O chip anunciado por Elon Musk que conecta cérebro humano a computador

0
167


Foto: Getty Images / BBC News Brasil

O bilionário Elon Musk disse na segunda-feira (29/1) que sua empresa Neuralink implantou com sucesso um chip cerebral sem fio em um ser humano pela primeira vez.

Os resultados iniciais detectaram picos de neurônios ou impulsos nervosos. O paciente está se recuperando bem, disse Musk.

O objetivo da empresa é conectar cérebros humanos a computadores. Musk disse que quer ajudar a tratar condições neurológicas complexas.fiitg jerseys wig shop wig shop cheap dildos proshop nfl fiitg jerseys fiitg jerseys fiitg jerseys fiitg jerseys wig shop proshop nfl fiitg jerseys cheap dildos proshop nfl cheap dildos

A BBC News entrou em contato com a Neuralink e o regulador médico dos EUA, Food and Drug Administration (FDA), para obter mais informações.

A empresa de Musk recebeu permissão do FDA para testar o chip em humanos em maio, após várias tentativas anteriores para obter aprovação.

Isso abriu caminho para o início do estudo de seis anos em que um robô está sendo usado para colocar cirurgicamente 64 fios flexíveis — mais finos que um fio de cabelo humano — em uma parte do cérebro que controla a “intenção de movimento”, de acordo com a Neuralink.

A empresa afirma que esses fios permitem que seu implante experimental, alimentado por uma bateria que pode ser carregada sem fio, registre e transmita sinais cerebrais sem fio para um aplicativo que decodifica como a pessoa pretende se mover.

Na rede social X (antigo Twitter), Musk escreveu que o primeiro produto da Neuralink se chamaria Telepathy.

Telepathy, segundo Musk, permitiria “o controle do seu telefone ou computador e, através deles, quase qualquer dispositivo, apenas com o pensamento”.

“Os primeiros usuários serão aqueles que perderam o uso dos membros”, continuou ele.

“Imagine se Stephen Hawking pudesse se comunicar mais rápido do que um datilógrafo ou leiloeiro. Esse é o objetivo”, disse Musk, em referência ao falecido cientista britânico que sofria de uma doença neurológica.

Embora o envolvimento de Musk traga publicidade para o trabalho da Neuralink, sua empresa enfrenta rivais, alguns dos quais têm um histórico de duas décadas.

A Blackrock Neurotech, com sede em Utah, implantou sua primeira de muitas interfaces cérebro-computador em 2004.

A Precision Neuroscience, formada por um cofundador da Neuralink, também visa a ajudar pessoas com paralisia. E seu implante se assemelha a um pedaço muito fino de fita que fica na superfície do cérebro e pode ser implantado através de uma “micro-fenda craniana”. A empresa alega que este é um procedimento muito mais simples.

Os dispositivos existentes também já produziram resultados. Em dois estudos científicos recentes nos EUA, implantes foram usados para monitorar a atividade cerebral quando uma pessoa tentava falar, o que poderia então ser decodificado para ajudá-la a se comunicar.

(Terra)