asdasdasdasd

Governo do Estado deve R$ 700 mil a Prefeitura pelo São João ano passado, diz Miguel Coelho

por Karine Paixão 20 de Abril de 2018 às 11:17
categoria: Política

Com a expectativa de gastar o mesmo que foi investido no São João do ano passado, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, está em busca de novos patrocinadores para o evento. Segundo o gestor municipal, dentre todas possibilidades de captação, a única que em há dificuldades em fechar o apoio é o Governo do Estado, através da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur). Em entrevista a reportagem do Nossa Voz Coelho explicou na noite desta quinta-feira (19) que a Empetur ainda deve o valor anunciado o ano passado como patrocínio. 

“Até o momento não, mas toda hora em que eles quiserem participar serão bem-vindos, mas de preferência que eles paguem o que devem do ano passado ainda. O débito foi R$ 700 mil, foi o contrato feito pela Empetur no ano passado para o São João de 2017. Não foi só aqui em Petrolina, Caruaru também não recebeu. Então a gente espera que se eles quiserem colocar o nome da Empetur esse ano, não é nenhum tipo de revanchismo político, mas é mercado. Se eles querem patrocinar eu preciso receber para poder colocar a marca deles na nossa festa. Então acho que eles deviam primeiro pagar as contas que devem para depois querer vir patrocinar esse ano”, revelou durante o lançamento da edição 2018 do evento.

Questionado sobre a previsão de investimento nos festejos este ano, Miguel Coelho repassa a estimativa, mas reforça o esforço em captar recursos. “Esse número ainda é variável e o único investimento que a Prefeitura vai fazer esse ano é banda e a gente já tem garantido mais de R$ 1,2 milhões em patrocínio e ainda temos 45 dias para conseguir novos patrocínio. Então, do mesmo modo que no ano passado a gente fechou a cota de R$ 1 milhão que a prefeitura recebeu efetivamente em patrocínio, já superamos essa meta e vamos correr agora porque quanto mais patrocinadores confiarem e acreditarem na nossa festa menos recurso público vamos gastar e com menos dinheiro público a festa fica ainda maior”. 

O prefeito de Petrolina ainda reforça que há prazo. “Ano passado a gente fechou na casa de R4 4,2 milhões esse ano a gente está em R$ 4,7 milhões, mas se a gente receber mais patrocínios esse número cai. É por isso que eu não quero dizer ainda quanto nós vamos gastar oficialmente. Até porque eu só pago também no dia da atração. Então tudo que a gente tem aqui é a estimativa do preço das bandas que a gente só vai pagar metade no dia e metade 30 dias depois. E a gora a gente tem que bater a chinela não apenas para dançar o forró mas bater à porta dos empresários para que possam patrocinar ainda mais a nossa festa”.

Miguel Coelho ainda assegura ter uma estratégia traçada para não pagar valores abusivos para as bandas. “É importante dizer que a gente está com essa meta de gastar o mesmo que o ano passado, mas estamos trazendo mais bandas e a gente está conseguindo otimizar o recurso, negociando melhor com as bandas. É importante dizer que estamos condicionante do nosso contrato, Petrolina não paga mais do que nenhuma cidade de Pernambuco. Se tiver banda que receba cachê menor que o de Petrolina, vamos pagar o mesmo valor e se a banda não aceitar problema dela, não toca também e a gente arruma outra banda para tocar porque o São João de Petrolina é maior do que qualquer atração”, disparou.

(Foto: Ivaldo Regis/PMP)


Henry vê "indícios de retaliação" contra PE

por Redação Nossa Voz 20 de Abril de 2018 às 08:45
categoria: Política

Até pouco tempo à frente da pasta de Desenvolvimento Econômico na gestão Paulo Câmara, à qual é vinculado o Porto de Suape, o vice-governador, Raul Henry, considera um "absurdo não proteger uma indústria nascente que emprega tanta gente que recebeu tantos investimentos do Estado". Refere-se às previsões difíceis para os estaleiros de Pernambuco em função da mudança na legislação que tira a exigência de conteúdo local, facilitando que navios sejam comprados no exterior a custo mais barato. Henry enfatiza: "É uma insensatez você levar à falência duas empresas dessa magnitude, é uma questão de decisão política". Refere-se aos estaleiros Atlântico Sul e ao Vard Promar. Em entrevista à CBN, analisou o seguinte: "Para proteger essa indústria nascente, assim como aconteceu no Japão, na China e na Coreia, é preciso ter uma lei de conteúdo local. Pois estão querendo acabar com essa lei de conteúdo local para poder a Petrobras comprar mais barato lá fora". A ausência de decisão política a qual ele faz referência é do Governo Michel Temer. Na esteira, Henry emenda: "O outro assunto é a autonomia de Suape. Também é uma canetada só, também é uma questão de decisão política". Por mais de uma vez, Temer cancelou visitas a Pernambuco para assinar o decreto que prevê a devolução da autonomia do Porto de Suape. Além do distanciamento do PSB, do governador Paulo Câmara, a direção nacional do MDB também vive impasse em relação ao MDB local, presidido por Henry, cujo comando está sendo disputado na Justiça. A briga se arrasta desde setembro e Henry tem recorrido à ponderação, mas desabafa: "Pernambuco se habilitou com todos os indicadores para receber financiamento de R$ 600 milhões do BNDES e esse financiamento não foi autorizado. São indícios de que algumas coisas não vieram para Pernambuco por uma questão de decisão política, de retaliação apenas.”.

Único candidato à Câmara

Raul Henry chegou a tratar com Paulo Câmara sobre eventual travessia de Gonzaga Patriota para o MDB. "Paulo disse que não teria problema eu convidá-lo e eu convidei", relata. Mas, diante da disputa vigente pelo comando do MDB, nem Gonzaga migrou, nem Fernando Monteiro e a sigla perdeu Kaio Maniçoba. Resultado: hoje, só tem Henry na corrida pela Câmara Federal.

Cofre >Henry admite que "vai ter que brigar" por fundo partidário, uma vez que quem distribui o recurso é a direção nacional. "Esperamos que prevaleça o bom senso", projeta. 

Corrida > Pré-candidato ao Planalto pelo PRB, o empresário Flávio Rocha estará na Folha de Pernambuco, hoje, onde visita o presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro. Rocha também participa, amanhã, do 17º Fórum Empresarial -LIDE.

Intervalo > Cotado para assumir a secretaria da Casa Civil, André Campos saiu de férias ontem e deve passar uma semana fora, segundo fontes palacianas.

Saída > Gilberto Sobral, presidente do PRB de Olinda, entregou o cargo de secretário de Patrimônio e Cultura na gestão do Professor Lupércio. Ao sair do governo, ele se dedica ao partido e foi convidado a ser candidato a deputado e/ou coordenador, no Estado, da campanha de Flávio Rocha ao Planalto. 

Voz feminina > A deputada Simone Santana conduz a Ação Formativa Mulheres na Tribuna - Adalgisa Cavalcanti, hoje, às 8h, na Alepe. Recebe lideranças femininas de vários municípios para cursos de iniciação à política. Hoje é a vez do Paulista.

Fonte: FolhaPE


TCE passa a avaliar índice de efetividade da gestão municipal

por Mário Souza 19 de Abril de 2018 às 15:27
categoria: Política

Fonte / TCE - com entrevista em áudio por Mário Souza

Começa no próximo dia 23 o prazo para os gestores municipais enviarem ao Tribunal de Contas as informações que irão compor o Índice de Efetividade da Gestão Municipal 2018 dos 184 municípios pernambucanos. O IEGM mede a qualidade dos gastos municipais e serve para avaliar as políticas e atividades públicas do gestor municipal.

A iniciativa é resultado de um Acordo de Cooperação Técnica e Operacional entre o TCE-PE e o Instituto Rui Barbosa, assinado em 2016. O índice é anual e está regulamentado pela Resolução TC nº 18/2017, sendo a primeira vez que será aferido em Pernambuco. Dentre as medidas a serem analisadas estão as ações implementadas nas áreas de educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, cidades protegidas e governança em tecnologia da informação. Cada município receberá sete códigos de acesso, um para cada área a ser examinada.

A veracidade dos informes será confirmada mediante confronto com os dados e informações declarados pelos gestores no sistema SAGRES, em outras bases de dados públicos disponíveis, ou mesmo verificadas em campo pelas equipes de auditoria do Tribunal.

O prazo para remessa dos dados termina no dia 22 de maio

Sobre o assunto Mário Souza, Apresentador do Programa Nossa Voz da Grande Rio FM Cabrobó conversou com o Diretor Do Departamento de Controle Municipal Do Tribunal De Contas do Estado De Pernambuco Antônio Cabral De Carvalho Júnior.


Pedido de impeachment de Michel Temer é protocolado pela Rede

por Redação Nossa Voz 19 de Abril de 2018 às 15:00
categoria: Política

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta quarta-feira (18) um pedido de impeachment do presidente Michel Temer. O pedido, de um parlamentar ligado à pré-candidata à Presidência Marina Silva, se baseia em reportagem da Folha de S.Paulo sobre o pagamento de uma reforma na casa de Maristela Temer, filha do presidente.

De acordo com a reportagem, a obra na casa de Maristela foi paga em dinheiro vivo pela esposa do coronel João Baptista Lima Filho, amigo do emedebista. A Polícia Federal investiga a reforma no imóvel sob a suspeita de que tenha sido bancada com propinas da JBS.

O senador da Rede fez o pedido de impeachment argumentando que Temer cometeu crime de responsabilidade e de violação à probidade e ao decoro. No pedido, Randolfe argumenta que o pagamento das obras em dinheiro vivo "não registrado em transação bancária, o que não nada é usual" ocorreu durante período em que o delator Ricardo Saud, da JBS, afirma ter repassado R$ 1 milhão ao coronel Lima, a mando de Temer.

O senador afirma ainda que, embora os atos sejam anteriores ao mandato presidencial, o que o protegeria pela imunidade constitucional, Temer respondeu a questionário da Polícia Federal, em janeiro desse ano, que jamais recebeu valores de caixa dois ou realizou transações financeiras com o coronel.

"Confirmadas as denúncias quanto à reforma milionária na casa de sua filha, o presidente terá mentido, no exercício do mandato, à autoridade policial, não estando a salvo de responder, portanto, por este ato", diz o documento. Cabe ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), analisar a solicitação.

Denúncia

Na semana passada, a Justiça aceitou denúncia de organização criminosa contra nove pessoas, entre elas, o coronel Lima. Além do R$ 1 milhão que teria sido entregue ao coronel, a delação de executivos da JBS também levantou a suspeita de que a Rodrimar, empresa que atua no Porto de Santos, foi beneficiada por Temer com a edição de um decreto. Essa investigação corre perante o Supremo. Lima também é investigado no caso.

Fonte: FolhaPE


Obras na Sete de Setembro não foram retomadas e oposicionista ironiza: “Chuva de mentiras e contradições continuam”

por Karine Paixão 19 de Abril de 2018 às 11:12

O vereador Aero Cruz (PSB) que garantiu que no início desta semana as obras da Avenida Sete de Setembro seriam retomadas. Mas isso não foi visto na prática. As máquinas não retornaram para o local e a população segue amargando sérios transtornos relacionados à interrupção do trânsito, além dos comerciantes que relatam prejuízos.

A promessa não cumprida foi cobrada na sessão da última terça-feira (17) pelo vereador Gabriel Menezes (PSL) que afirmou que as chuvas de mentidas assolou a Avenida Sete de Setembro, que segue paralisada. “Lamentar. Claro que não vou atribuir a não retomada das obras da Avenida Sete de Setembro a vossa excelência vereador Aero. Vossa excelência trouxe a informação porque é líder do governo e já deixou claro que sabe mentir, mas não gosta, já deixou isso claro nas suas entrevistas. O senhor colocou aqui na semana passada que no domingo, dia 15, as máquinas retornariam ao canteiro de obras da Sete de Setembro e as obras seriam retomadas. É só pra lamentar que hoje seja terça-feira e nada. Também lhe enganaram. A chuva de mentiras e contradições continuam. Já estiou e está mais do que provado que tem coisa muito mais séria, pesada por trás dessa paralisação”.

Reconhecendo a falha na comunicação, o líder da situação Aero Cruz atribuiu a culpa ao DNIT e garantiu que só volta a anunciar o andamento das obras quando tiver a informação oficializada por escrito. “Fiz aquela colocação aqui porque consultei a engenheira Talita, ela me colocou essa situação. Tive o cuidado de na segunda-feira cedo ir a Sete de Setembro cedo e lá já encontrava o vereador Paulo Valgueiro. Mas eu quero aqui, não fugir da responsabilidade, mas aproveitar esse momento para aclarar algumas situações. Existem alguns convênios que fogem da administração da Prefeitura, como está sendo esse agora. Nós tivemos que fazer o convênio com o DNIT, a verba já veio direto na conta do DNIT. Infelizmente existem alguns órgão que acham que estão acima de tudo, como é o caso do DNIT”.

Ainda segundo Cruz, uma reunião está prevista para a próxima segunda-feira (30) entre o prefeito Miguel Coelho e os representantes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes para que sejam definidos os cronogramas da obra de duplicação da Avenida Sete de Setembro.


Em vídeo enviado à rede Al Jazeera, Gleisi pede apoio por liberdade de Lula

por Karine Paixão 18 de Abril de 2018 às 15:50
categoria: Polêmica

 

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), gravou um vídeo para a rede de TV Al Jazeera, veiculado nesta terça-feira, 17, no qual denuncia que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seria um "preso político" no Brasil. Na gravação, Gleisi diz que "o objetivo da prisão é não permitir que Lula seja candidato na eleição deste ano" e convida "a todos e a todas" a se juntarem à campanha pela libertação do ex-presidente.

A senadora ressalta também que Lula é "um grande amigo do mundo árabe" e que em seu governo o comércio com a região "se multiplicou por cinco". Gleisi afirma ainda que Lula teria sido condenado "por juízes parciais num processo ilegal" E reforçou o discurso e que a prisão do ex-presidente é a continuidade do "golpe" que se iniciou em 2016, com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. 

É interessante observar que a senadora diz que "o governo golpista (do presidente Michel Temer) está retirando direitos dos trabalhadores e do povo brasileiro e liquidando com o patrimônio nacional", que as reservas de petróleo estão sendo entregues a multinacionais e que "a política externa passou a ser ditada pelo Departamento de Estado norte-americano".


Sobre distribuição de carne de bode, Zé Batista não teme dar explicações: “Não tenho rabo preso a ninguém”

por Karine Paixão 18 de Abril de 2018 às 11:32
categoria: Política

Para o secretário de desenvolvimento agrário, José Batista da Gama, a solicitação de explicações acerca do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) executado através da parceria entre a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), aCentral Única dos Bairros (Cubape) e a Secretaria de Desenvolvimento Agrário e que distribuiu recentemente carne de bode para 1500 famílias em situação de vulnerabilidade social é a prova de que os vereadores estão cumprindo o seu papel. Ao participar do programa Nossa Voz na manhã desta quarta-feira (18), Batista garantiu não ter nada a esconder. 

“Sou um homem limpo. Ninguém vai ter o direito de me pegar num desvio. Ao contrário de outros políticos que não tem condições de assumir nenhum cargo público porque não tem o nome limpo”, disparou. 

Em sua participação, José Batista explicou que o PAA é um convênio direto da Conab com as associações e que a Prefeitura de Petrolina ainda reforçou as medidas de triagem das famílias escolhidas. “Nós solicitamos que fosse apresentado o cartão do Bolsa Família como forma de confirmação de que aquelas pessoas realmente estavam em situação de vulnerabilidade social”, destacou. 

O secretário também destacou publicações que apontavam que a carne distribuída chegou a ser vendida por um marchante porque a esposa desse comerciante teria sido contemplada na ação social. “Tragam provas de que isso realmente ocorreu”, desafiou. 

Batista revelou também que, ao receber a informação de que um vereador de oposição acionaria o Ministério Público para fiscalizar a execução do programa, antecipou-se e foi até o MP para se disponibilizar a prestar os esclarecimentos. Ao órgão a secretaria encaminhou o cadastro das famílias contempladas. “São 1500 famílias atendidas e não duvido que tenha havido algum erro, mas é necessário que as pessoas denunciem para que isso seja sanado. Se houve fraude foi por parte da família que recebeu mesmo estando fora da situação de vulnerabilidade”.

O secretário de desenvolvimento agrário revela ainda que já entrou em contato com a Conab para que haja a continuidade do PAA em Petrolina. “Assim que houver estoque disponível vamos voltar a fazer a distribuição e faremos o convênio com a Federação das Associações para provar a isonomia”, reforçou em reposta aos questionamentos feitos sobre o envolvimento da Cubape na ação. “Ela é a representante legal das associações de bairros, estava com a documentação toda em dias e foi a convocada. Questionaram porque Pedrinho (Caldas, presidente da entidade) é funcionário da Prefeitura. Não importa, o trabalho foi executado”. 

Ao finalizar sua participação no Nossa Voz, José Batista reafirmou a lisura do processo e garantiu o fornecimento das informações solicitadas. “Não tenho rabo de palha e nem rabo preso a ninguém. Podem vasculhar e se tiver algo de errado me denunciem a Justiça”. 


Fernando Bezerra é novo relator da CPI dos cartões de crédito

por Redação Nossa Voz 18 de Abril de 2018 às 11:15
categoria: Política

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) foi eleito, na tarde de ontem (17), para ser o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Cartões de Crédito. Durante a instalação da CPI, Fernando Bezerra adiantou que o relatório contendo o resultado das investigações do colegiado sobre os juros cobrados pelas operadoras de cartão – classificados pelo senador como “abusivos e até extorsivos” – será apresentado até o próximo mês de julho.

 

“É preciso verificar onde estão ocorrendo distorções e práticas que possam se configurar como desleais, anticoncorrenciais e prejudiciais ao consumidor”, destacou Fernando Bezerra, ao observar que, embora a taxa básica de juros (Selic) esteja no menor percentual desde 1986 (6,5% ao ano), os juros do cartão de crédito ainda chegam a 300% ao ano. Segundo o relator, o objetivo final da comissão parlamentar será estimular o governo e as entidades reguladoras a produzirem normas que levem à oferta de serviços bancários compatíveis com práticas verificadas em países com nível de desenvolvimento econômico semelhante ao Brasil.

 

Na próxima semana, o senador Fernando Bezerra apresentará o Plano de Trabalho da CPI, presidida pelo senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO). Para o cargo de vice-presidente do colegiado, foi eleito o senador Dário Berger (MDB-SC).

 

Conforme antecipou o relator, a CPI realizará três blocos de audiências públicas, até junho. Para o primeiro ciclo de debates, o colegiado convidará representantes dos consumidores. “O objetivo é identificar as práticas bancárias que levam à cobrança dos altos juros”, explicou Bezerra Coelho.

 

O segundo bloco de audiências contará com a participação de representantes das operadoras de cartões de crédito e do sistema bancário, como a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Para a terceira fase de debates, a CPI ouvirá dirigentes da política monetária nacional, como o Banco Central e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), ligado ao Ministério da Justiça.

 

CHEQUE ESPECIAL – Além dos juros do cartão de crédito, o colegiado vai analisar as motivações para a cobrança das taxas sobre o cheque especial como também a concentração bancária no país. “O sistema financeiro está nas mãos de três instituições privadas e duas públicas, que concentram mais de 90% do crédito e dos depósitos do país”, pontuou Fernando Bezerra, em referência aos bancos do Brasil, Caixa Econômica Federal, Itaú, Bradesco e Santander.

 

Na avaliação do presidente da CPI, existe um “cartel” no sistema financeiro. “Milhares de consumidores brasileiros têm sofrido com o crédito rotativo dos cartões”, ressaltou Ataídes Oliveira. “A CPI vai trabalhar para conhecer, com profundidade, o cenário da cobrança dos juros e buscar soluções”, acrescentou.

APELO AO GOVERNO – Nos últimos dias, Fernando Bezerra Coelho tem atuado junto à alta cúpula do Executivo federal para que as taxas do cartão de crédito e do cheque especial sejam efetivamente reduzidas no país. Semana passada, durante audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o vice-líder do governo no Senado fez um apelo ao presidente do Banco Central (Bacen), Ilan Goldfajn. Na ocasião, o senador solicitou que o Bacen reduza os juros “de forma sensível” e estimule a concorrência entre os bancos.

 

No último dia 27, também na CAE do Senado, Fernando Bezerra pontuou ao ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, que as taxas incidentes sobre o cartão de crédito e o cheque especial “ainda são absurdas”, mesmo tendo sido reduzidas, pelo atual governo, de mais de 400% para próximo de 300% ao ano.

Fonte: ASCOM


Deputado Federal Adalberto Cavalcanti rebate acusação da PGR

por Redação Nossa Voz 18 de Abril de 2018 às 11:00
categoria: Política

Na última sexta-feira (13) a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresentou uma denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o deputado Adalberto Cavalcanti (Avante-PE), o acusando de empregar, em seu gabinete, uma servidora "fantasma" e de ter desviado R$ 93 mil em salários da funcionária. 

Adalberto concedeu entrevista ao programa Nossa voz, e afirmou que essa denúncia já foi julgada. Para o parlamentar alguém quer prejudicá-lo, trazendo o processo à tona "Eu não tenho nada a temer, depois de quase dois anos e meio, sair isso de novo. Eu fico preocupado, como o advogado disse, que dá a entender que tem gente com o dedo lá, mexendo para me prejudicar politicamente".

O caso ocorreu em 2015, após o deputado, por indicação, contratar uma funcionária para o seu gabinete, "essa funcionária colocada como chefe de gabinete, foi uma indicação de uma pessoa lá da Bahia que me pediu, a ex-vice governadora, me apresentou lá em meu gabinete, que ela já trabalhava com outro deputado." Depois disso segundo Adalberto, a assessora Sônia Martins de Souza, falsificou sua assinatura e nomeou, sua então empregada doméstica, Juliana Ruthe Cardoso Santana, que durante as investigações confirmou nunca ter prestado serviço no Congresso Nacional, desviando assim, o valor acima citado.

E o deputado desafia quem quer que seja a acusá-lo de irregularidades em sua vida pública "eu quero que um comerciante, um empreitero chegue aqui e diga que Adalberto me deu isso ou exigiu dinheiro. Graças a Deus sou um homem íntegro, acredito em Deus. Tenho minha família, então só tenho que temer a um, a Deus e vamos em frente".


Mesmo na situação, Ronaldo Silva solicita explicações a Zé Batista sobre distribuição de carne pela Cubape

por Karine Paixão 18 de Abril de 2018 às 10:16

Os boatos relacionados a supostas irregularidades na distribuição da carne de bode pela Central Única dos Bairros (Cubape) num convênio com a Companhia Nacional de Abastecimento e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Agrário, foi tema do requerimento feito pelo vereador Ronaldo Silva, aprovado na sessão desta terça-feira (17). Na semana passada o mesmo documento foi proposto pelo vereador Gaturiano Cigano e foi solicitado que ele retirasse tal questionamento de pauta. 

Com requerimento aprovado pela casa a partir da redação de Ronaldo Silva, Gaturiano elogiou a iniciativa do colega e elencou os pontos que lhe causaram estranheza. “Esse requerimento é de minha autoria e eu retirei pra não demonstrar que tenho algum problema pessoal com o secretário José Batista da Gama com o qual a gente já teve uma divergência e hoje está com tudo certo. Como dizem, 'a gente já fumou o cachimbo da paz'. Eu vejo aqui a participação da Cubape, quando eu também ouvi através da Rádio Grande Rio FM quando ele (Pedro Caldas, presidente) dizia que era a entidade que realmente tem que organizar. Isso aqui está me deixando encabulado porque eu creio que a Sedest (Secretaria de Desenvolvimento Social e Trabalho) é a secretaria que tem o cadastro das pessoas que vivem em vulnerabilidade e não a Cubape. E já recebi aqui várias pessoas em meu gabinete reclamando que familiares não receberam essa carne enquanto outros que não precisavam recebiam e estavam passando para a própria família”. 

Cristina Costa também apoia o questionamento feito à pasta de José Batista da Gama e garante investigar a situação solicitando explicações à Conab Pernambuco acerca desse convênio. “Eu ia fazer esse pedido também vereador Ronaldo Silva, mas vossa excelência antecipou, eu quero endossar e testou pedindo informações a Conab estadual através do deputado Odacy Amorim e da deputada Teresa Leitão. (...) Você tem que ver como está sendo feita essa distribuição porque é pago com dinheiro público e é preciso que tenha conhecimento sim para a gente descentralizar, eu não sei a quantidade que cada um recebe pra poder atender a mais gente pra que elas possam se alimentar. E eu achei estranho. 

O autor do requerimento, Ronaldo Silva afirma que não desconfia do secretário de desenvolvimento agrário, José Batista, mas reforça a importância de esclarecer os boatos que vem sendo propagado acerca de irregularidades. “Não é a questão de desconfiança. Conheço o trabalho do vereador José Batista, um homem descente, parlamentar que sempre procurou fazer algo direito. O governo Novo tem todas as transparências. Aqui a gente escuta muita piada então pra que essas piadas não fiquem no ar, eu como membro do governo Miguel Coelho fiz esse requerimento pra mostrar a oposição que não teve nada de errado. Tenho certeza de que a secretaria vai mandar todas as informações que solicitamos nesse documento”, explicou.