Fabricantes de câmeras buscam identificar imagens geradas por IA

0
867

Nikon, Sony e Canon se unem no desenvolvimento de tecnologia capaz de incorporar assinaturas digitais em imagens para distingui-las de fotografias falsas

Com a sofisticação das ferramentas de inteligência artificial (IA), fabricantes de câmeras fotográficas estão trabalhando para combater imagens falsas.imagens ia

Fabricantes de câmera se unem a agências de notícias e empresas de tecnologia para identificar imagens falsas (Crédito: Chalabala/AdobeStock)

As empresas Nikon, Sony Group e Canon estão atuando em conjunto no desenvolvimento de uma tecnologia que insere assinaturas digitais em imagens. As informações são do portal Nikkei Asia.

A ferramenta Verify fornecerá serviço de verificação gratuito. A identificação da assinatura digital contém data, local e outras credenciais sobre a imagem em questão. Caso uma foto tenha sido criada por IA ou até mesmo modificada, a plataforma a identificará como “sem credenciais de conteúdo”.

As companhias lançaram a tecnologia ao lado de parceiros de peso. Entre eles uma aliança de organizações de notícias globais e empresas de tecnologia.

Além disso, as corporações se organizam para oferecer recursos individualmente em seus recursos. Segundo o portal, a Nikon planeja oferecer câmeras mirrorless já com a tecnologia de autenticação para fotojornalistas e outros profissionais.

Ao mesmo tempo, a Sony deverá apresentar ainda esse ano uma tecnologia que incorpora a assinatura digital em três de suas câmeras por meio de uma atualização de firmware. A ferramenta foi testada ao lado da Associated Press em outubro e pode fornecer informações sobre a imagem no momento em que um fotógrafo a enviar à agência de notícias. Ademais, estuda tornar a solução compatível com vídeos.

Sofisticação em imagens de IA

Os movimentos acontecem à medida que surgem imagens geradas por IA cada vez mais difíceis de serem distinguidas entre reais ou fakes. Foi o caso da foto do Papa Francisco vestindo uma jaqueta da Balenciaga e outras imagens do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sendo preso. O mesmo tem acontecido com os vídeos de deepfake, uma das principais preocupações de órgãos reguladores atualmente.

Big techs também estão na corrida. A Meta anunciou que, a partir deste ano, conteúdos publicitários gerados digitalmente ou por inteligência artificial (IA) deverão ter sinalização no Facebook e Instagram. Já o Google apresentou em agosto uma ferramenta de marca d’água para identificar as fotos em questão.

(Meio&Mensagem)