Preta Gil chega à hospital desmaiada e é internada às pressas

0
350

Preta Gil chorando, segurando um lenço

Preta Gil teria feito exames de rotina, segundo a assessoria – Foto: Divulgação

Desmaiada e em uma cadeira de rodas, Preta Gil deu entrada na Clínica São Vicente, na Gávea, bairro da Zona Sul do Rio de Janeiro, na manhã de quinta-feira, 05 de janeiro. Segundo a colunista Fábia Oliveira, do portal “Em Off”, a cantora teria chegado a emergência acompanhada do marido, Rodrigo Godoy.

A assessoria da artista destacou que ela teria feito apenas exames de rotina e passa bem. A clínica, por sua vez, não emitiu nenhum comunicado sobre o a cantora, afirmando que “não comenta o estado de saúde de seus pacientes, sem a devida autorização”.

Até o fechamento desta reportagem, a filha de Gilberto Gil havia se pronunciado sobre o assunto e ela ainda estaria na unidade hospitalar.

Nas redes sociais da artista, contudo, fãs deixaram comentários, preocupados. A última postagem de Preta destaca um story sobre o programa “Um Senhora Panela”, que terá comando da chef pernambucana Carmem Virginia, no canal GNT, a partir desta sexta-feira, 06, e a cantora participará de um dos episódios.  

AOS 48 ANOS, PRETA GIL AVALIA AS MUDANÇAS DO TEMPO

Vez por outra alguma foto de Preta Gil de biquíni viraliza. Aos 48 anos, a cantora, que há tempos se libertou de amarras e exibe a silhueta com orgulho, conversou com a reportagem de OFuxico sobre a proximidade de seus 50 anos. Segura de si, empoderada e determinada, a artista participou recentemente de um evento de beleza no qual estava pra lá de produzida e enfatizou que gosta de ter a liberdade de, por vezes, brincar com a imagem, mostrando “uma Preta além da Preta Maria”.

“Poder brincar com a minha imagem, com a minha liberdade, é uma coisa que eu conquistei. E é algo que, infelizmente, a gente tem que conquistar porque a sociedade foi dizendo tantas coisas, sobre o cabelo, que não é bonito liso, que tem que ser magro, tanta coisa que é imposta o tempo todo que a gente tem que lutar pela liberdade”, disse ela, inicialmente.

“Eu alcancei a minha não digo que é plena porque eu ainda tenho algumas questões a serem trabalhadas. Mas a gente poder ser quem a gente é sem maquiagem, ao natural, de biquíni com as minhas celulites. E eu posso me maquiar, posso fazer uma ‘montação’, é muito legal, mas tudo tem limite”, destacou a filha de Gilberto Gil

LIMITES ENTRE BELEZA E RAZÃO

Preta Gil fez ressaltou anda que a “geração internet” não está sabendo lidar com tais limites. Ela aprendeu com a maturidade o quanto a beleza natural é prazerosa.

“Hoje em dia eu coloquei muito limites pra essa busca à beleza. Pra mim, a beleza é, de fato, cada vez mais eu ser natural, ser eu mesma e poder brincar com o que não me doa, com o não me fira e não me transforme em algo que eu não sou”, disse Preta à OFuxico.

Eu não quero me olha no espelho e falar: ‘Mas essa pessoa não é a mesma que está na internet, que está com a foto toda retocada, com um monte de efeito, de filtro, isso é muito frustrante”.

A arista, que passou mais de um ano sem pintar os cabelos e deixou os fios brancos aparecerem durante a pandemia, disse que entende os exageros da juventude. Mas faz um alerta e aponta distorção de valores:

“A gente vê que isso é um mal essa geração e a gente já vê efeitos muito danosos, cada vez mais as meninas com pouca idade, com 15 anos, fazendo procedimentos estético, botando boca, fazendo plástica isso é uma grande loucura, é uma distorção de valores muito séria e beleza não é isso”, afirmou.

“No topo dos meus 48 anos, com a minha maturidade, falo sobre isso pra que mulheres da minha idade se libertem, mas que as meninas comecem a aproveitar todas essas etapas da vida e não queiram pular. Hoje vemos meninas de 15 anos que parece que tem 30, querem um padrão, um modelo que a internet estipula e é muito doido”.

Preta ainda considerou o contrário, o fato de mulheres da idade dela se portarem como mais novas: “Ao mesmo tempo você vê mulheres de 48 querendo ter 20. E a gente tem que viver o aqui e a gora, a idade que a gente tem, e sabe usufruir disso, não transformar isso numa grande angústia e envelhecer. Temos que envelhecer feliz. É uma dádiva!”.

Se eu puder ficar velha, se tiver a chance, se a vida me der essa chance de envelhecer, será uma dádiva! Pode ser que a voa me leve antes, mas se eu envelhecer, que eu possa viver os meus cabelos brancos as minhas rugas com felicidade”.

(Fonte: CNN Brasil)