Em um ano, Fluminense troca o show pela eficiência e faz Libertadores melhor do que em 2023

0
67

Há pouco mais de um ano, o Fluminense de Fernando Diniz surpreendia a América do Sul por conta da goleada aplicada sobre o River Plate por 5 a 1. Na noite da última quinta-feira (9), o Tricolor sofreu uma enorme pressão do frágil Colo-Colo, mas foi eficiente ao vencer por 1 a 0 com gol do zagueiro Manoel.

Com menos show e mais eficiência, o Time de Guerreiros está próximo de superar a campanha na fase de grupos em relação a 2023. E tem a chance de encerrar a chave com 14 pontos e entrar nas oitavas de final como um dos melhores times do torneio. E podendo decidir jogo de mata-mata no Maracanã.

Invicto na Libertadores, o Fluminense venceu um confronto e empatou outros dois jogos atuando fora de casa. Em comparação com 2023, o Tricolor havia sido derrotado por River Plate e The Strongest, tendo triunfado apenas diante do Sporting Cristal, na estreia da competição.

Enquanto a equipe de Fernando Diniz havia sofrido gols em cinco dois seis jogos da fase de grupos de 2023, o Time de Guerreiros não foi vazado em duas oportunidades em 2024. E tem a oportunidade de seguir provando que pode ser uma muralha com duelos contra Cerro Porteño e Alianza Lima em casa.

Com mais de dois anos à frente do comando do Fluminense, o treinador não conseguiu elevar o nível de desempenho, como é esperado que aconteça. Mas é inegável que a equipe vem sendo eficiente e consistente na competição continental.

O sinal de alerta precisa ficar ligado, pois as atuações abaixo do que o elenco já entregou ficam evidentes com uma classificação modesta no Brasileirão, onde a equipe ocupa o 16º lugar. O Tricolor precisa encontrar um equilíbrio entre os torneios, mas segue provando ser um real candidato a títulos.

(R7)