Estilo de vida saudável pode reduzir risco genético de morte em 62%, diz estudo

0
66

Mesmo que sua genética aumente o risco de morte precoce, um estilo de vida saudável poderia ajudá-lo significativamente a combatê-lo, de acordo com um novo estudo.

Esse risco poderia ser mitigado em cerca de 62% em pessoas com predisposição genética, disse o autor principal, Dr. Xue Li, decano da Escola de Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade de Zhejian na China.

Muitos estudos têm mostrado a conexão entre um estilo de vida saudável e longevidade, e outros têm enfatizado o componente genético na duração da vida, mas o relatório publicado na segunda-feira no jornal BMJ Evidence Based Medicine explorou como os dois se unem.

Com dados de mais de 350.000 pessoas e informações sobre sua genética, educação, status socioeconômico e histórico de doenças, este estudo teve uma metodologia forte, disse o Dr. Aladdin Shadyab, professor associado de saúde pública e medicina na Universidade da Califórnia em San Diego. Ele não esteve envolvido na pesquisa.

A amostra era composta por pessoas de ascendência europeia, então é limitada nas populações a que pode ser aplicada, acrescentou Shadyab.

Os pesquisadores deram a cada indivíduo uma pontuação de risco poligênico, que é uma pontuação que resume a presença de múltiplos genes que impactam a duração da vida humana, de acordo com o estudo. Os participantes do estudo também receberam uma pontuação com base em como aderiam aos princípios de um estilo de vida saudável, e então foram acompanhados por uma média de 13 anos para ver se tinham uma vida curta, intermediária ou longa.

Todos, independentemente de seus riscos genéticos, tinham 78% mais chances de morrer prematuramente se tivessem um estilo de vida não saudável, mostraram os dados.

E pessoas com tanto um risco genético de vida curta quanto um estilo de vida não saudável tinham o dobro de chances de morrer prematuramente do que aquelas sem risco genético e com estilos de vida mais saudáveis, disse Li, que também é diretor do Instituto Nacional de Ciência de Dados em Saúde e Medicina da Universidade de Zhejiang.

Indivíduos com risco genético poderiam estender sua vida útil em até 5,5 anos com um estilo de vida saudável, mostraram os dados.

“A adesão a um estilo de vida saudável poderia atenuar substancialmente a redução da duração da vida para indivíduos com susceptibilidade genética a uma vida útil mais curta”, disse Li.

Fatores que fizeram diferença

O estudo foi observacional, o que significa que ele poderia determinar associações, mas não poderia afirmar com certeza que os comportamentos foram a causa direta das mudanças na duração da vida.

Mas os pesquisadores conseguiram identificar quatro fatores que estavam associados ao maior impacto no risco de morte precoce.

“O estudo identificou uma combinação de estilo de vida ótimo contendo quatro fatores de estilo de vida – não fumar atualmente, atividade física regular, duração adequada do sono e uma dieta saudável – que ofereciam melhores benefícios para prolongar a vida humana”, disse Li.

Sono adequado foi definido no estudo como sete a oito horas por noite. As diretrizes atuais de atividade física para americanos recomendam pelo menos 150 minutos de atividade física moderada e dois dias de treinamento de força por semana para adultos.

O consumo moderado de álcool nos EUA é definido como um limite de duas bebidas por dia para homens adultos e uma bebida por dia para mulheres adultas, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

Fazendo mudanças no estilo de vida

Construir um estilo de vida mais saudável pode parecer uma tarefa difícil, mas etapas gerenciáveis podem ajudá-lo a chegar lá.

Existem linhas telefônicas de ajuda, aplicativos e grupos de apoio que podem ajudá-lo a parar de fumar. Uma linha direta de cessação do tabagismo financiada pelo CDC, 1-800-QUIT-NOW (784-8669), é gratuita para residentes nos EUA em todos os estados, além do Distrito de Columbia, Guam e Porto Rico.

Comprometer-se com dias sem álcool ou até mesmo desafios como o Janeiro Seco ou Outubro Sóbrio pode ajudá-lo a reavaliar seu relacionamento com o álcool e redefinir seus hábitos em relação a ele, disse a jornalista Rosamund Dean, autora de “Mindful Drinking: How Cutting Down Can Change Your Life” [“Beber conscientemente: como reduzir pode mudar sua vida”, em tradução livre], em um artigo anterior da CNN internacional.

Para uma vida mais saudável e longa, muitos estudos têm mostrado apoio para a dieta mediterrânea, um estilo de alimentação que se concentra na culinária à base de plantas com ênfase em frutas, vegetais, grãos integrais, feijões, sementes e azeite de oliva. A carne vermelha é usada com parcimônia.

Quando se trata de dormir o suficiente, se você não consegue obter aquelas sete ou oito horas de sono, tente estabelecer uma rotina de sono, sair da cama quando não consegue dormir e manter o quarto fresco, escuro e livre de eletrônicos.

E se você tentou e não conseguiu construir uma rotina de exercícios que possa seguir, torne-a parte de sua rotina diária, começando devagar e escolhendo uma atividade que você goste para se exercitar.

(cnnbrasil)