asdasdasdasd

Abatedouro clandestino é fechado em Petrolina; 69 animais e 85 Kg de carne foram aprendidos

por Neya Gonçalves 25 de Fevereiro de 2017 às 10:06
categoria: Saúde

No final da tarde desta sexta-feira (24), após denúncias da população em relação a um abatedouro clandestino, a Agência Municipal de Vigilância Sanitária (AMVS), em conjunto com a Guarda Municipal de Petrolina, realizou uma ação de fiscalização em uma residência no bairro Alto do Cocar II, zona oeste da cidade. A ação contou ainda com o apoio da Polícia Militar e do Centro de Controle de Zoonoses.

Foram recolhidos 69 animais, presos em dois currais no quintal da residência, e apreendidos, em média, 85 quilos de carne já abatida.

Segundo o diretor-presidente da Vigilância Sanitária, Anderson Miranda, o local não tinha nenhuma condição sanitária para abater animais. “O abate clandestino, além de não respeitar as mínimas condições higiênico-sanitária, causa sofrimento aos animais. A Agência vem cumprindo seu papel de fiscalizar, tendo como objetivo garantir que o consumidor adquira produtos dentro das normas de segurança alimentar e que não coloque em risco a saúde do consumidor”, frisou.

Já o comandante da Guarda Municipal, inspetor Luiz Diniz, ressaltou a importância do trabalho em conjunto. “Estivemos presentes garantindo a segurança e o cumprimento da interdição do local. Nossa equipe está atenta a todas as demandas da comunidade, provando mais uma vez que a nossa atuação não se resume somente a guarda do patrimônio público e sim a um trabalho integrado de segurança pública”, concluiu.     

Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, a previsão é de que em junho o matadouro de Petrolina seja reaberto, em melhores condições e seguindo a legislação sanitária vigente. No entanto, uma parceria com o setor privado também está sendo analisada para a construção de um novo matadouro./ Assessora de Comunicação da Secretaria de Saúde


Profissionais de saúde do HDM/IMIP de Petrolina atualizam cartão de vacinação

por Adriana Rodrigues 23 de Fevereiro de 2017 às 18:00
categoria: Saúde

Durante esta semana, os profissionais de saúde do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina estão tendo a chance de atualizar seus cartões de vacinação. A dispensação de imunobiológicos, que defendem o organismo contra a hepatite B, tétano e difteria, aconteceu na segunda-feira (21) e se repetirá na sexta (24), das 7h30 às 12h e das 13 às 15h.

A iniciativa atende a Norma Reguladora (NR 32), que regimenta a segurança e a saúde no trabalho em serviços de saúde, e faz parte da política do hospital, que além de dispensar as vacinas busca informar aos funcionários e colaboradores sobre os riscos a que estarão expostos por falta ou recusa da imunização.

Sempre que possível, e disponibilizado pela secretaria de saúde do município, é dada a oportunidade de atualização do cartão vacinal aos profissionais do HDM. “Essa não é uma ação isolada. Sempre que nos são repassadas as doses das vacinas nós fazemos a dispensação. Seguimos a recomendação do Ministério da Saúde e procuramos atuar com responsabilidade em relação à saúde do nosso trabalhador. O programa de imunização do governo federal é uma das maneiras mais baratas e eficazes de se promover saúde no Brasil e uma das mais protetivas para os profissionais”, ressalta a enfermeira do trabalho, Jamima Araújo.

A assistente administrativa, Maricélia de Oliveira, não perdeu tempo e procurou o posto de vacinação, localizado no ambulatório do HDM, logo no primeiro dia. Bastante consciente sobre os benefícios da vacina para a própria saúde e os riscos da exposição aos agentes infecciosos, ela garante que sempre procura se imunizar e participar das campanhas. “Só tinha uma vacina atrasada, mas que já tomei hoje. Não só dentro do hospital como lá fora estamos expostos às doenças. Portanto, é sempre melhor prevenir do que remediar”, afirma a profissional.

Ainda dá tempo de se prevenir. Amanhã a vacinação para os funcionários e colaboradores continua. Para ter acesso ao serviço é só se apresentar com o cartão de vacinação e a identificação funcional.


Profissionais do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina participam de curso de Reanimação Pediátrica

por Adriana Rodrigues 22 de Fevereiro de 2017 às 18:00
categoria: Saúde

Médicos, enfermeiros e residentes de pediatria e enfermagem do Hospital Dom Malan/IMIP de Petrolina participaram, nos dias 18 e 19 de fevereiro, do curso de Suporte Avançado de Vida em Pediatria (PALS), promovido pela Sociedade de Pediatria de Pernambuco em parceria com a unidade materno/infantil. A iniciativa oportunizou ao grupo de 25 profissionais o aprimoramento das habilidades no tratamento de emergências pediátricas, através da participação ativa em uma série de casos simulados de eventos cardíacos, respiratórios e de choque, que tiveram como objetivo reforçar conceitos importantes de ressuscitação pediátrica.

O curso teórico-prático, com a carga horária de 16h, abordou o reconhecimento de crianças e lactentes em risco de parada cardiorrespiratória; enfatizou as condutas médicas necessárias para a prevenção do evento; bem como buscou desenvolver habilidades cognitivas e psicomotoras na ressuscitação e estabilização inicial da criança em falência cardiorrespiratória.

Antes do curso, cada aluno recebeu um material didático para a preparação individual. Durante os dois dias de evento, o grupo participou ativamente das atividades teórico-práticas, tendo absorvido o conteúdo através de demonstrações, simulações e situações desafiadoras que simulavam a realidade da vida profissional. Para receber o certificado, todos passaram por uma prova teórica e prática.  

Na avaliação da diretora de Ensino e Pesquisa do HDM/IMP, Angélica Guimarães, o evento foi um sucesso, visto que o último curso do tipo tinha sido oferecido há mais de 8 anos. “É claro que os profissionais são beneficiados com o curso, mas o usuário é quem realmente ganha, pois passa a contar com um serviço ainda mais qualificado e especializado. O ensino e a pesquisa fazem parte da cultura do IMIP e é da praxe do Dom Malan oferecer cursos e capacitações aos seus profissionais. Esse evento não é pontual. Ele faz parte de um programa continuado que nós temos. Inclusive em março iremos ofertar aos profissionais da casa o curso de Suporte Avançado de Vida em Obstetrícia”, ressalta.

De acordo com a coordenadora do polo de treinamento do curso PALS da Sociedade de Pediatria de Pernambuco, Ana Maria Aldin, que esteve em Petrolina ministrando uma das estações teórico-práticas, o curso deixa como legado no Dom Malan a melhoria da assistência pediátrica ao paciente grave. “Através do estudo de casos realísticos das emergências, os profissionais conseguem melhorar suas habilidades e, consequentemente, o serviço prestado. Portanto, esse é um ganho enorme para o hospital”, conclui.

O próximo curso, citado pela diretora de Ensino e Pesquisa, está previsto para os dias 11 e 12 de março, e também tem como público alvo o corpo médico e de enfermagem, mas dessa vez da ginecologia e obstetrícia do HDM.


HU inicia campanha de conscientização para diminuir número de acidentes em Petrolina

por Simone Marques 22 de Fevereiro de 2017 às 09:40
categoria: Saúde

Petrolina está no ranking dos 10 municípios com maior número de acidentes de trânsito de todo o estado de Pernambuco, segundo um mapeamento realizado pela Polícia Rodoviária Federal. E com a chegada dos festejos de carnaval a atenção deve ser redobrada.

Sobre os índices de acidentes no vale do São Francisco, o Chefe da Unidade de Reabilitação do Hospital Universitário Fabrício Olinda, alertou lamentou o número crescente de acidentes e associou, principalmente ao uso excessivo de álcool chamou atenção para quem viajar para curtir a festa momesca. “Dentro desse contexto o Hospital Universitário está lançando algumas ações no cunho preventivo, ou seja, nós estamos começando com a conscientização e na própria época de carnaval o HU se fará presente alertando sobre índices fazendo com que as pessoas cada vez se conscientizem e no próprio hospital faremos algumas campanhas internas com os colaboradores, funcionários e os próprios pacientes e familiares”, explicou.

O Hospital Universitário é o único de referência para atendimentos em politraumatismo de alta e média complexidade da rede PEBA. Quase 90% dos acidentes de trânsito em Petrolina envolvem motocicletas, somente de janeiro a junho de 2016 foram registrados 805 acidentes com motos na cidade. As principais causas, segundo Fabrício são a falta de equipamentos de segurança e o álcool."Só para se ter uma ideia, em 2016 por mês, nós tivemos 450 acidentes de moto, e por dia somando, recebemos em torno de 15 pacientes no HU e infelizmente é uma conta que nunca fecha, pois a demanda é sempre maior do que a nossa capacidade instalada".

Sobre as reclamações de pacientes que ficam na fila de espera em situação precária em corredores aguardando dias, semanas e até meses. o Chefe da unidade esclareceu que toda essa situação envolve diversas entidades a exemplo do governo e o município para discutir o processo. “Enquanto nós tivermos essa realidade de números e a capacidade instalada hospitalar não dá pra atender, porém o nosso objetivo maior nesse momento é estar conscientizando, se não temos condição de atender a demanda, vamos tentar diminuir o número de acidentes”.

O real motivo do número crescente de acidentes, destacou Fabrício seria a imprudência dos condutores. “A maioria não tem habilitação, o não uso de capacete e infelizmente a população não tem a consciência que para se evitar deve ser punido”.

Os gastos gerados hoje por feridos graves em acidentes são, em média mais de R$ 230 milhões, além do custo hospitalar de R$ 80 a R$ 120 mil.

      


Prefeitura define planejamento para melhorar atendimento na rede de saúde

por Redação Nossa Voz 20 de Fevereiro de 2017 às 08:17
categoria: Saúde

Promover uma saúde pública de qualidade é um dos maiores desafios para uma administração municipal. Pensando nisso, a equipe gestora da Secretaria de Saúde de Petrolina se reuniu, nesta sexta-feira (17), para discutir a rede assistencial e planejar sua reorganização.

Segundo a secretária de Saúde, Magnilde Albuquerque, o momento foi de planejamento para essa nova gestão. “Apresentamos a toda equipe a situação da pasta, seus entraves, superposição dos serviços e dificuldade de acesso dos munícipes. Após a apresentação, elaboramos, em conjunto, um planejamento estratégico para a rede. A nova proposta atende ao Plano de Governo do prefeito Miguel Coelho, através da descentralização da assistência e do fortalecimento da atenção básica”, destacou.

Ainda de acordo com a secretária, essas mudanças vão possibilitar o acolhimento, a facilidade no acesso e a humanização do serviço. “A proposta de qualificar a assistência com protocolos, fluxos assistenciais e de acesso trará resolutividade e atendimento humanizado, com satisfação dos usuários. A equipe está muito motivada. Petrolina é um município muito importante para a VIII Regional de Saúde, então é importantíssimo qualificar a assistência oferecendo aos munícipes serviços resolutivos e elevar seus indicadores de saúde”, concluiu.


Utilidade Pública: atendimento da Unidade Básica de Saúde

por Adriana Rodrigues 17 de Fevereiro de 2017 às 20:57
categoria: Saúde

A Secretária Municipal de Saúde de Petrolina, através da diretoria de saúde bucal, informa que a Unidade Móvel atenderá a comunidade da Tapera na próxima segunda-feira (20). Por conta de problemas técnicos, não foi possível realizar o atendimento que deveria ter começado ontem (16) e encerrado nesta sexta-feira (17). 

O órgão informa que o problema já está sendo solucionado e todos os pacientes foram reagendados para o dia 20. 


UPAE/IMIP de Petrolina irá sediar curso de Suporte Avançado de Vida em Cardiologia (ACLS)

por Adriana Rodrigues 17 de Fevereiro de 2017 às 20:36
categoria: Saúde

A Unidade de Pronto Atendimento e Atenção Especializada de Petrolina (UPAE/IMIP) sediará, este final de semana (18 e 19), o curso de Suporte Avançado de Vida em Cardiologia (ACLS), promovido pelo Laboratório de Treinamento em Emergências Cardiovasculares do Hospital Agamenon Magalhães. A UPAE é parceria do departamento de ensino e pesquisa do hospital e desde o ano passado vem trazendo cursos na área de cardiologia para a região.

O ACLS é um curso teórico-prático dirigido aos médicos do pronto atendimento, que traz no seu conteúdo: emergências cardiorrespiratórias; monitorização; manejo de drogas; desfibrilador externo automático (DEA); e manejo de vias aéreas. Foi desenvolvido para padronizar o treinamento em emergências cardíacas, ressuscitação cardiopulmonar (RCP) e a abordagem ao paciente com acidente vascular encefálico (AVE).

“No ano passado nós trouxemos, também em parceria com o HAM, um curso de simulação de casos clínicos sobre a Síndrome Coronariana Aguda, e agora estamos proporcionando aos profissionais da UPAE o curso de Suporte Avançado de Vida em Cardiologia. A iniciativa é positiva para a nossa Unidade, que passa a contar com profissionais cada vez mais qualificados, para a população, que receberá um atendimento diferenciado, e para os médicos da região, já que o curso é aberto aos profissionais que não são da casa”, informa o diretor médico da UPAE, Elson Marques.

As inscrições já foram encerradas e as 28 vagas preenchidas. Maiores informações pelo telefone (83) 99912-9914 / (81) 99919-8407.


Em nota HDM justifica morosidade nos resultados do teste do pezinho

por Adriana Rodrigues 15 de Fevereiro de 2017 às 18:21
categoria: Saúde

O Hospital Dom Malan/IMIP esclarece à ouvinte Andrea e demais usuários da unidade materno/infantil que possui gerência apenas pela coleta e envio do Teste do Pezinho, não sendo responsável pelos laudos, visto que a análise do exame é feita em Recife pelo laboratório Lacen (credenciado pela Secretaria Estadual de Saúde e Ministério da Saúde) e o retorno é dado pela Secretaria Executiva de Coordenação Geral, que devolve os resultados para as 12 Gerências Regionais de Saúde de Pernambuco.

Periodicamente, o hospital cobra à Geres os resultados do teste do pezinho atrasados.

O HDM/IMIP de Petrolina ainda ressalta que sempre que há alteração no teste, o laboratório entra em contato com o hospital, que realiza uma busca ativa imediata da família para um novo exame, feito na atenção básica.  


Vereadora chama atenção para superlotação e estrutura do HDM

por Adriana Rodrigues 14 de Fevereiro de 2017 às 16:47
categoria: Saúde

O caso da adolescente gestante de 17 anos, Adriana Silva Rodrigues, que faleceu na unidade do Hospital Dom Malam,na última sexta-feira (10),  foi pauta na sessão desta terça-feira (14), na Casa Plínio Amorim.

O caso

A jovem faleceu ao esperar a realização de um parto normal. Os parentes de Adriana alegaram que houve recusa da unidade em realizar o parto cesariano, mas a direção do hospital rebateu em nota, dizendo que não houve negligência por parte do hospital em realizar, mas que a morte foi uma fatalidade.

Requerimento

A vereadora Cristina Costa (PT), levantou a questão através de requerimento, solicitando um parecer técnico, da Secretaria de Saúde e do governo do Estado acerca do funcionamento do IMIP. A petista foi apoiada pelos demais vereadores. Ela chamou atenção da Comissão de Saúde e Direitos Humanos do Juiz da 1º Vara de Infâcia, Dr. Marcos Bacelar,  para a superlotação e estrutura do local. "Precisamos solicitar da governo, como anda a construção da maternidade da mulher. A gente quer que a maternidade seja administrada pelo governo municipal. O prefeito levar recurso para o HDM, não vai resolver a situação. Nesse caso a gente é obrigado a jogar a própria responsabilidade ao governo do Estado e a gente precisa diferenciar isso".

Para Cristina, o HDM não dá mais para atender toda a demanda. Ela conta que em 2013 o governo federal repassou para os governos dos Estados através do Ministério da Saúde, recursos para a construção de materndiades. Pernambuco recebeu desse recurso, o valor de R$ 540 mil.

O Major Enfermeiro, responsabiliza a administração, pelo mau tratamento aos pacientes. "Eu fico muito triste com as administrações, tanto do Traumas como o IMIP. O IMIP faz mutirãozinho dentro de 1 ano para operar 20 crianças e recebe todo mês verba para fazer cirurgia de hérnea e adenóides. As mulheres sofrem muito, porque a despesa maior é em parto cesária e só é realizado quando a paciente está realizando eclãmpsia. É grave! Eu tive com duas funcionárias de lá e elas me disseram que o que está acontecendo é que um médico joga para o outro, enquanto a paciente fica sofrendo, esperando a boa vontade do atendimento. É muito dinheiro que o IMIP recebe. Antigamente era Dom Malam era pra tudo e dava conta. Hoje não vem alegando que é mais de 70 cidades que não dá conta, porque cesária hoje não se faz mais 10% e as mulheres estão aí, sofrendo, morrendo e muitas criança com as vidas ceifadas por culpa da administração", enfatizou.

 


Zona rural de Petrolina recebe obras de saneamento básico

por Simone Marques 13 de Fevereiro de 2017 às 14:00
categoria: Saúde

Depois de conviver com a rede de esgoto entupida por mais de dois anos, finalmente a comunidade de Nova Descoberta teve sua demanda atendida. É que em parceria com a Compesa, a Secretaria de Infraestrutura, Habitação e Mobilidade (SEINFRAHM) de Petrolina, viabilizou a desobstrução da rede coletora, eliminando a causa do extravasamento de esgoto que escorria pelas ruas da localidade.

O serviço, que contou com um caminhão especializado, foi realizado durante quase todo o último sábado (11) e foi acompanhado pelo gestor da SEINFRAHM, Heitor Leite, pelo vereador Elismar Gonçalves, além de moradores. Na oportunidade, ainda foi realizada uma visita à Estação de Tratamento de Água de Nova Descoberta, a fim de iniciar os trabalhos de transferência da operação do equipamento para a Compesa. O trabalho das equipes terminou no distrito de Izacolândia, que também recebeu os serviços de saneamento.

Para melhor atender a todas as demandas de saneamento do município, a SEINFRAHM passa a contar com a Diretoria de Saneamento, sob responsabilidade de Igor Falcão. De acordo com o secretário Heitor Leite, a ideia é garantir o atendimento de todas as demandas de saneamento da população petrolinense. “São necessidades básicas da população e que merecem o cuidado do governo, que dispensa a mesma atenção aos que moram na sede ou no interior”, destaca Leite.(Ascom)