Jantar cancelado e atrito com Dorival: James deixa o São Paulo com coleção de frustrações

0
78

Foram só 14 jogos, um gol marcado, um pênalti perdido que resultou na eliminação do time nas quartas da Copa Sul-Americana, e com ausência em jogos importantes, como na semifinal e finais da Copa do Brasil, ano passado, e na Supercopa, domingo – essa última o gatilho para o término da relação.Reproduzir00:00/00:00Silenciar somMinimizar vídeoTela cheia

Na última quarta, James se reuniu com dirigentes do departamento de futebol do São Paulo e propôs uma rescisão amigável. O clube não se opôs.

Pelo acordo, James abre mão do que teria a receber até o fim do contrato, em junho de 2025, algo próximo a R$ 16 milhões, mas o atleta cobra o que o São Paulo lhe deve – ele calcula um valor de 2 milhões de euros (cerca de R$ 10,6 milhões), algo que não é confirmado pelo clube.

Veja a coletiva de Thiago Carpini, do São Paulo, após vitória no Paulista

Jantar cancelado

James foi contratado pelo São Paulo poucos dias depois da derrota do time para o Corinthians no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, em agosto do ano passado, e houve um esforço da diretoria para que ele fosse inscrito a tempo de poder jogar a partida de volta.

O meia estreou contra o Flamengo, no Rio, no jogo anterior ao da volta contra o Corinthians. Havia a expectativa de que ele fosse escalado no Morumbis. Ele chegou a reservar lugares em um restaurante de São Paulo para celebrar a classificação – que ocorreu, mas sem que ele pisasse no gramado..

Aos 33 min do 2º tempo – gol de fora da área de James Rodríguez do São Paulo contra o Fortaleza.

– Ficou (chateado) e muito. Coitado do Dorival. Você vai ali, tenta assoprar, mas é complicado. O cara quer jogar. O pessoal falava que ele era muito tranquilo. Eu dizia que ele é profissional. Ele respeita todo mundo, não solta “letrinha”. Se ele tem um problema com o treinador, ele fala. Uma final dessas, quem não quer fazer parte? – contou o lateral Rafinha, após o título, no programa Boleiragem do sportv.

O técnico Dorival Júnior colocou James como titular em nove partidas, mas geralmente quando usava jogadores reservas para poupar titulares. Teve boa atuação contra o Grêmio, vitória em casa por 3 a 0, e fez seu único gol contra o Fortaleza, em derrota por 2 a 1 no Morumbi.

Atrito com Dorival

A relação com a comissão de Dorival não era das melhores. O meia não gostou de ter sido substituído no intervalo do clássico contra o Palmeiras, no Allianz Parque. Àquela altura, o São Paulo perdia por 3 a 0, mas o jogo terminaria 5 a 0.

A saída do treinador, que foi para a Seleção, reanimou o jogador. Ele até cogitou largar a camisa 19, que não teria dado sorte a ele em 2023, para apostar na 55. James acreditava que teria o espaço que esperava no time titular. Com Thiago Carpini, nada mudou: nem inscrito no Paulista ele foi.

O colombiano seguiu com pouco prestígio, com relatos oficiais do clube de que não era relacionado por ainda fazer atividades com “controle de carga”. A pessoas próximas, porém, James afirmou não ter qualquer impedimento físico.

(GE)