Carnaval: uso excessivo de energético faz mal ao coração

0
80

Melhora na concentração e no estado alerta de atenção, disposição, combate à fadiga, resistência e aumento da performance atlética. Esses são alguns dos benefícios prometidos com o uso de bebidas energéticas, compostas por cafeína e taurina. No Carnaval, onde a maioria dos foliões quer manter a energia alta para aproveitar o máximo dos bloquinhos de rua, o energético é a opção mais fácil, acessível e com um efeito imediato, principalmente se estiver acompanhada de bebidas alcoólicas. Porém, segundo um estudo feito pelo periódico Journal of American Heart Association, o consumo excessivo dos energéticos faz mal para a saúde do coração, podendo causar até a morte súbita. 

 “Como a concentração de cafeína e taurina são altas nesse tipo de bebida não é difícil de alcançar uma superdosagem destas substâncias, levando efeitos tóxicos aos mais variados problemas cardiovasculares, como arritmia cardíaca, taquicardia e aumento da hipertensão arterial”, explicou o cardiologista do Hospital Jayme da Fonte, Edmar Freire.  A combinação com bebidas alcoólicas também representa outros perigos para a saúde: o energético ajuda a mascarar os efeitos do álcool, levando a uma ingestão ainda maior da bebida, e o álcool potencializa os efeitos colaterais da cafeína – taquicardia, cefaleia, tonturas, azia, tremores, desidratação, distúrbios hidroeletrolíticos (suor, excesso de urina, vômito e diarreia), além da queda de potássio do sangue.  

Os sintomas cardiovasculares, que podem se assemelhar a ataque de ansiedade ou pânico, são: palpitações, desmaios, tontura, falta de ar, fraqueza, confusão mental, pressão baixa, mal-estar, cansaço, sensação de aperto no peito e dificuldade de respirar. A ingestão da bebida energética e alcoólica não é recomendada para pacientes cardíacos já diagnosticados, já que os efeitos podem ser imediatos, podendo causar infarto do miocárdio, arritmias malignas e até um Acidente Vascular Cerebral (AVC).  Ainda segundo o especialista, a maioria dos pacientes não vão apresentar sintomas ou apresentarão sintomas leves, sem deixar sequelas, mas uma minoria pode ter complicações sérias. “Não temos como prever um caso mais sério. A recomendação é ingerir os energéticos com moderação, sem associar com o álcool, se hidratar, usar isotônicos, além de um repouso adequado após cada dia de folia, reconhecendo os limites do próprio corpo. Caso apresente algum dos sintomas durante as festas, o ideal é procurar uma emergência hospitalar”, aconselha Edmar Freire. 

 Com mais de 68 anos de tradição no polo médico de Pernambuco, o Hospital Jayme da Fonte é referência no atendimento de urgência e emergência cardiológica. A instituição dispõe de mais de 200 leitos, UTIs completas, serviço de emergência e urgência 24h em traumato-ortopedia, clínica médica, além de um moderno centro de diagnóstico por imagem, que oferece diversos exames com equipamentos de última geração. 

(Diário de Pernambuco)