgaram um comunicado conjunto em que reafirmam o pleno acordo com a decisão de suspender a Venezuela do Mercosul.

“Os presidentes reiteraram a importância que atribuem à plena vigência das instituições democráticas como condição essencial para o aprofundamento dos processos regionais de integração. Nesse contexto, reafirmaram seu pleno acordo com a decisão de suspensão da Venezuela”, diz o comunicado.

Em breve declaração à imprensa, Cartes mencionou a crise na Venezuela e disse que é preciso procurar soluções por meios pacíficos e políticos que contribuam para recuperar a institucionalidade democrática no país.

O presidente Temer destacou que os países vizinhos compartilham a preocupação com o combate ao crime. Brasil e Paraguai tem cerca de 1,3 mil quilômetros de fronteiras e tem articulado ações para combater a atuação de organizações criminosas na região. “É uma prioridade que nos ocupa diuturnamente. É densa e bem-sucedida nossa cooperação no combate ao crime organizado”, disse Temer.

Cartes reafirmou sua disposição em construir conjuntamente políticas contra o crime. “É oportuno destacar nossa firme determinação e esforços para manter a segurança de nossos cidadãos. Temos possibilidade de atuar sistemática e coordenadamente para vencer o crime organizado, seja de onde for”, disse.

Mercosul

Ao falar do comércio entre os dois países, Temer disse que num mundo marcado por tendências isolacionistas a resposta a ser dada é a da integração. “Num mundo marcado por tendências isolacionistas, nossa resposta é cada vez mais integração. Estamos agora e queremos promover uma aliança do Mercosul com a Aliança do Pacífico. Buscando abrir o Mercosul para um relacionamento de natureza internacional”, disse Temer.

Os dois presidentes comentaram as negociações para a celebração de um acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia. Cartes disse esperar que seja possível ter a negociação concluída até o final deste ano.

Ao abordar a economia, Temer disse que Brasil e Paraguai vivem um momento de convergência de prioridades com a adoção de medidas para modernizar a economia.

Temer condecorou Cartes com o colar da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul, comenda que o presidente do Brasil atribui a personalidades estrangeiras. Cartes por sua vez condecorou o brasileiro com o colar do Marechal Francisco Solano Lopes. (Com informações da Agência Brasil)


Cícero Freire nega interesse em assumir o PR de Petrolina: “estamos com outra direção”

por Redação Nossa Voz 21 de Agosto de 2017 às 15:09

 

Quase dez dias após a morte do presidente do Partido da República (PR) em Petrolina, Klebyo Bezerra Vieira, assassinado em frente ao aeroporto Senador Nilo Coelho, o destino do grupo político ainda é incerto. Integrante do partido, o ex-vereador e atual integrante da administração municipal, Cícero Freire, disse que o nome do novo presidente deve ser uma decisão tomada pela família de Klébyo e o partido.

Questionado se possui pretensão de assumir ao cargo, Cícero Freire se esquivou e disse que, no momento, a direção que pretende seguir é ao lado da gestão municipal, como diretor de transportes. “Eu sou vereador licenciado e estou ajudando o prefeito Miguel Coelho e nós estamos com outra direção”, destacou.

Ele nega que já existam nomes especulados e que no prazo de 30 dias deve ser resolvido. “No momento estamos em sentimento e cobrando investigação [do assassinato] urgente”, disse.

Questionado pela redação do Nossa Voz, o vereador licenciado também avaliou o trabalho de Júnior do Gás, o suplente dele na Câmara de Vereadores. “Acompanho demais e ele tá fazendo um trabalho maravilhoso ouvindo os colegas de bancada. Estamos indicando vários projetos, como a limpeza do Rio São Francisco e estamos pedindo ele para cobrar o Governo do Estado”, disse.

Especula-se nos bastidores que essa “outra direção” a qual o ex-vereador se refere, seja a possibilidade de estabelecer uma ponte para uma candidatura a deputado estadual.“O futuro a Deus pertence”, disse Cícero Freire em entrevista recente ao Nossa Voz.


Vereadores divergem sobre contas de Lossio

por Mônia Ramos 21 de Agosto de 2017 às 10:35
categoria: Política

Prestes a serem apreciadas pela Câmara Municipal de Petrolina, as contas do ex-prefeito de Petrolina (PE), Julio Lossio (PMDB) vem causando frisson entre os vereadores, que já vivem a expectativa de embates. Situação e oposição começam a protagonizar cenas do próximo capítulo dessa novela.

O vereador Ronaldo Souza (PTB), disse na sessão da última quinta-feira (17), que aposta na rejeição das contas e que outros elementos poderiam ser inseridos na avaliação como a questão do Nova Semente. De acordo com Cancão, os agentes públicos devem pagar pelas irregularidades cometidas. “Passei anos investigando o Governo Lossio e tenho o conhecimento de uma série de irregularidades cometidas ao longo dos oito anos mais precisamente dos últimos cinco anos, vou avaliar com muita serenidade, sem levar para o lado político nem emocional e votar tecnicamente com minha consciência (…) afirmo que nem tudo que o Tribunal de Contas pede eu acompanho”, disse Cancão enfatizando que “em 2013 foram detectadas irregularidades de R$5,7 milhões no São João do Vale, assim como irregularidades no Programa Nova Semente, que tem uma denúncia tramitando na Polícia Federal e no Tribunal de Justiça”.   

   

Já o líder da oposição, o vereador Paulo Valgueiro (PMDB), afirmou que as contas têm que ser apreciadas de acordo que o que consta no parecer prévio do Tribunal de Contas. Para Valgueiro os relatórios prévios do Tribunal de Contas estão claros. “O que está em julgamento é o parecer prévio do Tribunal de Contas. A mais alta corte do Estado de Pernambuco têm pessoas especializadas que entendem realmente de contas, disseram que elas devem ser aprovadas com ressalvas, então o resto é balela, é esperneio que a gente não deve nem sequer levar em consideração. Não tem que se falar em incluir novos fatos, em fantasias, vereadores que têm a verdadeira fixação com o nome e a pessoa do ex-prefeito Julio Lossio, não adianta agora querer fazer carnaval, querer fantasiar em cima da prestação de contas”, defendeu.   

A Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara está analisando os documentos e brevemente emitirá seu parecer para avaliação dos demais vereadores. As contas são relativas aos oito anos em que Lossio foi prefeito do município.

 


Nome de Tolentino é opção para o grupo do senador

por Mônia Ramos 18 de Agosto de 2017 às 11:59
categoria: Política

Partidos se movimentam e mobilizam seus aliados políticos para testar a popularidade visando as eleições 2018, um dos nomes ventilados em Petrolina do grupo do senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) é do assessor especial Orlando Tolentino, que vem percorrendo trechos e auxiliando a gestão na visibilidade de projetos e ações.

Mas Tolentino nega que esse corpo a corpo tenha pretensão às próximas eleições. Ele afirma que é uma atribuição de sua função na gestão do prefeito Miguel Coelho (PSB) e ainda não estão sendo discutidos nomes no grupo para 2018. “Dentro das atribuições conferidas a mim pelo prefeito, faz parte do meu papel as articulações, me relacionar com as lideranças políticas, com os vereadores, com os suplentes, isso é uma rotina da minha atividade enquanto coordenador da assessoria especial do governo municipal”, pontua.

Nos últimos dias, Tolentino participou em Rajada com o prefeito Miguel Coelho e o senador Fernando Bezerra do lançamento do programa de aquisição de caprinos e ovinos da Conab almoçou com criadores para ouvir e discutir as dificuldades desses homens e mulheres que vivem no sequeiro. Ele também esteve reunido em Brasília com representantes da Polícia Rodoviária Federal e no cardápio teve política 2018 como prato principal.

 “É legítimo cada um postular uma candidatura do grupo forte que fazemos parte, certamente teremos candidato e oportunamente será discutido 2018, em 2018”, disse o político sem deixar escapar os rumos do seu grupo político.