Influencer que provocou Greta Thunberg com carros poluidores é preso acusado de estupro e tráfico de pessoas

0
459
Andrew Tate e Tristan Tate são escoltados por policiais do lado de fora da sede da Diretoria de Investigação do Crime Organizado e Terrorismo em Bucareste (DIICOT)
Legenda da foto,Andrew Tate foi detido com o irmão, Tristan, após ter a casa invadida na capital romena

O controverso influenciador britânico Andrew Tate foi detido na quinta-feira (29/12) na Romênia como parte de uma investigação de estupro e tráfico humano.

Tate, que foi detido com o irmão, Tristan, teve a casa invadida pela polícia na capital, Bucareste. Os dois estariam sendo investigados desde abril.

Ex-campeão de kickboxing, Tate ganhou fama em 2016, quando foi expulso da edição britânica do Big Brother por causa de um vídeo que parecia mostrá-lo agredindo uma mulher. E é conhecido pelas opiniões misóginas.

Na véspera da prisão, ele causou polêmica no Twitter ao provocar a ativista climática Greta Thunberg, que respondeu com um tuíte que se tornou viral.

Após o anúncio da prisão, surgiram especulações na rede social de que o conteúdo de um vídeo postado pelo próprio Tate em uma réplica a Greta poderia ter dado uma pista à polícia sobre sua localização.

Não se acredita, no entanto, que seja este o caso.

A troca de farpas com Greta

Greta Thunberg
Legenda da foto,A resposta de Greta Thunberg viralizou, gerando debate no Twitter

Tate voltou recentemente ao Twitter, onde tem mais de 3 milhões de seguidores, após ter sido banido da rede social em 2017 por dizer que as mulheres deveriam “assumir a responsabilidade” por serem agredidas sexualmente.

Assim como o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, ele foi autorizado a reativar sua conta depois que Elon Musk assumiu a plataforma.

Na quarta-feira (28/12), Tate usou o Twitter para provocar a ativista climática Greta Thunberg, se gabando das altas emissões da sua coleção de carros.

“Olá @GretaThunberg, tenho 33 carros. Meu Bugatti tem um quad-turbo w16 8.0L. Minhas DUAS Ferraris 812 Competizione têm 6.5L v12s. É só o começo. Por favor, me passa seu e-mail para que eu possa enviar uma lista completa da minha coleção de carros e suas respectivas emissões enormes”, tuitou o ex-campeão de kickboxing.

https://twitter.com/Cobratate/status/1607677190254235648?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1607677190254235648%7Ctwgr%5E4ea1990ecc84df94cb0d528c0f445d990f519dec%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.bbc.com%2Fportuguese%2Fgeral-64124534

Ele publicou o tuíte acompanhado de uma foto em que aparece enchendo o tanque de gasolina de seu Bugatti.

A jovem ativista de 19 anos esperou algumas horas e respondeu com um tuíte viral, que pode ser traduzido como:

“Sim, por favor, me esclareça. Me mande um e-mail para energiadepenispequeno@arrumeoquefazer.com”Pule Twitter post, 2

Final de Twitter post, 2

Os usuários do Twitter não perderam tempo.

“Este é o tipo de resposta que agora o seguirá para sempre”, escreveu uma pessoa, enquanto outra brincou:

“Isso é Thunberg diminuindo a temperatura global, congelando totalmente Tate”.

O atleta tentou revidar, postando uma resposta bizarra em um vídeo de dois minutos, no qual fuma um charuto, e uma pessoa, que não aparece nas imagens, lhe entrega duas caixas de pizza.

“Obrigado por confirmar por meio do seu endereço de e-mail que você tem um pênis pequeno @GretaThunberg. O mundo estava curioso”, escreveu ele na mensagem que acompanha o vídeo.

A prisão dele aconteceu no dia seguinte à postagem.

Este vídeo deu origem a especulações na rede social de que seu conteúdo — que mostra duas caixas de pizza em cima de uma mesa, nas quais aparece o nome de uma pizzaria local — poderia ter ajudado a polícia a localizar Tate.

“As autoridades romenas precisavam de provas de que Andrew Tate estava no país, então eles supostamente usaram suas postagens nas redes sociais”, tuitou a advogada especializada em direito digital Alejandra Caraballo, da Harvard Law School, compartilhando uma reprodução do vídeo postado por Tate no dia anterior.

Final de Twitter post, 4

Não se acredita, no entanto, que isso tenha acontecido.

A prisão na Romênia

João Fellet tenta entender como brasileiros chegaram ao grau atual de divisão.

Episódios

Fim do Podcast

Cidadão britânico nascido nos Estados Unidos, Tate se mudou para a Romênia há cinco anos.

A Diretoria de Investigação do Crime Organizado e Terrorismo (DIICOT) do país emitiu um comunicado sobre a prisão, mas não identificou Tate e o irmão — afirmou apenas que dois cidadãos britânicos e dois cidadãos romenos eram suspeitos de fazer parte de um grupo criminoso focado em tráfico humano.

Mas, de acordo com a agência de notícias Reuters, o advogado dos irmãos confirmou a prisão.

A DIICOT também divulgou um vídeo da operação policial, mostrando armas, facas e dinheiro à vista em uma sala.

“Os quatro suspeitos… parecem ter criado um grupo do crime organizado com o objetivo de recrutar, abrigar e explorar mulheres, forçando-as a criar conteúdo pornográfico destinado a ser visto em sites especializados por um preço”, informaram os promotores, de acordo com a agência Reuters.

Um vídeo que circulou amplamente nas redes sociais parece mostrar Tate e o irmão sendo levados de uma casa de luxo.

Colecionador de polêmicas

Antes de ganhar fama mundial, Tate lutou profissionalmente como kickboxer e conquistou títulos mundiais.

Em 2016, ele entrou para a casa britânica do Big Brother, mas foi logo expulso após o vazamento de um vídeo que parecia mostrá-lo batendo em uma mulher com um cinto.

Na época da expulsão do programa, Tate disse que o vídeo havia sido editado, classificando-o de “uma mentira total na tentativa de me deixar mal”.

Ele é conhecido por comentários controversos, muitas vezes descritos como misóginos.

E foi banido de outras plataformas de rede social, além do Twitter — como YouTube, Facebook, Instagram e, finalmente, do TikTok, que afirmou que “a misoginia é uma ideologia odiosa que não é tolerada”.

As postagens dele em outros sites promovem a misoginia e possuem milhões de visualizações.

De acordo com a correspondente de desinformação e mídia social da BBC, Marianna Spring, seu conteúdo “despertou preocupações sobre o efeito que poderia ter no mundo real” no início deste ano.