Faustão faz primeira aparição após transplante no aniversário do caçula

0
71


Foto: @instagram


Fausto Silva, de 74 anos, mais conhecido como Faustão, fez sua primeira aparição desde abril de 2024, quando foi submetido a um transplante de rim. O apresentador marcou presença na festa de aniversário de seu filho caçula, Rodrigo. Além do rapaz, ele também é pai de João Guilherme e Lara Silva.

No registro divulgado na noite de segunda-feira, 20, Rodrigo anda ao lado da mãe, Luciana Cardoso, quando é surpreendido por alguns convidados batendo palmas. Logo de primeria, o jovem rapaz vai ao encontro do pai, que está sentando e sorridente, mas também aplaudindo o filho pelo 16ª aniversário.

Quem divulgou o registro familiar nas redes sociais foi Lara, filha mais velha de Faustão. Ao contrário do caçula e de João, que são filhos de Luciana, ela nasceu do casamento do apresentador com Magda Colares. 

O apresentador está fora dos holofotes desde o início de 2024, quando precisou passar por um transplante de rim. Ao todo, ele ficou 53 dias internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A necessidade do rim veio seis meses após Faustão precisar de um transplante de coração. Ele tomou priodidade na lista de espera, pois apresentava um quadro grave de insuficiência cardíaca.

No início de maio de 2024, a esposa dele comemorou que “a rejeição [do novo órgão ao corpo] foi vencida”. “Há 3 semanas, tivemos a notícia de que seu corpo não estava aceitando o novo órgão. Então, um tratamento mais potente foi iniciado e há 2 dias tivemos a feliz resposta que aguardávamos: a rejeição foi vencida”, escreveu Luciana. “A partir de agora, nossa expectativa é que o tempo traga o reequilíbrio necessário para que todo o organismo volte a funcionar em harmonia”, completou ela.

No mesmo desabafo, Luciana ainda agradeceu às pessoas que decidem ser doadoras de órgãos. “Não foram tempos fáceis. Mais uma vez, aceitamos as provações que a vida nos dá como aprendizados que servem para fortalecer ainda mais a fé, a união familiar e a gratidão àqueles que, no momento mais difícil, tem a generosidade de dizer ‘sim’ e permitir que outras pessoas permaneçam vivas por mais tempo através da doação de órgãos”.

(Terra )