asdasdasdasd

Rodrigo Maia ao lado de Paulo Câmara em casamento do Prefeito Migule Coelho

por Neya Gonçalves 22 de Julho de 2017 às 06:26
categoria: Política

Foto: Ivaldo Regis/Divulgação

Aproveitando-se do racha no PSB, o presidente em exercício, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tem conversado com dissidentes do partido para levá-los ao Democratas. Apesar do conflito de interesses, nesta sexta-feira (21), no casamento de Miguel Coelho, filho do senador Fernando Bezerra Coelho, ficou ao lado do governador Paulo Câmara, vice-presidente nacional do PSB. Maia assistiu à cerimônia com ele e o prefeito do Recife, Geraldo Julio, outra liderança socialista.

Foto: Ivaldo Regis/Divulgação

Foi a primeira vez que Maia e nomes da executiva nacional do PSB se encontraram desde que ele iniciou as ofensivas em torno dos deputados que estão descontentes com o fato de o partido ter fechado questão contra as reformas trabalhista e da Previdência e ter iniciado as críticas ao governo Michel Temer (PMDB), mesmo tendo um ministro, Fernando Filho, irmão do noivo. O objetivo de Maia é aumentar a bancada do Democratas.

Estima-se que, atraindo os socialistas insatisfeitos e outros nomes, o Democratas chegue a ter quase 50 deputados e passe a ser a terceira maior – atrás de PMDB, que tem 62, e PT, com 58. Hoje, o partido conta com 29 parlamentares e é o sétimo, com número de cadeiras menor do que o PSB, que tem 36.

O cálculo é esse porque juntam-se aos Coelho no movimento mais de dez socialistas, entre eles a líder Tereza Cristina, procurada tanto por Maia quanto por Temer para migrar para o DEM ou para o PMDB. A conversa dela com o presidente até gerou um atrito entre os dois aliados, em um momento em que o peemedebista não quer perder a lealdade de Maia, a duas semanas da votação da denúncia contra ele por corrupção passiva.

Foto: Marco Aurelio

Aliados dizem que o atrito já foi resolvido, mas chegou a respingar em Pernambuco. Ambos viriam a Caruaru, onde Temer queria também agradar o ministro Bruno Araújo (Cidades), para minimizar os problemas com o PSDB. A viagem foi cancelada para que Maia e o peemedebista não posassem juntos. Temer não queria também estar ao lado de Paulo Câmara, que é vice-presidente nacional do PSB.  (NE10)


Ministro Mendonça Filho assina nesta sexta-feira ordem de serviço para construção de novas creches

por Neya Gonçalves 21 de Julho de 2017 às 08:52
categoria: Política

O  ministro da Educação, Mendonça Filho e o Prefeito de Petrolina Miguel Coelho (PSB)  participam  nesta sexta-feira (21) do anúncio da construção de dez novos Centros de Educação Infantil (CMEIs) no município.

A solenidade acontece a partir das 9h, no CMEI Irmã Dourado, Bairro Jardim São Paulo.

Na oportunidade, prefeito e ministro assinarão ordem de serviço para início das obras de cinco desses equipamentos nas comunidades da Vila Eulália, Jardim Petrópolis, Henrique Leite, Terras do Sul e Nova Petrolina. A construção das creches já começa neste mês. Já para os demais CMEIs, será liberada a verba pelo Ministério da Educação e a Prefeitura de Petrolina deve iniciar a licitação das obras até setembro.


Senador Armando Monteiro (PTB) critica governo estadual e se anima com as possibilidades em 2018

por Neya Gonçalves 21 de Julho de 2017 às 06:50
categoria: Política

Durante sua visita nesta quinta (20) à Santa Maria da Boa Vista, o Senador Armando Monteiro (PTB) acompanhado de lideranças políticas do Estado e do município além do prefeito do município, Humberto Mendes (PTB) e vários secretários e assessores, participou de uma entrevista na Rádio Boa Vista FM e foi sabatinado sobre diversos temas relacionados a política nacional, local e estadual.

O Senador petebista falou sobre vários problemas que afetam a população boavistana destacando a necessidade de priorizar a revitalização da adutora do Garças, colocar para funcionar a adutora Redenção e dar atenção a problemática que envolve o Projeto Fulgêncio que sofre com sistema sucateado e escassez de água devido a crise hídrica, "o importante é a gente deixar esse projeto (Garças) como prioritário na agenda, temos aqui uma necessidade de encontrar um caminho para o projeto Fulgêncio e colocar pra funcionar definitivamente a adutora Redenção", afirmou.

Sobre o governo estadual Armando fez críticas a gestão do governador Paulo Câmara e não escondeu seu otimismo ao falar do futuro, "o futuro a Deus pertence, mas nunca escondi o desejo de governar o estado e estamos nos unindo com lideranças para encerrar esse domínio do PSB no governo do estado que infelizmente nesse momento o governador Paulo Câmara não tem mais nada a oferecer ao estado, então diante de tudo isso é hora de mudar e sinto que os ventos da mudança estão começando a soprar em Pernambuco, vamos trabalhar porque um novo tempo nos espera", afirmou otimista.

Após a visita a cidade boavistana o parlamentar seguiu para Orocó para seguir com sua agenda que também deve ocorrer nesta sexta (21).


Mesmo defendendo reforma, Armando Monteiro acredita no apoio do PT em Pernambuco

por Karine Paixão 20 de Julho de 2017 às 16:54
categoria: Política



Mesmo com as recentes declarações da vereadora do Recife e pré-candidata ao governo do estado, Marília Arraes (PT), o senador Armando Monteiro (PTB) acredita que não perderá o apoio do Partido dos Trabalhadores para sua possível candidatura para governador. Para o petebista, a opinião de Marília Arraes não reflete a posição oficial do PT e aposta numa conversa seguida de entendimento. 

“É uma declaração de uma integrante do partido, mas ele é muito mais amplo. Eu quero dizer em homenagem a principal liderança do partido que é o ex-presidente Lula, a quem Pernambuco muito deve e o o ex-presidente Lula sempre deu demonstrações da sua capacidade de promover alianças e alianças você não promove entre iguais. Eles estão no mesmo partido, quando se faz aliança procura-se os desiguais, portanto nem todo mundo tem sobre o mesmo tem a mesma opinião e a mesma posição. Eu me sinto absolutamente coerente porque na época do ex-presidente Lula eu defendia a reforma, na época da ex-presidente Dilma, de quem fui ministro, eu defendia a reforma, portanto não seria agora que eu mudaria de posição. Eu respeito a posição da vereadora, mas entendo que cada um pode ter legitimamente uma opinião distinta sobre essa agenda de reforma. Eu defendo a reforma”. 

Aliado de Armando Monteiro e crente na adesão petista, Sílvio Costa relembra o histórico de parceria das duas legendas. “Desde 2006que nós somos  aliados do PT em Pernambuco. Por exemplo, o deputado Augusto César foi o vice de Humberto Costa em 2006. eu não tenho dúvida de que na hora certa nós vamos sentar à mesa e construir junto com o PT uma candidatura para o governo. O senador Armando Monteiro será, sem dúvidas, apoiado pelo PT. É evidente que quem quiser se lançar como pré-candidato tem o direito, mas na hora certa todas as lideranças do PT, PTB, todas as lideranças estaduais, vamos sentar à mesa e discutir qual é a melhor agenda para Pernambuco”. 


Em visita à Petrolina, Armando Monteiro reforça críticas ao governo de Pernambuco

por Adriana Rodrigues 20 de Julho de 2017 às 12:18
categoria: Política

O senador Armando Monteiro (PT), um dos mais ferrenhos críticos do governo Paulo Câmara, esteve em Petrolina nesta quarta-feira (19). 

Armando veio ao Sertão pernambucano visitar cidades, e segundo ele, "reforçar seu compromisso com o povo". Esteve em Petrolina, onde conversou com o prefeito Miguel Coelho e o senador Fernando Bezerra Coelho sobre o cenário político e econômico nacional diante da grave crise instalada no Brasil. Na oportunidade, encontrou os deputados Adalberto Cavalcanti e Odacy Amorim, e por fim, jantou com o ex-prefeito Julio Lóssio.

O petista que já chegou a alfinetar a forma com que o governo trata a atual situação da segurança pública no Estado, déficit de articulação política, obras paralisadas, chegando a dizer que o governo "é ruim", justificou sobre sua oposição à atuação do socialista a frente de Pernambuco. "Ninguém pode negar tudo todo o tempo, quando se promove um balanço do governo a gente procura o saldo, ou seja, entre o que tem de bom e o que foi insuficiente, qual é o balanço? O balanço os pernambucanos é que fazem, não sou eu", reforçou. 

De acordo com ele, esses argumentos são baseados em pesquisas recentemente divulgadas, que indicam o governo Paulo Câmara com um nível de avaliação considerado ruim. "Nós temos problemas sérios em áreas essenciais, segurança, saúde, descontinuidade de obras. Há um sentimento de que a voz de Pernambuco no cenário nacional não ressoa tão forte como no passado, um sentimento de falta de articulação. Portanto, esse déficit da ação gorvernamental é que vem justificando uma avaliação tão negativa do governo atual", acrescentou.


Depois das propostas do PMDB e DEM, grupo de FBC recebe Armando Monteiro

por Karine Paixão 20 de Julho de 2017 às 09:32
categoria: Política

O senador Armando Monteiro (PTB) esteve em Petrolina nesta quarta-feira (19) e durante a tarde reuniu-se com o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (PSB) e com o senador Fernando Bezerra Coelho (PSB) no gabinete da Prefeitura Municipal. O petebista, que é pré-candidato a governador de Pernambuco, estava acompanhado do deputado federal Sílvio Costa e dos estaduais Augusto César e José Humberto Cavalcanti. Questionado sobre o motivo da visita Monteiro alegou tratar-se de uma cortesia ao gestor da cidade, aliada ao repasse de informações sobre emendas que não foram utilizadas pela gestão passada.

“Olha, nós estamos passando aqui em petrolina e eu não poderia deixar de fazer uma visita ao prefeito que reconhecidamente um gestor comprometido que está nesses primeiros meses com o sentimento e a marca do dinamismo da sua gestão e evidentemente que temos o propósito de contribuir e colaborar com a gestão, sobretudo de uma cidade da importância estratégica que Petrolina tem para o desenvolvimento de Pernambuco. Há duas emendas remanescentes que estão a disposição, uma que está parcialmente executada e outra que ainda não está e que poderá ser ativada e tenho certeza que é um recurso interessante para o município”. 

Mas parece que o senador Armando Monteiro esquece de combinar segredo com o deputado federal Sílvio Costa (PTdoB), que entregou o jogo e divulgou que a agenda em Petrolina era política mesmo e visava ampliar o leque de apoio a pré-candidatura de Armando ao Governo de Pernambuco. “A gente visita sempre, ou mensalmente, as regiões de Pernambuco. Nós já estivemos com o deputado Adalberto Cavalcanti (PTB), estaremos com o deputado (estadual) Odacy, estaremos com o ex-prefeito Júlio Lóssio (PMDB) e viemos fazer uma visita ao prefeito Miguel Coelho e estamos fazendo conversas com lideranças, conversando sobre 2018 evidentemente. E temos percebido que a rejeição ao governo Paulo Câmara é enorme, ele é uma invenção que não deu certo. Como disse o presidente Lula, é um governo que efetivamente foi um erro de Eduardo Campos. Todas as pesquisas dizem que ele é o pior governador da história de Pernambuco. Então estamos dialogando com as pessoas e estamos cada dia mais preocupados sobretudo com a questão da segurança. Vamos tentar dialogar, amanhã visitaremos mais de 20 cidades da região e vamos tentar adiar o diálogo no sentido de construir o nosso projeto, o projeto para Pernambuco, para 2018”. 

A reportagem do Nossa Voz tentou ouvir o senador Fernado Bezerra Coelho e o prefeito de Petrolina Miguel Coelho, mas fomos informados por suas assessorias que ambos estavam em uma nova reunião com membros da administração municipal. Em nota enviada à redação houve o reforço da versão de visita administrativa do senador Armando Monteiro. 

“O prefeito Miguel Coelho se reuniu, na tarde desta quarta-feira (19), com um grupo de parlamentares na sede da Prefeitura de Petrolina. O encontro teve a participação dos senadores Fernando Bezerra, Armando Monteiro, do deputado federal Silvio Costa e dos estaduais Augusto Cesar e José Humberto Cavalcanti. A reunião teve como assunto principal projetos e ações voltados para o turismo e esportes da capital do Sertão do São Francisco, além de tratar sobre o cenário político atual do País.

Durante o encontro, o prefeito Miguel Coelho reforçou a intenção de fortalecer parcerias para Petrolina e buscar apoios junto a parlamentares independente de posicionamentos políticos. 

O líder petebista informou que destinará mais de R$ 3 milhões em emendas parlamentares para iniciativas para o esporte e turismo do município”. 


TCE-PE aprova contas de Paulo Câmara, mas faz recomendações

por Adriana Rodrigues 20 de Julho de 2017 às 09:20
categoria: Política

O Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) emitiu parecer prévio nesta quarta-feira (19) recomendando à Assembleia Legislativa de Pernambuco a aprovação das contas do governador Paulo Câmara (PSB) relativas ao exercício financeiro de 2015.

"O ano de 2015 foi um ano muito difícil assim como 2016, mas o tribunal aprovou o que mostra o nosso profissionalismo e responsabilidade nessa área", declarou Paulo Câmara, que é funcionário de carreira do TCE-PE.

Apesar da aprovação, por proposição do conselheiro Dirceu Rodolfo, o TCE-PE decidiu instaurar uma auditoria operacional para analisar o subfinanciamento da saúde por parte do SUS e os gastos efetuados pelo governo do Estado com as Organizações Sociais que atuam nessa área.

Apenas a conselheira substituta Alda Magalhães aprovou o voto, “com ressalvas”, alegando não ter tido tempo de fazer uma leitura mais aprofundada do voto do relator porque só foi comunicada às 8h da manhã dessa terça-feira de que substituiria na sessão o conselheiro João Carneiro Campos, que entrou de férias.

A conselheira explicou que pôs a “ressalva” no seu voto por estar de acordo com os questionamentos feitos pelo Ministério Público de Contas sobre o excesso de servidores temporários na estrutura do Estado, gastos excessivos com Organizações Sociais da área de Saúde, pagamento de mais de R$ 1 bilhão referente a juros e serviço da dívida e a preocupante situação do sistema previdenciário estadual.

Além de João Carneiro Campos, também esteve ausente da sessão o conselheiro Valdecir Pascoal, igualmente de férias. Assim, o voto de Ranilson Ramos foi acompanhado integralmente pelos conselheiros Teresa Duere, Marcos Loreto, Dirceu Rodolfo e pelo conselheiro substituto Ruy Harten (substituto de Valdecir Pascoal). A sessão, que durou aproximadamente três horas e meia, foi presidida pelo conselheiro Carlos Porto.

De acordo com o relator, o Estado pode dever até 200% de sua Receita Corrente Líquida e devia apenas naquele exercício (2015) 72,45%; poderia comprometer com operações de crédito até 16% da RCL e só comprometeu 2,07%; poderia gastar com pessoal até 49% de sua receita de impostos e gastou apenas 46,18%; deveria aplicar em educação o mínimo de 25% de sua receita de impostos e aplicou 26,18%; na saúde o mínimo de 12% e aplicou 15,31%, e o mínimo de 60% dos recursos do FUNDEB na remuneração dos profissionais do magistério, tendo aplicado 80,28%.

RECOMENDAÇÕES

Além da emissão de parecer prévio recomendando aos deputados estaduais a aprovação das contas do governador Paulo Câmara do ano de 2015, o TCE-PE, por meio do relator Ranilson Ramos, encaminhou ao governo do Estado quatro recomendações a fim de corrigir falhas detectadas nas prestações de contas deste e de exercício anteriores. Foram elas:

Empenhar e liquidar, antes do encerramento do exercício, as despesas orçamentárias que lhes pertencerem, reconhecendo-as como “restos a pagar”, minimizando, por conseguinte, o volume de DEAs (Despesas de Exercícios Anteriores) do exercício subsequente;

Propor e definir, no prazo de 120 dias, indicadores a serem utilizados, de forma efetiva, quando da aferição dos resultados dos programas constantes do PPA (Plano Plurianual);

Apresentar no prazo de 60 dias as medidas tomadas pelo governo do Estado quando da ausência de prestação de contas, por parte dos municípios, de recursos recebidos do FEM (Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Municipal), após as notificações extrajudiciais efetuadas pelo Estado;

Criar um grupo de trabalho específico para verificar se foram cumpridas as recomendações feitas pelo TCE no exame das prestações de contas de 2011, 2012 e 2013, devendo os seus resultados serem apresentados ao Tribunal no prazo de até 120 dias.

Paulo Câmara disse que não via problema nas recomendações.

"Recomendações são sempre bem vindas e vamos cumprir as recomendações do tribunal. É fundamental para o fortalecimento da gestão pública a gente ter um órgão de controle que sempre que possível possa dar orientações que sejam implementadas, então, vamos fazer", declarou.


Lula tem mais de R$ 600 mil bloqueados pelo Banco Central

por Adriana Rodrigues 19 de Julho de 2017 às 16:06
categoria: Política

Por determinação do juiz federal Sérgio Moro, o Banco Central (BC) bloqueou R$ 606.727,12 de contas bancárias do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além disso, foram confiscados três apartamentos, um terreno, em São Bernardo do Campo (SP), e dois carros.

O aviso do BC a Moro sobre o bloqueio foi feito na tarde de terça-feira (18). A medida, de acordo com o juiz federal, pretende garantir “a reparação dos danos decorrentes do crime”. Segundo Moro, ficou reconhecido que contrato entre o Consórcio CONEST/RNEST gerou cerca de R$ 16 milhões em vantagem indevida a agentes do PT.

Ainda conforme o juiz, dessa quantia, R$ 2.252.472,00 foram para o ex-presidente por meio do apartamento triplex, no Guarujá, litoral de São Paulo. Dos R$ 16 milhões, o juiz descontou o valor do triplex, dos três apartamentos, do terreno e dos dois carros e determinou que a diferença fosse confiscada de contras bancárias até o limite de R$ 10 milhões.


“Recesso é um equívoco”, afirma Danilo Cabral

por Adriana Rodrigues 18 de Julho de 2017 às 16:00
categoria: Política

 Para o deputado federal Danilo Cabral (PSB-PE), o recesso do Congresso Nacional, que tem início nesta terça-feira (18), é intempestivo. Segundo ele, os parlamentares deveriam estar de prontidão no Senado e na Câmara Federal para acompanhar o desenrolar dos acontecimentos políticos do País. “É um equívoco paralisar as atividades do Parlamento enquanto o Brasil vive uma crise profunda”, afirma. Deputados e senadores voltam a Brasília em 1º de agosto.

 

Na primeira sessão da Câmara, em agosto, deve ser lido o relatório aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que recomenda a rejeição da denúncia contra o presidente Michel Temer. O procedimento é uma das etapas exigidas para que o parecer seja incluído na pauta de votação do Plenário. A previsão é de que isso aconteça no dia 2 de agosto.

 

São necessários 342 votos dos 513 deputados para que a denúncia contra o presidente siga para o Supremo Tribunal Federal (STF). O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirma que a sessão só será aberta se houver quórum de 342 parlamentares. A votação será nominal, com chamada dos deputados ao microfone, que dirão “sim” ou “não” ao prosseguimento da denúncia.

 

Danilo Cabral avalia que, hoje, a situação está indefinida. Nem a oposição tem votos suficientes para acatar a denúncia e nem o governo tem os votos que assegurem derrubá-la. “Existem cerca de 200 parlamentares com posição indefinida. Só a força da pressão da sociedade é que vai definir esses votos”, declara.


Miguel Coelho x Gonzaga Patriota e Lucas Ramos x FBC: Presença do governador em Petrolina aquece ânimos em discursos

por Karine Paixão 18 de Julho de 2017 às 11:42



Reunir várias lideranças políticas em um mesmo evento pode ter como resultado uma chuva de alfinetadas, sem prévio aviso meteorológico. E no Seminário Pernambuco em Ação, realizado na última sexta feira (14), na Escola Adelina Almeida, em Petrolina, as trocas de farpas não respeitavam nem mesmo a presença do governador Paulo Câmara. 

Para que o leitor possa entender melhor, começamos com a cobrança feita pelo prefeito Miguel Coelho sobre as emendas de Gonzaga Patriota. Miguel lembrou que, na visita anterior do governador, no dia 20 de junho, o deputado federal tinha prometido que sempre que viesse a cidade traria um “papelzinho”, referindo-se a liberação de recursos. O prefeito de Petrolina especulou se Patriota tinha deixado esse papel no avião. “Quero agradecer também, não poderia ser injusto, aos deputados Lucas Ramos e Odacy Amorim pelas emendas. Gonzaga, vou pegar você pela palavra, você disse que toda vez que viesse traria um papelzinho de emenda, acho que você deixou no avião, mas você se comprometa aqui em deixar mais um pouquinho de real para Petrolina”, disparou. 

Mesmo com a cobrança, Gonzaga Patriota não se mostrou incomodado e ainda solicitou do governador ações para Afrânio afirmando que, com o volume de recursos liberados por Paulo Câmara, Petrolina não sentiria falta da sua emenda naquele momento. “Afrânio é o município que me apoia desde 1982 me dá uma votação extraordinária. A gente viu lá o Banco do Brasil assaltado mais de uma vez. Já que Miguel... eu não posso trazer hoje, Miguel suas emendas porque Petrolina recebeu com toda a região, tantas coisas pelo Estado que vou deixá-la para a próxima. Vou pedir para Afrânio a companhia da Polícia Militar que atende a cidade, Dormentes e toda a região”. 

E não parou aí. Fernando Bezerra Coelho fez um discurso predominantemente político, como ele mesmo avisou no início da sua fala. O senador voltou a se solidarizar com o ex-presidente Lula, condenado por Sérgio Moro na Lava Jato e afirmou que não haveria melhoria no país varrendo os políticos. “Não quero me arvorar a ser juiz, mas esta decisão, eu tenho plena certeza de que ele (Lula), não será condenado desta (…) Força presidente Lula, vamos divergir, vamos enfrentar, mas na política, no bom debate e não na criminalização da política. Ninguém vai sair dessa crise querendo varrer essa classe política. Vamos sair dela pela política e com os políticos”. 

As declarações do senador foram prontamente rebatidas pelo deputado estadual, Lucas Ramos, que depois de um longo discurso exaltando suas ações e as do governo do estado, subiu o tom e afirmou que só não deveriam ser varridos de seus mandatos os bons políticos, num recado direto ao senador Fernando Bezerra Coelho. “Aqui disse o senador da república, Fernando Bezerra Coelho, que era um momento de denuncismo dos políticos e que não há necessidade de varrer. É verdade senador, não há necessidade de varrer os bons políticos. A necessidade que existe no Brasil hoje é de tirar de circulação políticos corrupto que olha só para o seu umbigo e esquece do trabalhador brasileiro. Essa é a verdadeira reforma senador e eu tenho certeza que você, junto com os demais senadores, junto com os deputados federais que compõem o Partido Socialista Brasileiro, que compõe a base aliada do governador Paulo Câmara, não vão dar as costas para o povo. É daqui para melhor como dizia Eduardo (Campos)”.