“Mais perto do que pensamos”, celebra Soso, após atuação do Sport contra Afogados

0
118

Treinador rubro-negro também aproveitou para explicar constantes mudanças no time titular

Por Yuri Teixeira30/01/24 às 06H30 atualizado em 30/01/24 às 00H52

ouça este conteúdoreadme.ai

Mais que a vitória, o torcedor do Sport celebrou a atuação da equipe diante do Afogados, nessa segunda-feira (29), na Arena de Pernambuco. Para muitos, a melhor da equipe neste início de temporada. Discurso que ganhou corpo, também, após o técnico Mariano Soso dizer estar satisfeito com a apresentação de seus comandados na Arena de Pernambuco. 

“A equipe teve muita boa construção. Uma primeira metade com consistência no momento sem bola, teve comportamentos que vai dando autoridade à equipe. Eu acho que o mais importante é olhar a evolução dos nossos jogadores. Coletivamente, a expressão está mais perto do que pensamos. A proposta era melhorar o que fizemos no jogo anterior, ganhar e fazer com autoridade”, salientou Soso. 

Contra o Afogados, Soso voltou a mexer na escalação da equipe. Desta vez, o treinador promoveu as estreias de Pedro Lima, Riquelme e Pedro Vilhena na equipe titular. Dos cinco jogos realizados pelo Sport no Estadual, em nenhum o argentino repetiu a formação. O excesso de jogos foi usado como justificativa para as constantes modificações.  

“Eu tenho que falar a verdade sempre. Nenhum jogador pode jogar com continuidade 90 minutos a 48 horas, 72 horas. Eu sou responsável por mudar, de trocar, de uma forma que essas mudanças não afetem a identidade de jogo. Eu creio que é uma tarefa muito artesanal, que tem muita gente e áreas trabalhando para olhar os rendimentos de cada atleta”, pontuou.

Ainda citando a quantidade de partidas, Soso não quis usar o pouco tempo para treinar como desculpas para a falta de repertório nos jogos anteriores. “A falta de tempo não é um argumento que justifique que a equipe não ter identidade, mas acredito que para um treinador que cimenta seu trabalho, o tempo é algo indispensável para o desenvolvimento do modelo de jogo”, finalizou.

(Folha de Pernambuco)