Petrolina decepciona no Campeonato Pernambucano e agora foca na Copa do Brasil

0
73

Foto: Emerson Rocha / ge Petrolina

Semifinalista em 2023, este ano a Fera não conseguiu passar da primeira fase do Estadual. Na quarta, o time faz o jogo da vida pela Copa do Brasil, contra o Cascavel


O Petrolina encerrou a participação no Campeonato Pernambucano na oitava posição, com 10 pontos ganhos em nove partidas. A Fera teve o segundo pior ataque, com 9 gols marcados. A marca é a mesma do rebaixado Porto e só supera a do lanterna Flamengo de Arcoverde, que só balançou as redes oito vezes.

O baixo número de gols reflete a pouca criação ofensiva da equipe, foram 76 finalizações somados todos os jogos. A defesa também figurou no ranking de piores, a quarta mais vazada do campeonato, com nove gols sofridos.

A única estatística que o Petrolina dominou no Pernambucano foi a de cartões amarelos. A Fera foi a equipe mais indisciplinada do estadual, sofreu 33 cartões ao longo da disputa. Em compensação, não teve ninguém expulso.

Decepção

Sem conseguir a classificação para a fase de mata-mata do Pernambucano, o Petrolina não tem calendário garantido para 2025. A única forma da equipe conseguir ter jogos durante o próximo ano inteiro é subir de divisão. A Fera disputará a Série D este ano, fruto da ótima campanha da equipe no estadual do ano passado.

Ainda em dezembro de 2023, quando o Petrolina começou a treinar para a temporada 2024, William Lima falou ao ge que as metas do time para a temporada eram: conseguir boa classificação no Pernambucano, passar da primeira fase na Copa do Brasil e chegar ao mata-mata da Série D. Um dos objetivos não foi alcançado, mas quarta-feira a Fera pode cumprir outro.

O Petrolina encara o Cascavel do Paraná, pela primeira fase da Copa do Brasil. A partida será no estádio Paulo Coelho. Para ficar com a vaga, a Fera vai precisar fazer o que ainda não fez esse ano: vencer em casa. Até o momento, foram quatro jogos, com três empates e uma derrota.

(GE)