Ex-presidente da federação espanhola de futebol será julgado por beijo não consentido em jogadora

0
272

Rubiales, de 46 anos, agarrou Hermoso e a beijou nos lábios em 20 de agosto do ano passado
Foto: REUTERS
O ex-presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, Luis Rubiales, será julgado pelo beijo não solicitado na jogadora da seleção nacional Jenni Hermoso, após um juiz da Alta Corte admitir o caso, afirmou o tribunal nesta quarta-feira. 

Rubiales enfrenta uma acusação de agressão sexual pelo beijo e uma de coerção por suas ações após o ato. Os crimes carregam sentença de prisão de um 1 ano e 18 meses, respectivamente.

A Alta Corte afirmou que também julgará o ex-técnico da seleção espanhola feminina Jorge Vilda, o atual diretor esportivo do time, Albert Luque, e o chefe de marketing da federação, Rubén Rivera. Os três são acusados de coagir Hermoso a dizer que o beijo foi consensual. 

Rubiales, de 46 anos, agarrou Hermoso e a beijou nos lábios em 20 de agosto do ano passado, durante a comemoração da Espanha pela vitória na Copa do Mundo Feminina, em Sydney, o que chegou às manchetes globais e provocou um debate nacional na Espanha sobre sexismo. 

Hermoso e suas colegas de equipe disseram que o beijo foi indesejado, mas Rubiales defendeu que foi consensual e negou ter feito algo errado. 

O tribunal estabeleceu a fiança em 65.000 euros para acusação de agressão sexual de Rubiales e mais 65.000 euros conjuntamente para Rubiales, Vilda, Luque e Rivera pela acusação de coerção.