TITANIC: 5 FILMES SOBRE O NAUFRÁGIO QUE VOCÊ NÃO CONHECE

0
67

Em 1997, James Cameron consagrou seu nome na história da indústria cinematográfica com o lançamento ‘Titanic‘. Com mais de 3 horas de duração, o longa foi indicado ao Oscar em 14 categorias, e venceu em 11 delas.

Na época, ‘Titanic’ desbancou ‘Jurassic Park’ (1993), de Spielberg, como a maior bilheteria da História, e permaneceu em primeiro lugar até 2009, sendo superado por ‘Avatar’, também de Cameron. Hoje, o longa-metragem é a quarta maior bilheteria de todos os tempos.

Nessa história, “Jack Dawson (Leonardo DiCaprio), um artista pobre, e a jovem rica Rose DeWitt Bukater (Kate Winslet) se conhecem e se apaixonam na fatídica jornada do Titanic, em 1912. Embora esteja noiva do arrogante herdeiro de uma siderúrgica, a jovem desafia sua família e amigos em busca do verdadeiro amor”, segundo a sinopse.

1. Saved From the Titanic

Fotografia de Dorothy Gibson e de pôster de ‘Saved from the Titanic’ (1912) / Crédito: Domínio Público via Wikimedia Commons

Saved from the Titanic‘ (‘Salva do Titanic’, em tradução livre) é um importante filme não só para a história do audiovisual, mas sim para a história em geral. Lançado em 14 de maio de 1912 — um mês depois do naufrágio —, este curta-metragem mudo de 10 minutos foi dirigido por Étienne Arnaud e escrito por Dorothy Gibson, uma atriz norte-americana que, inclusive, era uma das sobreviventes do naufrágio.

Gibson, que foi uma das 28 pessoas que embarcaram no primeiro barco salva-vidas que partiu do Titanic, também atuou neste curta. Nas filmagens, ela interpretou uma versão ficcional de si mesma, e conta a história do naufrágio para seus (fictícios) pais e seu noivo, explica o Screen Rant.

Apesar da importância da obra, nenhuma cópia conhecida dele sobreviveu até os dias de hoje, e o que comprova sua existência são apenas algumas fotos promocionais.


2. In Nacht Und Eis

Cena de ‘In Nacht Und Eis’ / Crédito: Reprodução/Vídeo/YouTube

Também em 1912, um alemão chamado Mime Misu dirigiu ‘In Nacht und Eis‘ (que, em português, significaria ‘Na noite e no gelo’). Com 42 minutos, o filme chamou atenção na época por sua duração.

Da mesma forma como ‘Saved from the Titanic’, por décadas, os historiadores do cinema pensavam que este filme tinha se perdido na história. Porém, em 1998, dois colecionadores particulares e um grande arquivo de filmes da Alemanha apresentaram cópias originais do filme, que hoje pode ser visto com legendas em português no YouTube.


3. Atlantic

Cena de ‘Atlantic’ (1929) / Crédito: Reprodução/Columbia Pictures

Já em 1929, foi lançado o primeiro filme falado inspirado no desastroso naufrágio do RMS Titanic: ‘Atlantic‘. Neste caso, vale mencionar que o Titanic em si não é mencionado, entretanto, não é difícil entender os paralelos entre as duas histórias, explica o site Mental Floss.

Este longa-metragem compreende uma adaptação da peça teatral ‘The Berg’, que narra às duas horas finais de um transatlântico que tem a lateral afetada por uma grande massa de gelo flutuante. Na filmagem, o transatlântico em questão é chamado de ‘Atlantic’ — mas isso não impediu muitos jornais de se referirem a ele como o tal “filme do Titanic’.


4. Titanic (1943)

Cena de ‘Titanic’ (1943) / Crédito: Reprodução/UFA

Neste caso, o filme possui o mesmo título do clássico de Cameron, mas ‘Titanic’, de 1943, é um filme alemão dirigido por Herbert Selpin. Lançado em meio à Segunda Guerra Mundial, o filme marcou a época por seu orçamento — apoiado pelo regime nazista —, além das grandes alterações quanto ao naufrágio real.https://2d345c13da84401dbb2429577b9f4d45.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-40/html/container.html

Isso porque, em um contexto de guerra, o projeto foi feito com a intenção de difamar uma adversária da Alemanha: a Grã-Bretanha. Aqui, o empresário inglês Bruce Ismay é o grande vilão da história.

Ele suborna o capitão do navio para que acelerasse o máximo possível para que a viagem fosse finalizada em tempo recorde. O único que alerta sobre os perigos de icebergs vem um oficial alemão chamado Petersen.

No fim do filme, Ismay é capturado por Petersen e, depois de ser levado à justiça britânica, saiu impune. Por isso, o filme termina com uma mensagem de “a morte de 1.500 passageiros permanece sem expiação, uma condenação eterna da busca do lucro pela Inglaterra”. 


5. Somente Deus por Testemunha

Cena de ‘Somente Deus por Testemunha’ / Crédito: Reprodução/ The Rank Organisation

Em 1912, o produtor cinematográfico britânico William MacQuitty tinha apenas 6 anos quando viu o RMS Titanic partir de Belfast. Carregando a lembrança, em 1956, ele adquiriu os direitos do livro ‘A Night to Remember‘ (‘Uma Noite para Recordar’).

Se trata da obra mais famosa do historiador Walter Lord, sobre o desaparecimento do navio. Assim, lançou o filme de mesmo nome (traduzido para ‘Somente Deus por Testemunha‘ em português) em 1958.https://2d345c13da84401dbb2429577b9f4d45.safeframe.googlesyndication.com/safeframe/1-0-40/html/container.html

Este filme, por sua vez, foi abraçado pela crítica. Por vezes citado como o filme mais historicamente preciso do naufrágio. Isso porque Walter Lord entrevistou mais de 50 sobreviventes enquanto escrevia seu livro. Ele também serviu como consultor de MacQuitty durante a produção do filme.

(aventurasnahistoria)