asdasdasdasd

Ammpla e Caravana do Detran vão intensificar Educação no Trânsito em Petrolina

por Redação Nossa Voz 24 de Novembro de 2017 às 09:01
categoria: Segurança

De 28 a 30 de novembro, a Caravana de Educação no Trânsito estará em Petrolina. A ação denominada “DETRAN nos Municípios” é realizada pela Secretaria das Cidades (Secid), por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco (Detran), com o apoio da Autarquia Municipal de Mobilidade (Ammpla).

Entre as atividades que serão realizadas, estão capacitações para os Centros de Formação de Condutores – CFCs; palestras educativas em escolas; formação de professores; blitz’s educativas e fóruns de educação. Além disso, os motociclistas da região poderão participar do Curso de Pilotagem Defensiva, dividido entre aula teórica e prática.

De acordo com o diretor-presidente da Ammpla, Geraldo Miranda, a ação terá como intuito alertar os pedestres e condutores no cuidado com relação ao trânsito. “Nosso principal foco será os motociclistas que são as principais vítimas no trânsito, mas também vamos fazer um trabalho, juntamente com o Detran, de conscientização do papel dos pedestres e condutores para um trânsito mais seguro”, explicou.

Programação:

Terça-feira (28)

Bliz Educativa – Rajada – 10h às 12h

Capacitação de prática de pilotagem com todos os instrutores de categorias A de CFC - Aula teórica no Sest/Senat (08h às 12h) – Aula prática no estacionamento do River Shopping (13h30 às 17h)

Capacitação com todos os instrutores, Diretores gerais e de Ensino de CFC da região – Tema: Primeiros socorros para não socorristas – Local: Sest/Senat – 08h às 12h

Quarta-feira (29)

Blitz Educativa – Avenida Monsenhor Ângelo Sampaio – 10h às 12h

Capacitação de prática de pilotagem com todos os instrutores de categorias A de CFC - Aula teórica no Sest/Senat (08h às 12h) – Aula prática no estacionamento do River Shopping (13h30 às 17h)

Quinta-feira (30)

Fórum de Educação de Trânsito- Auditório do Sest/Senat – Temas: Índices de acidentes de trânsito na região; Segurança no Trânsito; Primeiros socorros – às 10h

Capacitação de prática de pilotagem com todos os instrutores de categorias A de CFC - Aula teórica no Sest/Senat (08h às 12h) – Aula prática no estacionamento do River Shopping (13h30 às 17h)


Ação deve cumprir mandados de prisão de políticos em Remanso

por Redação Nossa Voz 21 de Novembro de 2017 às 11:11
categoria: Policial

Uma ação do Ministério Público com apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, prevê o cumprimento de 12 mandados de prisão e seis de condução coercitiva na manhã desta terça-feira (21), no município de Remanso, na Bahia. Ainda não foram divulgados os motivos da operação. Assim que forem divulgados mais detalhes da operação, atualizaremos com uma nova matéria. 


Indicação de Lucas Ramos garante batalhão especializado para Petrolina, diz assessoria

por Redação Nossa Voz 20 de Novembro de 2017 às 17:41
categoria: Segurança

Em uma demonstração de compromisso com a segurança de Pernambuco, em especial dos petrolinenses e sertanejos do São Francisco, o governador Paulo Câmara assinou nesta sexta-feira (17), no Palácio do Campo das Princesas, o projeto de lei que cria o 2º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento – BIEsp, que ficará sediado em Petrolina. A chegada do novo batalhão é resultado da Indicação Nº 8.046 de 20 de junho de 2017 e de autoria do deputado Lucas Ramos (PSB).

O BIEsp integra o Batalhão de Choque, Radio Patrulha, Moto Patrulhamento e Policiamento de Trânsito, desenvolvendo ações de prevenção à violência e combate ao crime organizado. “Teremos uma unidade em Petrolina que reforçará o policiamento nas nossas divisas com capacidade de dar uma pronta-resposta a ações criminosas como assalto a bancos e investidas a carros-fortes no Sertão. Os policiais militares do BIEsp também estarão presentes nas zonas rurais e rodovias estaduais, trazendo mais tranquilidade para o povo sertanejo”, comemorou Lucas Ramos. O primeiro batalhão especializado foi inaugurado pelo governador na última terça-feira (14), em Caruaru.

Paulo Câmara afirmou que a chegada do batalhão na região sertaneja terá, entre as suas prioridades, o combate ao tráfico de armas e drogas nas divisas do estado. “A situação das fronteiras é uma preocupação de todos os governadores, mas não podemos apenas esperar alguma medida tomada a partir do governo federal. Por isso, estamos ampliando nossa presença no interior do estado para combater toda modalidade de tráfico e o BIEsp de Petrolina estará pronto para receber nossos policiais militares especializados neste tipo de ação”, argumentou o governador, que ainda anunciou um incremento na PM. “Também estamos praticamente dobrando o efetivo policial que atende aos municípios de Afrânio e Dormentes, além do distrito petrolinense de Rajada”, afirmou.

O secretário de Planejamento e Gestão de Pernambuco e coordenador do Pacto Pela Vida, Márcio Stefanni, ressaltou que o estado já apresenta números que apontam uma tendência de queda nos índices de violência. “Caíram os assaltos a ônibus, as investidas a bancos diminuíram e vamos reduzir os homicídios. Já entregamos mais de mil viaturas, colocamos 1.500 novos policiais nas ruas, temos outros 1.300 na academia da PM além de mais 1.200 realizando o curso das polícias Civil e Científica”, enumerou.

O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, reafirmou que o Estado trata das questões ligadas à segurança com responsabilidade. "Empreendemos um trabalho sério no combate à violência. Permaneceremos atentos e vigilantes aos problemas que enfrentamos com a criminalidade”, garantiu.

AMPLIAÇÃO – Além do 2º BIEsp em Petrolina, o governador Paulo Câmara anunciou a criação do 26º Batalhão de Polícia Militar, sediado em Itapissuma para atender aos municípios de Igarassu, Itamaracá e Araçoiaba, no Litoral Norte. O governador assinou, ainda, o projeto de lei que cria a 11ª Companhia Independente da Polícia Militar, com sede em Lajedo, que irá permitir a ampliação das ações de combate à violência na microrregião de Garanhuns (municípios de Jupi, Jucati, Panelas, Jurema, Calçados, Ibirajuba e Canhotinho).

O prefeito de Paulista, Júnior Matuto (PSB), falou em nome dos gestores municipais e salientou o preparo do governador à frente do Poder Executivo Estadual. “Paulo mostra o compromisso com o povo de Pernambuco e age com responsabilidade, mantendo nosso estado preparado para que, quando Brasil sair da crise, sejamos os primeiros a voltar a crescer”, destacou.


Miguel destaca cobra mais policiais e novo Batalhão para Petrolina

por Redação Nossa Voz 20 de Novembro de 2017 às 17:37
categoria: Segurança



O prefeito Miguel Coelho participou, nesta sexta-feira (17), do anúncio da criação do 2º Batalhão Integrado Especializado de Policiamento (BIESP) destinado para Petrolina. A nova tropa havia sido uma das principais reivindicações do gestor petrolinense ao Governo do Estado para enfrentar os altos índices de criminalidade que a capital do Sertão acumula nos últimos anos.



A solenidade ocorreu no Palácio do Campo das Princesas, no Recife, com a presença do governador Paulo Câmara. Na oportunidade, foi anunciado que o 2º BIESP vai contar com cerca de 300 policiais e 30 viaturas para atender Petrolina, Afrânio e Dormentes. A unidade contará com companhias especializadas como a Rocam, Choque e Radiopatrulha.



Segundo Miguel, a Prefeitura de Petrolina pretende atuar junto com a Polícia Militar para reduzir os indicadores de violência na região do São Francisco. “Havíamos cobrado ao governador desde a época de deputado por mais policiais e neste ano pedimos a criação de uma unidade do BIESP em Petrolina como ocorreu em Caruaru. Este é um passo importante para enfrentar a violência em nossa cidade e a Prefeitura terá papel importante nessa política de segurança atuando com a Guarda Municipal, melhorias na iluminação, ações de combate a drogas entre outras medidas. Acreditamos que somente atuando juntos, Prefeitura, Governo e sociedade, será possível superar esse desafio”, ressaltou o prefeito.



Além do BIESP, foi anunciada criação de uma companhia independente de policiamento para Afrânio e Dormentes. Atualmente, as duas cidades são atendidas pelo 5º Batalhão de Polícia Militar, que fica em Petrolina. “Essa é outra ação importante. Desde a época em que era deputado que solicitava uma companhia independente para Afrânio e Dormentes. A ideia é melhorar a segurança dessas duas cidades, e ao mesmo tempo fazer com que o 5º Batalhão fique menos sobrecarregado, atendendo melhor Petrolina”, explicou o prefeito.


Pernambuco enfrenta aumento no número de assassinatos e violência doméstica em outubro

por Karine Paixão 17 de Novembro de 2017 às 09:22
categoria: Violência

O estado voltou a registrar crescimento no número de assassinatos no mês de outubro. Segundo dados divulgados pela Secretaria de Defesa Social, foram 432 mortes notificadas. Em setembro, foram 410. Os casos de violência doméstica também cresceram. No último mês, foram 2.975, em setembro, 2.701. Por outro lado, a resposta dos investimentos em segurança pública já começa a ser percebida. A polícia prendeu 226 suspeitos de homicídio em outubro, 37 detenções a mais que em setembro, o que representa um aumento de 19,5%.

"Apesar de ainda não termos obtido um declínio mais acentuado dos homicídios, depois de sairmos da casa dos 500 por mês, como ocorreu em março e abril deste ano, estamos prendendo cada vez mais homicidas e desarticulando grupos de extermínio. Considerando janeiro a outubro de 2017, são 1.998 assassinos presos”, disse o secretário Antônio de Pádua.

A secretaria destacou que ampliou, em outubro, a base de dados para consulta pública em seu site (www.sds.pe.gov.br), “ratificando o compromisso com a transparência”. A novidade é a publicação das estatísticas de roubos a ônibus e as motivações dos crimes violentos letais intencionais (CVLIs), assim como a condição penal das pessoas assassinadas, “possibilitando uma visão mais aprofundada deste grave problema social que hoje desafia a União e os estados brasileiros”.

QUEDA NOS CRIMES CONTRA O PATRIMÔNIO

Em outubro, os crimes violentos contra o patrimônio (CVPs) caíram pelo terceiro mês consecutivo e tiveram a menor frequência desde fevereiro de 2016. Foram 8.429 ocorrências, contra 9.487 em setembro - 14% a menos. Entre as modalidades, a maior redução se deu nas ações contra instituições bancárias. Foi consumada apenas uma investida em outubro, o melhor resultado para crimes contra instituições financeiras desde agosto de 2013.



VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Em outubro, foram denunciados e investigados 156 casos de estupro, contra 184 em setembro (- 17,95%). Já os casos de violência doméstica cresceram em relação ao mês anterior: 2.975 em outubro, contra 2.701 em setembro (+ 6,59% na média diária). 



ROUBOS A ÔNIBUS

Em outubro, as estatísticas de assaltos a ônibus obtidas por meio do cruzamento dos boletins de ocorrência e a notificação compulsória das empresas de ônibus (conforme portaria do Grande Recife Consórcio), apontaram 65 casos, contra 75 em setembro (- 16,13%) e 107 em outubro de 2016 (- 39,3%). Em 2017, a Força-Tarefa Coletivos prendeu 272 praticantes contumazes. Desde a implantação da FT Coletivos, o número de celulares roubados em ônibus diminuiu. Em setembro houve 360 ocorrências, menos 13,9% em relação ao mesmo mês em 2016. A redução foi ainda maior em outubro, com 239 casos: 37,4% a menos em comparação com o mesmo mês no ano anterior.  

Diário de PE


Instituição rebate denúncias de mãe de Beatriz e diz que revelação de nomes coloca em risco vida das pessoas

por Redação Nossa Voz 14 de Novembro de 2017 às 11:23
categoria: Violência

Colégio Nossa Senhora Auxiliadora rebateu as acusações da mãe de Beatriz Mota, assassinada em dezembro de 2015 dentro da instituição. Em entrevista ao Nossa voz, Lucinha Mota revelou que detalhes da investigação, citando nomes, e afirmando que um funcionário com o nome supostamente envolvido no crime tem uma relação conjugal com uma policial civil que atua na mesma delegacia que está sendo investigado o caso de Beatriz. “Existe uma equipe na escola como Carlos André, Lorailde e Alisson, que é casado com a policial, ou até mesmo a própria diretora e para formatar o HD com as imagens, só com a senha do administrador ou se ele retirasse o computador da escola, a polícia precisa dizer se fez perícia desses equipamentos, que envolvem essa equipe”, citou Lucinha Mota.

Em nota, a instituição disse que a “identificação e captura do responsável, ou responsáveis, pelo crime é de total interesse do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora” e que “nunca existiu, nem nunca existirá, a intenção de dificultar a ação da polícia na investigação”. Ainda no texto, o colégio afirma que “a instituição abriu suas portas, disponibilizou todo seu pessoal e todas as imagens que possuía para os agentes da Polícia, inclusive financiando o tratamento de imagens de algumas de suas câmeras, o que permitiu a divulgação do suspeito pelas autoridades policiais”.

Em relação aos nomes dos funcionários citados pela família da ex-aluna, Beatriz Mota, “a Escola repudia tal atitude, uma vez que coloca em risco a integridade física e moral de tais pessoas, que são colocados como suspeitos sem que haja nenhum indício. Vale ressaltar que somente as autoridades que comandam o inquérito têm respaldo para divulgar informações sobre o crime e qualquer afirmação, partindo de leigos e sem a devida comprovação, prejudica o andamento das investigações e permite que pessoas inocentes sejam acusadas indevidamente. Destaca-se ainda que todos os citados foram ouvidos pela Polícia em diversas ocasiões”.

Quase dois anos após o crime, a mãe de Beatriz acredita que a demora nas investigações se dão por falta de comprometimento de parte do quadro policial. “Não existe crime perfeito, existe crime mal investigado. A impressão que eu tenho é que tem um grupo de dentro da própria polícia do estado de Pernambuco impedindo que essa investigação seja elucidada. Tem pessoas que não colaboram na investigação”, apontou.


Mãe de Beatriz afirma que funcionário que apagou imagens do dia do crime é casado com policial civil de Petrolina

por Redação Nossa Voz 13 de Novembro de 2017 às 19:01
categoria: Violência

Uma nova revelação do caso Beatriz veio à tona durante uma manifestação realizado pelos pais da menina, no Palácio Campo das Princesas, em Recife (PE). Quase dois anos após o crime, a mãe de Beatriz acredita que a demora nas investigações se dão por falta de comprometimento de parte do quadro policial. “Não existe crime perfeito, existe crime mal investigado. A impressão que eu tenho é que tem um grupo de dentro da própria polícia do estado de Pernambuco impedindo que essa investigação seja elucidada. Tem pessoas que não colaboram na investigação”, apontou.

Lucinha Mota revelou que detalhes da investigando, citando nomes, e afirmando que um funcionário com o nome supostamente envolvido no crime tem uma relação conjugal com uma policial civil que atua na mesma delegacia que está sendo investigado o caso de Beatriz. “Existe uma equipe na escola como Carlos André, Lorailde e Alisson, que é casado com a policial, ou até mesmo a própria diretora e para formatar o HD com as imagens, só com a senha do administrador ou se ele retirasse o computador da escola, a polícia precisa dizer se fez perícia desses equipamentos, que envolvem essa equipe”, citou Lucinha Mota.

Manifestação no Palácio Campo das Princesas

Em entrevista ao Nossa Voz, a mãe da menina Beatriz, Lucinha Mota fez um balanço dessa manifestação ontem, dia 13, na capital pernambucana. Ela explica que foi atendida por representantes do governo e que algumas solicitações foram atendidas, entretanto, o pedido urgente da família é a prisão imediata de um funcionário do colégio onde a menina foi assassinada por ter apagado imagens que ajudariam na solução do caso.

“Conversamos bastante e levamos algumas demandas e eles concordaram que a gente pode contribuir de alguma forma. A gente pediu a prisão imediata do funcionário que apagou as imagens do colégio. Eu quero resposta. Eu quero uma medida preventiva contra esse funcionário. As pessoas precisam saber dessas informações”, destacou Lucinha Mota. Ela diz que a polícia e a família têm a identificação desse suposto funcionário que teria apagado as imagens da câmera. “São muitas as evidências”, completou.

Ela confirmou a informação de que teria iniciado uma greve de fome em busca de mais celeridade nas investigações. “Eu disse que se eles não atendessem as minhas solicitações eu não ia embora daqui e ia ficar as duas semanas sem comer, mas eles me deram respostas rápidas e eu encerrei [a greve de fome]”, disse.

O espaço fica aberto para que o Colégio Nossa Senhora Auxiliadora possa se pronunciar a respeito das declarações de Lucinha Mota, mãe da menina Beatriz.

Gabriela Canário 


Homem suspeito de tráfico de drogas é preso no centro de Petrolina

por Redação Nossa Voz 13 de Novembro de 2017 às 18:20
categoria: Policial

Passava das 12h15 deste domingo (12) quando um homem em atitude suspeita foi visto por homens da Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) da Guarda Civil Municipal de Petrolina (GCM), durante patrulhamento de rotina na Avenida Guararapes, no centro da cidade. Ao se dirigirem até o rapaz, os guardas observaram que ele tentou se desfazer de um objeto. Por isso, enquanto um deles realizava a abordagem, outro vistoriou as proximidades e encontrou um embrulho contendo 21 pedras de crack. O suspeito, então, confessou a posse do pacote e de R$ 28. Ele ainda revelou que havia comprado a droga cerca de 30 minutos antes e consumido 4 pedras de crack.

Imediatamente, o homem, identificado como Edvaldo Pereira da Silva, de 31 anos, recebeu voz de prisão e foi conduzido até a Delegacia da 213ª Circunscrição da Polícia Civil, que fica no bairro Ouro Preto. Naquela unidade, ele foi apresentado para a autoridade policial para a tomada das providências cabíveis ao caso. Após levantamento da GCM, foi constatado que esta já é a quarta vez este ano que Edvaldo é preso pela Guarda. As prisões anteriores também foram por suspeita de tráfico de drogas e ainda por porte ilegal de arma de fogo.


Suspeito de tráfico de drogas é preso nas proximidades do terminal rodoviário de Petrolina

por Karine Paixão 9 de Novembro de 2017 às 09:15
categoria: Policial

Parece notícia velha, mas não é. Mais uma vez a Guarda Civil Municipal de Petrolina (GCM) prendeu um homem suspeito de tráfico de drogas nas proximidades do terminal rodoviário da cidade, no bairro Gercino Coelho. Desta vez, durante patrulhamento de rotina por volta das 10h desta quarta-feira (08), cinco pessoas foram flagradas em atitude suspeita por uma equipe da Ronda Ostensiva Municipal (ROMU). Ao se dirigirem em direção ao grupo, os guardas municipais perceberam que um dos homens tentou se livrar de uma trouxa plástica.

Depois da abordagem, ficou constatado que José Welington Bezerra da Silva, de 19 anos, estava de posse de nove pedras de crack e R$ 28 em espécie. Imediatamente ele foi conduzido até a sede da Delegacia da 213ª Circunscrição da Polícia Civil, que fica no bairro Ouro Preto. José Welington foi apresentado à autoridade policial daquela unidade para que fossem tomadas as medidas cabíveis ao caso.

DE NOVO

Esta foi a segunda prisão por suspeita de tráfico de drogas nas imediações da rodoviária registrada pela Guarda Civil Municipal de Petrolina em pouco mais de uma semana. No último dia 31 de outubro, um homem também foi preso em circunstâncias bem parecidas com o caso desta quarta-feira. Naquela ocasião, havia um mandado de prisão expedido pela justiça do estado de SP em aberto em desfavor do suspeito.


Jovem que matou aluna em escola diz à polícia que atirou várias vezes para vítima 'não sentir dor'

por Redação Nossa Voz 7 de Novembro de 2017 às 08:51
categoria: Policial

A delegada Rafaela Azzi revelou detalhes do depoimento formal de Misael Pereira Olair, de 19 anos, preso por matar a estudante Raphaella Noviski, de 16, na segunda-feira (6), em uma escola pública de Alexânia, no Entorno do Distrito Federal. Segundo ela, o rapaz tentou justificar, de maneira curiosa, o motivo de ter efetuado 11 disparos na vítima, que morreu no local.

"Ele afirmou que atirou várias vezes nela porque queria que ela morresse logo e não sentisse dor", disse Rafaela ao G1.

Contraditoriamente, em um vídeo feito pela polícia antes da oitiva, Misael afirma que não está arrependido do crime, que comprou o revólver calibre 32 exclusivamente para praticar o assassinato e que matou a adolescente porque a odiava (veja acima).

Para a delegada, o ódio a que ele se refere é proveniente da rejeição de Raphaella para com um relacionamento entre eles, desejado pelo jovem.

"Ele gostava dela, que não dava abertura. Toda vez que ele se aproximava com alguma tentativa seguida de uma negativa, vinha a decepção e isso foi se transformando em ódio", destaca.

Família

Misael afirmou que mora com a mãe e a irmã, em Alexânia. Segundo a delegada, o jovem afirmou que, após o crime, iria fugir rumo a uma propriedade rural onde o pai, com quem quase não tem contato, vive. A família dele ainda deve ser chamada para prestar depoimento.

A fuga foi auxiliada pelo comerciante Davi José de Souza, de 49 anos, que deu carona ao rapaz até a porta do colégio, ficou do lado de fora esperando e depois o ajudou na tentativa de fuga. O homem também foi detido.

Advogado de Davi, Joel Pires de Lima explica que o cliente é amigo da família de Misael e não imaginava que estava levando o jovem para cometer o crime.

No entanto, a delegada acredita que ele tem sim participação. "Após os disparos, ele deu acolhida para o Misael e saiu em alta velocidade, só parando quando abordado pela PM. Ele assumiu o risco de participar", explica.

G1