| Última edição: 19/01/22 - 08:37

Home Brasil Polêmica Gal Gadot rebate comentário xenofóbico de Joss Whedon

Gal Gadot rebate comentário xenofóbico de Joss Whedon

Compartilhe:

“Eu nunca trabalharei com ele e nunca sugeriria que nenhum de meus colegas trabalhasse com ele no futuro”, disparou a atriz.

Fotos: reprodução

A revista New York Magazine publicou na última segunda-feira (17) uma entrevista com o cineasta Joss Whedon, na qual ele se manifesta pela primeira vez sobre as acusações de abuso e mau-comportamento durante as refilmagens de “Liga da Justiça“, da DC, em 2017. Segundo denúncias, Whedon teria ameaçado a atriz Gal Gadot, que interpreta a Mulher-Maravilha. Ao negar as acusações, o norte-americano fez um comentário xenofóbico, argumentando que Gal não entendeu seus comentários já que o inglês não é sua primeira língua. Ontem (18), a israelense rebateu a declaração.

Foto: divulgação

Entendi perfeitamente. Eu nunca mais irei trabalhar com ele e nunca irei recomendar que nenhum de meus colegas trabalhe com ele no futuro“, disse Gal Gadot para o site Vulture.

Na entrevista para a New York Magazine, Whedon ainda atacou todo o elenco de “Liga da Justiça“, afirmando que os atores eram rudes, e também criticou a atuação de Ray Fisher, o Ciborgue.

Entenda a polêmica

Em 2017, Zack Snyder precisou se afastar da direção de “Liga da Justiça” após sua filha, Autumn Snyder, ter cometido suicídio. A Warner então contratou Joss Whedon, responsável por dirigir “Vingadores” (2012) e “Vingadores: Era de Ultron” (2015), para comandar a finalização do projeto. Foi então que os problemas começaram.

Autorizado pelo estúdio, Whedon fez alterações no roteiro do filme e dirigiu inúmeras refilmagens de gosto duvidoso, que além de terem aumentado os custos da produção, mudaram seu tom e desenvolvimento. Quase todas as cenas gravadas por Snyder foram descartadas. Além disso, o cineasta reduziu o arco do único herói negro da equipe, o Ciborgue; ameaçou a carreira de Gal Gadot, que se recusou a filmar uma cena de piada com cunho sexual; trancou uma dublê num armário, entre outros comportamentos abusivos.

Quando o filme estreou nas telonas, o resultado das mudanças foi sentido pelos executivos tanto no bolso quanto nas críticas. Nos anos que se seguiram, fãs criaram o movimento #ReleaseTheSnyderCut, que pedia o lançamento da versão original do filme (que finalmente estreou na HBO Max em 2021); o elenco do longa revelou os conturbados bastidores das refilmagens, e Whedon foi dispensado de vários projetos.

Fonte: Portal Popline