Vini Jr se vê sozinho em luta contra o racismo: ‘Cada vez tenho menos vontade de jogar’

0
83

Às vésperas do amistoso entre Brasil e Espanha, que marca uma iniciativa antirracista das federações dos dois países, o atacante Vinícius Júnior falou com a imprensa. Alvo constante de insultos quando defende o Real Madrid no país europeu, Vini demonstrou tristeza com a situação e, principalmente, com a impunidade.

“Tenho lutado bastante por tudo que tem acontecido comigo. É desgastante por estar meio sozinho. Já fiz tantas denúncias e ninguém é punido, nenhum clube é punido. A cada dia, luto por todos que passam por isso. Se fosse só por mim e pela família, não sei se continuaria. Mas fui escolhido para defender uma causa bem importante e que eu estudo a cada dia para que no futuro meu irmão de cinco anos não passe pelo que estou passando”, afirmou Vinícius.

Em um momento em que não escondeu a emoção, o atacante do Real Madrid revelou ter cada vez menos vontade de entrar em campo. Ainda assim, Vini Júnior declarou que vai lutar para que, um dia, a realidade seja diferente. “Cada vez estou mais triste, cada vez tenho menos vontade de jogar, mas vou seguir lutando. Hoje tenho uma força grande dentro de mim, da minha casa, da minha família, eles me apoiam em tudo o que vou fazer. Eu quero fazer com que as pessoas no mundo possam evoluir, melhorar, que possamos ter igualdade, que num futuro próximo haja menos casos de racismo, que as pessoas negras possam ter uma vida normal, como as outras”, completou Vini Jr.

A seleção da Espanha recebe o Brasil, nesta terça-feira (26), em jogo marcado pelo slogan “uma só identidade”. Depois de bater a Inglaterra, na estreia de Dorival Júnior, a seleção tenta emplacar a segunda vitória consecutiva.