Leal é chamado por Bernardinho e projeta Paris 2024

0
66


Foto: On Board Sports / Esporte News Mundo


O ponteiro Yoandy Leal retorna à Seleção Brasileira após um período afastado devido a lesões.

O atleta foi convocado pelo técnico Bernardinho para a Liga das Nações (VNL), um torneio que se estende por cerca de um mês, passando por mais de 10 cidades-sede.

Aos 35 anos, Leal acumula quatro medalhas com a Seleção Brasileira, incluindo ouro na Copa do Mundo do Japão (2019), ouro na Liga das Nações (2021), ouro no Campeonato Sul-Americano (2019) e bronze no Campeonato Mundial (2022).

Atualmente, atuando pelo time italiano Gas Sales Bluenergy Piacenza, Leal é considerado um dos melhores ponteiros do mundo e pode ser um reforço importante para os Jogos de Paris 2024.

“Fiquei muito feliz em ser convocado novamente para a Seleção. Este ano é o ano da Olimpíada, então estou muito feliz em fazer parte do grupo”, afirmou Leal, representado pela Pro Sports Brazil.

“As expectativas são grandes, como sempre. O Brasil sempre entra em todas as competições para ficar em primeiro. Acho que essa deve ser a mentalidade de todos os jogadores e da comissão técnica. E nós temos que trabalhar em cima disso para alcançar nossos objetivos”, completou o ponteiro.

O bom momento e a convocação surgem após períodos difíceis para Leal, enfrentando lesões que o impediam de manter uma sequência consistente de jogos. Em 2022/2023, ele teve um problema no ombro, mas conseguiu encerrar a temporada em alta. Embora tenha defendido a Seleção Brasileira na Liga das Nações, começou a ter problemas nos joelhos que atrapalharam seus planos.

Agora, Leal afirma ter alcançado novamente sua melhor forma física e estar pronto para novas conquistas com a camisa verde e amarela.

“Estou fisicamente em 100%, me sentindo bem, fazendo tudo o que posso para ajudar o time a conquistar uma medalha olímpica e subir no pódio da VNL também. Esse é o objetivo”, finalizou.

A Seleção Brasileira estreará na Liga das Nações em 21 de maio, terça-feira, às 21h, no Maracanãzinho, Rio de Janeiro, contra Cuba.

(Terra)